sábado, 16 de maio de 2009

Aborto seletivo na Suécia

O leitor deste blog sabe que sou favorável à descriminalização do aborto no Brasil. Mas fico com um pé atrás quanto à decisão tomada na Suécia, que permitiu a uma mulher que abortasse uma filha porque ela desejava ter um filho (ela já tem duas meninas).
Observe-se que a comissão que autorizou o aborto levou em conta a liberalidade da lei sueca, que permite à mulher decidir pela prática até o quinto mês de gravidez, enquanto o projeto de legalização, por aqui, restringiria a livre-escolha até o terceiro mês.
Isto, sim, suscita um bom debate ético.
No caso da Suécia, parece que não há muita diferença do que acontece na China comunista, onde meninas são sistematicamente abortadas ou, após o nascimento, abandonadas em praça pública ou "creches de concentração". (Em italiano).

136 comentários:

Blog de um Brasileiro disse...

Me desculpe, mas sua opinião diante do texto seguinte mostra uma contradição muito grande. Se você é a favor do aborto, deve ser em todas as suas vertentes. Pois senão fica difícil ver coerência em tudo aquilo que escreve prega no seu blog.
Diante de um blog tão direto e defensor aguerrido de opiniões, idéias e liberdades individais, esse seu texto tornou-se um paradoxo.
Ou você acha que a liberalização completa do aborto vai dar em quê?!!!? Lógico que deixar todo esse peso de decisão nas costas das mulheres só pode degenerar em idiossincrasias como estas.Não pelas mulheres exclusivamnte, mas pelo contexto e realidade em que ela vive.
Sou adepto do, se transou, se cuide. E se não se cuidou, assuma as consequências.
Outra coisa que ninguém fala é sobre a liberalização da laqueadura. Discute-e sobre o poder decisão da mulher em matar, aniqilar, retirar (enfim o verbo não importa) uma vida incipiene, mas ninguém fala o porquê que não dixam a mulheres fazerem laqueaduras de trompas de acordo com a vontade delas. Enfim, a sociedade debate sobre o direito ao aborto mas ninguém fala sobre o dieito a auto esterilização

Maria do Espírito Santo disse...

Este aborto foi legal e imoral, pela futilidade do motivo.

A questão que me parece ser mais relevante neste caso é: as leis de um Estado laico devem ser completamente desvinculadas dos valores morais típicos do senso comum?

Pode parecer que os valores morais têm sempre os dois pezinhos fincados no território da religiosidade, mas não é assim.

O absurdo de um aborto por motivo fútil independe da questão religiosa: é mera questão de bom senso.

E se existem mulheres sem um pingo de bom senso - e como as há! - a lei deveria ser mais austera e coibir a hybris destas epidérmicas histéricas.

Maria do Espírito Santo disse...

Muito boa esta sua questão sobre a laqueadura, Blog de um Brasileiro!

Se a mulher quer fazer laqueadura, seu direito sobre o próprio corpo - independentemente da idade que tenha - deveria ser respeitado. E certamente isso evitaria futuros abortos de filhos indesejados.

Mas não vejo incoerência nenhuma do Tambosi, muito pelo contrário. Até onde eu pude acompanhar, o Tambosi defende a descriminalização do aborto de acordo com o projeto que prevê a possibilidade de interrupção da gravidez até os três meses e dentro de uma regulamentação que, eu suponho, não o admita em casos de insatisfação com o sexo da futura criança.

Eu nem sei, aliás, se com três meses de gravidez dá pra saber o sexo do feto...

Ser a favor da descriminalização do aborto até os três meses de gestação não significa - pelo menos pra mim não significa... - estar de acordo com abortos praticados, mesmo dentro da legalidade, como no caso da Suécia, por motivos fúteis.

Filósofos podem até ter vários defeitos, mas entre eles rararamente se elenca a incongruência.

Anônimo disse...

Quem mais sofre com as consequências de um aborto são as próprias mulheres. Pelo menos as decentes que passam a carregar um peso na consciência. O aborto só é justificável quando a gravidez pode prejudicar o futuro de uma mulher. Se ela for muito jovem, se for solteira etc. A proibição do aborto no Brasil é um atraso de vida. Mas daí a banaliza-lo vai uma distância muito grande.

Cfe disse...

Tambosi,

Sinceramente não entendi sua posição e nem é a questão de concordar ou não: é achar completamente contraditório o que diz.

Eu assino embaixo do comentário do "Blog de um Brasileiro" principalmente com o "você acha que a liberalização completa do aborto vai dar em quê?!!!?"

Há tempos (1,5/2 anos)eu li
um projeto de lei que liberava o aborto no Brasil defendendo uma data limite de 12 semanas mas que na prática liberava o aborto até a criança nascer: lembro que dizia qualquer coisa como que se a mulher não tivesse "condições psicológicas" para levar a gravidez adiante poderia interromper a gestação, mas não definia o que eram a falta de condições psicológicas nem quem atestaria isso.

Esse tipo de lei é uma porteira aberta que teria resultados parecidos nessa área como a lei da Anistia teve em reparar as injustiças da ditadura.

Por exemplo: em Portugal antes do referendo eram só promessas e depois foi um liberou geral. Prometeram inclusive que toda mulher que quisese abortar teria aconselhamento profissional de médicos e assistentes sociais para explicar outras opções como a adoção, os eventuais apoios que o estado daria a quem não tivesse condições financeiras e as consequências psicológicas que adviriam do ato.

