sábado, 9 de setembro de 2006

O novo conservadorismo


A mentalidade lulo-petista chega aos grotões.
Seu símbolo é o espantalho.


Colunistas de jornal dizem que Lula tem a preferência do eleitorado porque a economia favorece os pobres. Certo, o marmitão assistencial se expandiu aos locais mais rêcônditos do Bananão. Trata-se do velho assistencialismo que mantém os políticos há séculos. Mas há outra questão mais profunda e menos visível: a ambígua mentalidade lulo-petista - com seu jargão ongueiro e politicamente correto - virou pensamento convencional. Para isso contribuíram as escolas, a igreja e também a imprensa, que, ao contrário do que ela própria pensa, mais fortalece do que reflete o senso comum. Este é o vulgar "espírito do tempo". Esta é a nova mentalidade conservadora, autoproclamada como "progressista".

Os grotões que o petismo considerava feudo do PFL ou reduto da "direita" hoje são do PT (ou melhor, de Lula). E isto é tido como "modernização" (ou "avanço") num Acampamento em que tudo sempre andou no ritmo do
carro de boi. Em algum milharal você pode encontrar um agricultor com enxada na mão que lhe falará de "justiça social", "cidadania" e jargões afins. Essa mentalidade paralisará o país, talvez, por algumas décadas. Ela está colada nos bancos de escola, nos púlpitos e nas colunas de jornal.

O que o pensamento dos anos 60/70 julgava "revolucionário" hoje virou senso comum. Mas isto não passa de conservadorismo com nova roupagem, novas bandeiras, não sem alguns traços reacionários, como a ojeriza ao pensamento científico e crítico, o pouco apreço pelas instituições democráticas, o horror ao capitalismo. O lulo-petismo recolhe o que a história já demonstrou fracassado em sociedades civilizadas. Trata-se de uma mentalidade rançosa que viceja ainda em alguns países da América Latina. Seu símbolo perfeito é o espantalho.


(Ilustração: Ricardo Dinis).

7 comentários:

Walter Carrilho disse...

Ficamos assim: a direita alimenta os pobres com cimento de viadutos superfaturados. Já a esquerda alimenta com livrinhos de "educação sócio-política". Que beleza, hein?

Aluizio Amorimn disse...

Tambosi:

vc foi ao ponto. Sem retoques. Os grotões viraram um museu da velha teoria política da esquerda e a lata de lixo de conceitos que não servem mais e não têm mais operacionalidade para uma análise conseqüente do mundo contemporâneo. A prevalecer este pensamento é mais ou menos como aplicar Botox na Nação inteira. Seus nervos ficarão paralisados. Tempos piores ainda estão por acontecer. A não ser que a maioria da população brasileira conscientize-se. Ainda há tempo.

aluízio amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net

Gusta disse...

Com sua licença, professor...

Walter Carrilho, temos "direita" no país???

;)

Helena de Tróia disse...

A impressão que eu tenho é que Tambosi tem bola de cristal. Faz nesse artigo a radiografia dos grotões pernambucanos, tal qual.Parabéns mestre, excelente artigo.

Saramar disse...

Tambosi, boa noite.

Meu blog mudou para o blogspot, conforme você vê no link deste comentário.
Por favor, mude em sua lista.
Obrigada.
Beijos e bom domingo.
P.S. Depois volto para comentar.
Saramar

Sidarta disse...

http://uolpolitica.blog.uol.com.br/arch2006-09-03_2006-09-09.html#2006_09-09_23_50_01-9961110-0

O Fernando Rodrigues da Folha fez uns paralelo que muita gente que critica o Lula faz questão de não enfrentar. Será que haveria disposição sua para esse enfrentamento?

Só para esclarecer, não votarei em nenhum candidato do PT, mas tb em nenhum do PSDB ou PSOL.

SAudações,

O MULTIFÁRIO disse...

Esse assistencialismo demagógico do governo do PT é viabilizado pela prática econômica em curso que tem o aplauso do jornalismo econômico.

Qualquer pessoa que em países desenvolvidos lê os noticiários econômicos mandados pela Blomberg brasileira ao exterior, fica perplexa e manifesta esta perplexidade pela internet e comentários a jornais, ao constatar que o BANCO CENTRAL BRASILEIRO COMPRA DÓLARES PARA DESVALORIZAR A MOEDA NACIONAL. E eles comentam: "quem pensam que são, Japão, Alemanha ? Não se conscientizaram que são um país pobre, com falta de emprego, e como tal deveriam emitir moeda para aquecer a economia e gerar empregos, aos invés fórmulas aplicáveis somente a países altamente industrializados"

Outros agradecem pelo esforço que o Brasil está fazendo para ajudar a economia americana mediante a compra de sua falida moeda.

E há também aqueles que lamentam pelo nível de fundo do poço a que chegou o dólar a ponto de somente ainda ter serventia para desvalorizar moeda de país terceiromundista !