Eu sinceramente até cheguei a ter esperança que os abortos diminuissem porque julgava que fazendo um esclarecimento e apoiando as mulheres desamparadas poderia haver um benefício no múmero efetivo de fetos mortos, apesar da tragédia da legalização. E tendo em conta que o sistema de saúde portugês é muito bom essa idéia teria todas as condições para dar certo.

Mas era tudo mentira de político e foi essa promessa que, a meu ver, desequilibrou a votação.
Sabe o apoio que dão? Um folheto!

E sabe mais? Ainda extenderam o subsídio de maternidade as mulheres que fazem o aborto!
(http://politicaxix.blogs.sapo.pt/tag/aborto)


Ainda sobre o aborto uma boa notícia:

http://oinsurgente.org/2009/05/16/pela-primeira-vez-sondagem-gallup-aponta-maioria-dos-americanos-pro-life/

Cfe disse...

...quisesse abortar...

Anônimo disse...

O negócio é castrar os machos todos.
Aquele ALICATÃO que usam para deixar os touros mansinhos mansinhos e jumento assobiando música sertaneja.
Sem consultar dicionários acho que chamam: BORDIZO ou algo similar.
aíiiiiii,deve doer um bocado.

abraços

karlos

kkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkk
tenho que rir após esta barbaridade e este frio danado que deixa tudo pequeno.....
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

voltei com tudo..
é burdizzo..
corrijo antes que a Maria o faça.
E salvamos todas as mulheres do aborto...

e o bicho é feio de doer.
aqui
http://comprar.todaoferta.uol.com.br/castrador-tipo-burdizzo-19-polegadas-importado-48-cm-NXAYD7CR5R#rmcl
abraços

Maria do Espírito Santo disse...

Ô, Karlos...

Você lucraria mais se ficasse atento às correções verdadeiras que faço à montanha mágica da ideologia predominante em vez de dar relevo às minudências gramaticais da ortografia e da sintaxe.

Escrever torto não é, nem de longe, o pior problema: problemático mesmo é um pensamento submisso às ideologias vigentes.

Chesterton disse...

Mas você qeuria o que, Tambosi? É sempre assim. Daqui a pouco o infanticidio (por decisão amterna) será legal na Suécia.....puro eugenismo.
Vê se você acorda!

Chesterton disse...

Maria, futilidade é subjetivo. O que você acha fútil pode não ser fútil para outra pessoa. Logo teremos uma comissão da futilidade.

Morena Flor disse...

"Ou você acha que a liberalização completa do aborto vai dar em quê?!!!?"

R n.1 - Em uma legislação q contemple TODAS as mulheres, não apenas as q "podem".

R. n.2 - Em uma legislação mais democrática, q contemple todas as posições, tanto quem é contra e(teoriocamente) não faria, qto quem quer fazê-lo, dando ainda possibilidade de fazê-lo com antecedência, e com segurança(p/ a felicidade dos q querem q tais "vagabas aborteiras" morram ou fiquem sequeladas).

"Lógico que deixar todo esse peso de decisão nas costas das mulheres só pode degenerar em idiossincrasias como estas.Não pelas mulheres exclusivamnte, mas pelo contexto e realidade em que ela vive".

1. Se o peso de cuidar de uma criança cai QUASE SEMPRE nas costas da MULHER - vide o q acontece qdo ela engravida, qdo o cara não quer "assumir", ele dá as costas e vai embora - é JUSTO, aliás, JUSTÍSSIMO q a prioridade de decisão do aborto seja DELA, ponto.

2. "Indiosincrasia" é o q acontece, por ex, com homens q fazem o diabo p/ a mulher não abortar, e depois q a criança nasce, ele some e não quer mais saber de "assumir responsabilidade"... E mais indiossincrasia ainda, é a sociedade aplaudí-lo pq "salvou uma vida inocente" e tudo mais, mesmo q abandone a mulher e a cria q ele "piedosamente salvou da morte".

Morena Flor disse...

"Sou adepto do, se transou, se cuide. E se não se cuidou, assuma as consequências".

Ok, vc e outros têm direito de pensar isso, aliás, de pensar o q quiser, só apliquem essa lógica p/ si mesmo. Q ela não seja imposta - como o é hj, por esta legislação, por birra da bancada "pró-barriga-alheia".

Morena Flor disse...

"Pelo menos as decentes que passam a carregar um peso na consciência".

Então as q não têm o peso da culpa esperado pelos "pró-depressão-da-vadias-aborteira" são "indecentes"?

Anônimo disse...

Morena Flor: Me desculpe se me expressei mal. O que eu quis dizer é que acabar com a vida de um feto e "não sentir absolutamente nada" é próprio de uma pessoa que só pensa nela mesma. Tipo abortar, evacuar, dormir e comer é tudo a mesma coisa.

Debora disse...

Professor,
Se abortar na Suécia é ato de livre escolha até o quinto mês isso me faz pensar que, independente do motivo, a decisão é ética perante a lei sueca.

Se a mulher precisa tornar público seus motivos para poder seguir em frente com o procedimento e a justificativa para o aborto é prevista pela lei sueca, na minha opinião ela é ética perante a corte que avaliou tal pedido.

Talvez a lei daquele país não considere a escolha do sexo da criança como um motivo fútil, independente do que eu ou você pense sobre o assunto.

Sim, me parece fútil abortar uma gavidez por causa do sexo, assim como me parece fútil tentar escolher o sexo da criança antes mesmo da concepção.

Uma crítica construtiva: comparar a Suécia com a China é um exagero descabido.

Cfe disse...

"qdo o cara não quer "assumir", ele dá as costas e vai embora"

Essa é a justificação mais torta que existe porque os proponentes da liberalização do aborto querem quer a mulher tenha todos os direitos de decisão: quando a mulher decidisse assumir a gravidez o reprodutor teria de pagar e se a senhorinha não quisesse ter o filho o homem não teria nada com isso. Para serem coerentes até as últimas consequências então que assumam a criança sozinha ou então estendam o direito de decisão ao homem...

E pode haver maneiras de resolver a falta de responsabilidade de certos homens: a legislação portuguesa, por exemplo, proíbe que uma criança seja registrada como filha de pai incógnito. Se isso acontecer a mulher é intimada em tribunal a dizer quem é o pai e este é notificado (se quiser pode fazer exigir teste de paternidade).

Anônimo disse...

Enganam-se aqueles que pensam que apenas a Igreja Católica é contra o aborto. O povão é muito conservador. Ou por que vocês acham que um político pragmático como o Lula não quer mexer nesse vespeiro? A voz do povo é a voz de Deus.

Chesterton disse...

Morena Flor, se não quiser se resposnabilizar pelo resultado de suas relações sexuais faça sexo homossexula, ou dê o fiofó ou ainda o sexo oral. Aborto é assassinato.

Anônimo disse...

Alô Maria
tô ligado.
Foi só um momento de muiiiita descontração mêmo.
hehehe,veja o desenho da KOISA e duvido-ó que alguém não tenha pesadelos e brochas monstras só em imaginar o crack nas bolas.
Eu acho muito engraçado a turma copular adoidada(o lema :ejacular a êsmo em detrimento ás gerações futuras sempre mais atual)e depois ficar em discussões etico-filosóficas-morais,etc,quando os procedimentos anteriores sugeridos parecem muito mais simples.
Não estamos vendo "acidentes" e sim uma Sodoma e Gomorra generalizada e apontam uma coitadinha estrupadinha,inocentinha como argumento para este tremendo AÇOUGUE que querem montar.

ai meus fetos

abraços

Marcos Alberto de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blog de um Brasileiro disse...

Mesmo tendo feito a crítica inicial ao Tambosi, achei que ele foi muito pertinente em abordar esse tema, em um blog dessa linha. Parabéns amigo.
Gostei muito das ponderações da Maria do Espírito Santo, sempre racionais e equilibradas.
É isso ai gente, bons blogs devem estimular a discussão de temas polêmicos mesmo.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

É incrível como os abortistas cometem as mais toscas contradições para defender a sua causa, que não é outra senão arrebentar de uma vez por todas o que ainda resta da instituição família e dos valores a ela ligados.

Por que aborto só a partir de determinado mês de gestação?

Se o feto é um mero atributo acidental da mãe, comportando, pois, distinção de grau, só se poderá fixar de maneira arbitrária o momento infinitesimal que marca a sua transformação em gente, momento esse que, como parte do tempo, que é contínuo, forma um todo indiscernível com os momentos anteriores e posteriores em que se encerra a existência do atual feto e potencial ser humano(de embrião, passando à recem-nascido, até uma velhice decrépita, a precipitar-se no abismo do nada)

Se, ao contrário do que eles pensam, o feto é uma entidade autônoma, uma substância existente em si e por si, então, como tudo que é coisa e não mero atributo, não comporta distinção de grau.

Sendo assim, ou o feto cai ou não cai sob o conceito "homem". Se não cai, que diabos seria isso que, logo após o parto, se converte miraculosamente num exemplar bem formado da espécie humana?


Como dizia Schopenhauer, no sofista se conjugam "a fraqueza do intelecto e a perversão da vontade"

E eu acrescentaria "o ódio ressentido à ordem natural das coisas", se se trata não apenas de sofistas, mas de mentes revolucionárias imbuídas de alguma ideologia sotereológica.

Morena Flor disse...

Cfe,

"Essa é a justificação mais torta que existe porque os proponentes da liberalização do aborto querem quer a mulher tenha todos os direitos de decisão"

No dia em q os homens assumirem seus filhos de fato e de direito, se propondo a cuidar das crianças em cooperação com as mulheres ao invés de abandoná-las na primeira oportunidade qdo da descoberta da gravidez de suas, por ex, namoradas e a sociedade cobrar o mesmo deles o q se cobra delas, essa "justificativa" COMEÇARÁ a se tornar "torta"(Começará, pq ainda tem o fato natural q é a gestaçãos er no corpo da MULHER, e, portanto, quem sofre as maiores consequências corporais é ELA, ponto.). Enquanto isso, é ainda sobre a mulher q recaem todos os onus de cuidar de crianças, especialmente se ela for solteira.

"quando a mulher decidisse assumir a gravidez o reprodutor teria de pagar e se a senhorinha não quisesse ter o filho o homem não teria nada com isso".

Reprodutor ter q pagar = "pai de pensão".

Fácil fácil ser pai de pensão, não é mesmo? Quem(dos homens) quer se dar ao trabalho de acompanhar a criação de um filho gerado na solteirice? QUEM? Bem pouquíssimos homens, diga-se.

"Para serem coerentes até as últimas consequências então que assumam a criança sozinha ou então estendam o direito de decisão ao homem..."

Reitero: O homem, qdo não quer a criança. dá as costas e vai embora. Se é sobre a mulher q recai o ônus maior, então q a escolha seja prioritariamente dela.

Um homem pode decidir q a mulher não deve abortar... P/ ele, é fácil depois desistir da criança e abandonar mulher e filho, e de novo, a mulher é quem acaba com o ônus todo, então, decisão prioritariamente DELA. A gestação é no corpo dela. E, embora o filho seja gerado pelos dois, é na mulher e com a mulher q acontece a maior parte das coisas. Ele quer ter filho? Então q "vista a camisa" de pai de verdade - e é o q menos acontece por aí, principalmente com os filhos da solteirice.

"E pode haver maneiras de resolver a falta de responsabilidade de certos homens: a legislação portuguesa, por exemplo, proíbe que uma criança seja registrada como filha de pai incógnito. Se isso acontecer a mulher é intimada em tribunal a dizer quem é o pai e este é notificado (se quiser pode fazer exigir teste de paternidade)".

Agora, além do pai de pensão, propõe-se o "pai de certidão de nascimento": Isso só resolve questões burocráticas como pagamento de pensão e ter o nome do "pai" no registro de nascimento, e só. Não resolve nem alivia em (quase) NADA o peso de uma mulher de criar filho sozinha, com todas as despesas sociais, educacionais, etc - ainda mais tendo o agravante histórico dos homens não serem cobrados em assumir seu papel de pais tanto qto as mulheres com relação ao papel de mães. Mãe q é mãe, é a q dá as vísceras p/ os filhos comerem, senão não é mãe de verdade. Já o pai... Bem, p/ esse aí só basta gerar e estar no registro de nascimento("pai de certidão") e ser o provedor da família(ou "pai de pensão") q não tem problema não. E o q isso gera? Um desequilíbrio total no cuidado com as crianças, tudo - CONVENIENTEMENTE, diga-se de passagem - transferido p/ as costas da mulher. Aí, é moleza homem fazer o diabo p/ a mulher não abortar, p/ "tá matando o filhinho indefeso" e depois dar "se-virex" nela e no filho e sumir numa boa e a mulher é q fica com o rojão na mão, pq se ela fazer o mesmo(abandonar o filho) ela é vista como uma criminosa, podendo até ser presa, fora q ela será vista como uma "desumana-sem-coração" por toda a sociedade.

P/ homem, é fácil falar, o difícil é assumir DE VERDADE, não apenas como "pai de certidão" ou "pai de pensão".

E, salvo algumas exceções, mulher NENHUMA quer assumir o ônus de criar filho sozinha, sendo ainda criticada nessa situação. Daí, q o aborto seja liberado nos primeiros meses de gestação.

Então, na dúvida, melhor dar a ELA a escolha de abortar do q ela ter , ao fim dos 9 meses, a surpresa desagradável de q o pai do filho, q tanto fez p/ q a gestação seguisse adiante, a deixou p/ trás com filho no colo.

Portanto, a tese da escolha prioritária da mulher nada tem de "torta". Aliás, é baseada na lógida q rege a sociedade no tocante à divisão de papéis por sexo com relação ao cuidado com a prole.

Morena Flor disse...

"Morena Flor, se não quiser se resposnabilizar pelo resultado de suas relações sexuais faça sexo homossexula, ou dê o fiofó ou ainda o sexo oral. Aborto é assassinato".

1. Q nível de argumentação, heim, Chesterton!? Vc acabou de contribuir p/ sua causa... Ou melhor, p/ desqualificá-la ainda mais. Favor arrumar argumentos melhores do q esses.

2. Não, não faço sexo homossexual pq não quero - embora não encha o saco dos q gostam, ao contrário de pessoas como vc.

3. Qto aos outros tipos de sexo... Bem, isso não é problema seu.

4. Variedade sexual não é justificativa p/ sua birra "pró-vi..." ops, "pró-barriga-alheia". Se VC acha q aborto é assassinato, ok, é com vc. Mas pretender q OS OUTROS vivam como VC pensa, pq VC quer é muita petulância. Vc não quer praticar aborto? Então tudo bem. Agora, q não mande no útero das outras - ainda mais tendo uma próstata ao invés de útero.

Morena Flor disse...

"E eu acrescentaria "o ódio ressentido à ordem natural das coisas", se se trata não apenas de sofistas, mas de mentes revolucionárias imbuídas de alguma ideologia sotereológica".

E eu, acrescentaria o "ódio ressentido" q vejo em alguns pelo fato da mulher poder decidir pelo aborto com mais segurança, se este for legalizado - haja vista os desejos íntimos de muitos destes seres q a "vadia-aborteira" se dê mal( leia-se: Ou morra ou fique sequelada), o q ocorre com mais intensidade enquanto a clandestinidade corre solta, clandestinidade esta propalada pela proibição do aborto(com alguns casos excepcionais nos quais o aborto não é criminalizado).

E sim, tb são imbuídos de ideologia sotereológica(O q certas religiões prometem, mesmo?).

Chesterton disse...

E depois as mulheres ainda acham que não tem proteção legal suficiente para proteger a prole..

DECISÃO JUDICIAL

"Usar esperma para engravidar sem autorização do homem não caracteriza roubo porque uma vez ejaculado, o esperma se torna propriedade da mulher".


O entendimento é de uma corte de apelação em Chicago, nos Estados Unidos, que devolveu uma ação por danos morais à primeira instância para análise do mérito. Nela, o médico Richard Phillips acusa a colega Sharon Irons de 'traição calculada, pessoal e profunda' ao final do relacionamento que mantiveram há seis anos. Sharon teria guardado o sêmen de Richard depois de fazerem sexo oral, e usado o esperma para engravidar.


Richard Phillips alega ainda que só descobriu a existência da criança quando Sharon ingressou com ação exigindo pensão alimentícia.


Depois que testes de DNA confirmaram a paternidade, o médico processou Sharon por danos morais, roubo e fraude. Os juízes da corte de apelação descartaram as pretensões quanto à fraude e roubo afirmando que "a mulher não roubou o esperma". O colegiado levou em consideração o depoimento da médica. Ela afirmou que quando Richard Phillips ejaculou, ele entregou seu esperma, deu "de presente".


Para o tribunal, "houve uma transferência absoluta e irrevogável de título de propriedade já que não houve acordo para que o esperma fosse devolvido".


Agora é oficial: os homens não mandam em porra nenhuma! Nem na dele mesmo !!!!

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Puta merda, mais uma feministazinha raivosa. Essa raça não entra mesmo em extinção.

Já que vcs adooooram ser livres e fazer tudo que lhes der na telha, por que não um auto-aborto retroativo, já que fechar as pernas é algo tão difícil?

Salvaríamos um monte de criancinhas inocentes e, de quebra, nos livraríamos de uma parte significativa da imbecilidade humana

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"...desejos íntimos de muitos destes seres q a "vadia-aborteira" se dê mal( leia-se: Ou morra ou fique sequelada)'

Não, minha cara, esse desejo em mim é explícito

Quero que vadias-arborteiras não só morram (seqüelas é pouco) mas que a criança nasça saudável, com a vatangem de não ter uma vagaba como mãe.

Morena Flor disse...

"Puta merda, mais uma feministazinha raivosa. Essa raça não entra mesmo em extinção".

Hum, olha só QUEM é o raivoso aqui...

Pq mesmo entrar em polvorosa só em falar em aborto legalizado?

Quem é contra, é simples, não faz. Quem quer fazer, q o faça com o máximo de antecedência e em segurança(E azar de quem acha q aborto tem q continuar ilegal pq "vadia-aborteira" tem mais é q se dar mal).

Chesterton disse...

Variedade sexual não é justificativa p/ sua birra "pró-vi..." ops, "pró-barriga-alheia".

chest- birra pró vida sim senhora. Com muito orgulho. O oposto me enoja.

Morena Flor disse...

"Não, minha cara, esse desejo em mim é explícito

Quero que vadias-arborteiras não só morram (seqüelas é pouco) mas que a criança nasça saudável, com a vatangem de não ter uma vagaba como mãe".

Depois EU é q sou "feministazinha raivosa", hehehehehehehe

Vc e o Chesterton estão se consagrando como raivosos de primeira, HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

Maria do Espírito Santo disse...

Cfe,
você disse lááááá em cima que a legislação portuguesa exige que conste o nome do pai no registro de nascimento da criança.

Pode parecer gozação a minha pergunta, mas não é: e se a mãe for uma prostituta que aceita transar sem preservativo (pode acontecer...) e que deu pra um monte de homens no mês em que engravidou?

Essa tal de legislação portuguesa está me parecendo portuguesa demais da conta...

Morena Flor,

O Chesterton é sempre assim: a elegância e finesse em forma de pessoa... Fiofó?!

O chulismo do Tchess causa espécie!

Mais uma feministazinha raivosa, Marcos Alberto?

Huuummm... Estava gostando mais das análises filosóficas de natureza idealístico-ideológicas, com referências a um dos filósofos amados pelos pós-modernistas, o Schopenhauer, cuja misoginia é evidente na sua falinha mais famosa... "A mulher é um animal de cabelos longos e idéias curtas, é"?

Huuummm... Pra mim isso é coisa de... Homem que não acha mulher lá muito aprazível...

Serei eu também uma feministazinha raivosa? Bueno... Posso garantir que meu soco de carneiro quebra um "nariz macho" com facilidade...

Chesterton disse...

E Morena Flor (deve ser repolho), para engravidar certamente você ser relacionou com uma próstata, não com cabo de vassoura, vibrador, etc....logo, a opinião do útero vale 50%.

Chesterton disse...

Fiofó é palavra constante no Título do post de hoje do grande Tibiriçá Ramalho, ex-amigo do Tambosi. Logo, se os "pogrecistas" gays podem usá-la, as "pogrecistas" fenministas podem ouví-la.

http://observatoriodepiratininga.blogspot.com/

obs: Maria, o que mais admiro em você é a combatividade em palavras, vai medrar por causa de uma palavrinha como fiofó?

Chesterton disse...

Posso garantir que meu soco de carneiro quebra um "nariz macho" com facilidade...

chest- poor essas e outras que acho a pólvora o maior amigo das pessoas de bem. (calma Maria, é uma piadinha, gosto até da sua combatividade física, se posso ousar)

Morena Flor disse...

"E Morena Flor (deve ser repolho)",

"Buuuuuuuuaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! Ele me chamou de feeeeeeeiiiiaaaaaa"!!!!

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!


"para engravidar certamente você ser relacionou com uma próstata, não com cabo de vassoura, vibrador, etc....logo, a opinião do útero vale 50%".´

E...?

Isso não altera EM NADA q a mulher carrega uma gravidez por 9 meses p/ depois criar filho sozinha - o q mais acontece por aí qdo o assunto é filho da solteirice.

Chesterton disse...

Você quer mudar a biologia? Remova cirurgicamente o útero e está livre para o sexo irresponsavel.
Você pode ser linda por fora, mas por dentro você éum chucrute.
Uma coisa que eu sempre questiono nas mulheres é o seguinte: como elas conseguem se relacionar sexualmente com alguem que não gostariam que fosse pai de seus filhos? Sei, todas as respostas eu conheço, mas chega uma hora que não bate uma coisa com outra.

Anônimo disse...

Alô Chesterton

Sabe que lá pelas bandas frias da escandinávia os DOADORES DE ESPERMA estão em recessão PROFUNDA,o que causou falta do PRODUTO para exportação.
Lá são altos,loiros e olhos azuis!!!!.
Umas zinhas da vida entraram e GANHARAM o direito de saberem o nome do doador e ATRAVÉS DA JUSTIÇA VÃO RECEBER A MALEDETA PENSÃO.
Sem dúvida alguma será a bronha mais cara das vidas dos vikings reprodutores.
A solução é burdizzo com anestesia.

abraços
karlos

Maria do Espírito Santo disse...

Xiii... Lá vem aquela distinção fubá entre beleza exterior e beleza interior!

Imagino uma mulher usando um vestido com pala de moranguinho, mais insossa do que sopa de batata servida em hospital para quem sofre de pressão alta e rosto de Nossa Senhora das antigas ilustrações alemãs... Quanta beleza interior!

Só mesmo o Espírito Santo pra "fecundar" uma santa desse naipe!!!

Chesterton disse...

estava falando de feiura interior....

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"como elas conseguem se relacionar sexualmente com alguem que não gostariam que fosse pai de seus filhos?"

Resposta que não quer calar: porque são pilantras, mesmo

E, como toda pilantra, só consegue se relacionar sexualmente com pilantra

Mas vai que a repolho-roxo aprodecida em alguma lata de lixo do Ceasa tenha "dificulidades' para encontrar o macho certo. Ou então é uma baranga ressabiada que deu um golpe malsucedido pra extorquir dinheiro de algum macho rico, mas tímido e carente. Ou, por fim, pode ser uma sapatão revoltada contra a natureza.

Chesterton foi ao ponto:

"Remova cirurgicamente o útero e está livre para o sexo irresponsavel"

Infelizmente, sexo, para essas vagabas, só vale a pena se for irresponsavelmente praticado, o que, no linguajar frígido delas, significa "sem a opressiva penetração masculina"

Sugestões a abortistas potenciais:
além de remover o útero, vcs poderiam
a)só transar com macho que fez vasectomia ou compravadamente infértil.
b)só fazer sexo anal e oral

c) usar camisinha
d) mudar de sexo
e)tornarem-se homossexuais e passar a ter repulsa a macho viril
f) Somente mastubar-se
g) tornarem-se celibatária
h) praticar o auto-aborto retroativo já sugerido
i) Dedicar-se com afinco às atividades que lhes são próprias: lavar, cozinhar e passar. Quem sabe se isso não desperte em vcs seu lado maternal
j)Esterilizar-se

l) caso gostem muito de sexo e se incomodem com o uso de preservativo, treinar com o parceiro a técnica de gozar fora

m) Por fim, se já estiverem grávidas, sem um conto no bolso e abandonadas pelo vagabundo que as emprenhou, serem magnânimas, corajosas e honestas, cuidando com todo zelo para que seu futuro filho não se torne um safado como o pai.

Ielpo disse...

Que nível.... Estou assustado com tantos diplomas e erudições desfilando com este tipo de argumentação...

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Lá vem o papo-furado da polidez argumentativa, da felação verbal, típicas de quem está acostumado a enfiar toda no fiofó da lógica.

Chesterton disse...

Assassinos reclamando de baixarias é realmente falta de uma boa dose de proporção....

Marcos Alberto de Oliveira disse...

E com direito a figurinha de linguagem colada no album da retórica emotiva.
Tá com medinho, santa?

Aliás, não são os diplomas e as erudições, mas os donos de diplomas e os próprios eruditos, que argumentam

A propósito, algúem viu esse referido desfile?

Maria do Espírito Santo disse...

É por essas e por outras (mais por essas do que por quaisquer várias outras...) que eu sou chegadinha num divã de psicanalista, Ielpo...

A misoginia e a canalhice dos homossexuais enrustidos é tão evidente, tão flagante nos seus polidíssimos discursos que qualquer um que tenha feito ou faça análise fica roxo de vergonha... Se denunciam sem o menor pudor! E o que é pior: nem percebem que estão dando a maior pinta de boiolice, muito mais do que se eles desmunhecassem ostensivamente.

Tá faltando um "falo" por aqui, não tá não? Catucruix nhãnhãe... Vagaba seria um termo elogioso neste festival da chulice que assolou o blog do Tambosi!

Blog de um Brasileiro disse...

Rapaz...!!! o bicho pegou nessa sala. (risos)O Tambosi deve tá dando muita risada dessa briga.
Por isso convido os amigos aqui a mudar o foco. Os entendidos em política e movimentos que envolvem a sociedade civil, fiz uma pergunta no meu blog que gostaria que fosse respondida. Por isso, mais uma vez, venho a este plenário Tambosiano, para convidá-los.
Sou ignorante no tema que escrevi, mas estou certo de que alguém deste blog poderá dar uma resposta a minha dúvida.
Obrigado pelo espaço, Orlando.
Abraços

Maria do Espírito Santo disse...

Já dei um pitequinho lá na sua casa, Brasileiro...

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Discordar das opiniões bestas e infundadas desse refugo de esquerdismo virou indício, quase uma prova, de que se gosta de dar bunda sem mostrar, hehehehehe, o pau.

É de fazer chorar.

Psicanálise, isso sim, é coisa de viado, de gente que, incapaz de se ater à ordem das razões e aos ditames da lógica, prefere esconder a própria ignorância, quando não a torpeza de caráter, apelando para a motivação dos outros.

E como são milindrosos esses tiranos da consciência alheia

Lenin encarnou nesses tipinhos pedantes, cujo único e manjado estratagema de argumentação é o famoso "acuse-os daquilo que vc faz, xingue-os daquilo que vc é"

E o mais risível é que esses intelectualóides queiram ostentar uma aura de racionalidade, empregando a razão, com a habilidade de uma toupeira, para justificar sua exótica moralidade ( no fundo, o politicamente correto adaptado à própria intemperança e expresso em linguagem afetada) e suas preferências por tudo que repugna a reta razão.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

milindrosos não, corrijo-me, melindrosos, ou melhor, frescos, demasiadamente boiolas

Maria do Espírito Santo disse...

Olha as coronárias, Marquinhos, olha as coronárias...

Como é que anda o mau colesterol? E a glicemia?

Quanto à psicanálise, ninguém aqui disse que ela é o caminho, a verdade e a vida... Isso é coisa de outra praia, mais pura, mais santa...

E por falar nessa outra área mais pura e mais santa, o que ela já matou de gente é tão incontável como as estrelas do céu ou os grãos de areia das praias...

A psicanálise - certamente por ser mais jovem - ainda não teve tempo de fazer um milésimo dos estragos feitos por essa área aérea e metafísica, também conhecida pelo nome de igreja católica, apostólica, romana.

E por falar em apostólica, não se fie apenas no método "chibatão" para expulsar os supostos vendilhões deste "templo" virtual.
Mesmo porque esta tal de "ira santa", muitas vezes dá pinta demais...

Tá nervosinho? Tire o shortinho pela cabeça...

Orlando Tambosi disse...

Estive fora do blog desde ontem. Propus aqui uma discussão ética, mas vejo que a coisa chegou ao nível do ralo. Religiosos se supõem, arrogantemente,donos da ética - discussão velhíssima. Você pode ser ético sem ser religioso.

Ninguém tem verdade absoluta em relação a valores e princípios éticos.

"Brasileiro", sempre defendi aqui a descriminalização do aborto. Sou favorável à proposta feita pela comissão tripartite, que permite o aborto por livre e espontânea vontade até os três meses e, daí em diante, só por problemas de saúde do feto ou da mãe. Acho-o bastante razoável. Em outras palavras, não defendo o aborto indiscriminadamente.E não há nenhuma contradição nisto, como bem observou a Maria. É claro que deve haver restrições legais.

Por fim, não me surpreendo com o linguajar desse pastor Chesterton, persona non grata neste blog (aqui só aparece para agredir as pessoas), com sua arrogância dogmática. Se eu acreditasse em Deus, o palavreado chulo do Chesterton seria suficiente para para eu preferir o diabo.

Sempre disse aqui: se Deus existe, é muito mal representado neste planetinha. Quero distância de seus "representantes" (vade retro!).

Concluindo: Chesterton e Marcos demonstraram um nível de agressividade em relação às mulheres que aqui comentaram que é de assustar.

A ética passa longe daqui...

Maria do Espírito Santo disse...

Postamos exatamente na mesma hora e minuto, Tambosi!

Tim-tim e tintão nos destrambelhados misóginos comentadores!

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"A misoginia e a canalhice dos homossexuais enrustidos é tão evidente"

Canalhice, ora, ora. Minhas objeções não se dirigem às mulheres, mas, repito, às irresponsáveis que engravidam, assassinam o filho e, depois, ainda querem que todas as mulheres adotem esse tipo comportamento.

Vc é que é misóloga e ainda me chama de boiola enrustido, só porque não concorda com minha posição.

Diz que é capaz de dar soco em macho.

E Marcos e Chesterton é que são os agressivos.

Esse pessoalzinho, liberalóide comunistóide, infelizmente foi alimentado com muita papinha marxista, gramscista, marCUsista, sartrista e outras gororobas ideológicas, que, parece, deu sustança aos seus egozinhos, ao tempo que destruiu-lhes todos os neurônios.

Orlando Tambosi disse...

Quanto ódio, Marcos, numa discussão que eu pretendi ética.

Morena Flor, seja bem-vinda.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Discordo Tambosi, vc tá julgando o Chesterton assim, porque ele não fez coro com o abortismo aqui progagandeado.

Ele não agrediu ninguèm (a não ser que usar a palavra fiofó seja algo muito forte para as meigas suscetibilidades que aqui "desfilam"), mas, ao contrário, foi agredido, assim como eu.

Argumento que é bom, nada.

É hipocrisia se falar de tolerância, debate democrático e aberto, respeito à divergência de opinião, DESDE QUANDO NÃO DESTOE MUITO DAQUILO QUE AQUI, DOGMATICAMENTE, SE DEFENDE.

Já endendi, Maria et caterva podem falar besteira, xingar a torto e a direito, mas posando de coitadinhas, de gente fina, elegante e sincera assediada por monstros obscurantistas, insinuar que quem delas discorda é bicha, padre, enjeitado pelo belo sexo...

Mas se "desalmados espiões da Igreja Católica infiltrados no bunker da beautiful people" derem um pio, isso é MISOGINIA.

Maria do Espírito Santo disse...

Aqui, ô sumidade municipal soteropolitana: que tal botar o seu discursinho obeso numa dieta rigorosa?

E quem usa termos do gênero "feministazinha raivosa" merece um direto no nariz pra deixar de ser empafiado!

Você tem é muito gogó, menino! Um falastrão de marca! Aliás é só o que você sabe fazer: discursos de qualidade muito duvidosa.

E se se refere também e indiretamente a mim no seu último parágrafo agradeço aos deuses todos: de um homem de sua laia eu odiaria receber elogios.

ph disse...

Minha nossa (senhora)!! Fazia tempo que o nível não baixava tanto assim. É só falar de aborto pra carolada sair da sacristia e começar a argumentar de maneira tão civilizada. E a gente ainda perde tempo com figuras completamente desqualificadas como o tal chesterton e o oliveira. Nos posts sobre filosofia, nenhum dos dois dá o ar da (des)graça. Basta falar de aborto...
Carolas, escutem... o sino toca. Ajoelhem, como fazem os vossos colegas de fanatismo, de todas as religiões. O sino badala; corram que os padrecos os esperam para umas horinhas de diversão :)

Anônimo disse...

metendo a colher na m...

fato consumado:
jogar desgraças do mundo(ocidental) sôbre a Igreja Católica,ou sôbre o PAPA tá se tornando fac-simile da atribuição das guerras sôbre o Bush.
Argumentos demais superficiais para quem não viveu na época e simplesmente por terem lido algum literato atribuem-se o dom de reescrever ou reinventar a história.
Como já mencionado em outras épocas e posts,a história é escrita pelo vencedor ou por quem sabia escrever,o que NÃO NOS DÁ NENHUMA GARANTIA DE SUA EXATIDÃO.
E para completar:com as mulheres do mundo unidas só vamos desenvolver mais armas,pois os eletrodomésticos perderão sua necessidade.

abraços

karlos

nb:
eu admito palavrões e ofensas,já que para mim são sómente palavras e realmente não posso aplicar nenhuma fórmula matemática para enquadrar a fonte.
Portanto são sómente HIPÓTESES LANÇADAS AO AR.
E a sutileza das ofensas femininas são deveras incríveis,mas HIPÓTESES LITERÁRIAS.

Orlando Tambosi disse...

Marcos,

minha indisposição com o tal Chesterton não é de hoje. Já me chamou de mentiroso. Por que será que frequenta um blog mentiroso? Além disso, futrica em blogs alheios sobre comentários aqui.

Cfe disse...

"Pode parecer gozação a minha pergunta, mas não é: e se a mãe for uma prostituta que aceita transar sem preservativo (pode acontecer...) e que deu pra um monte de homens no mês em que engravidou?"

Maria,

Numa situação dessas a prostituta, caso não convença o tribunal de que tem condições de criar o filho, perderá a guarda.

Cfe disse...

"É claro que deve haver restrições legais."

Tambosi,

As restrições legais, a serem impostas, não encaixam na utilização do argumento de liberdade de decidir da mulher.


Morena Flor,

A reposta que me deu mostra o tipo de esquema mental que possui numa defesa tola da generalização do comportamento dos homens.

Seu argumento é contraditório; para si os homens são uns canalhas porque podem dar as costas a situação e deixar tudo ao encargo das mulheres. E justamente por isso acha que as mulheres teriam o direito de matar...

Até parece que os abortos seriam só feitos nesse específico caso que refere: o da mulher grávida abandonada.

Pergunta: e se o homem quiser o filho e a mulher não quiser?

Ielpo disse...

É isso aí, pH... continuo impressionado com o nível da discussão....

A melhor de todas foi que "psicanálise é coisa de viado"... Vai precisar de psicanálise assim lá longe....

É triste ver o tratamento dado às mulheres em discussões com esta... meros receptáculos de esperma....

Eita macacão metido a besta, este tal "ser humano"...

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Suas platitutes e enfadonhas literatices não enganam ninguém, Maria.
Se é uma coisa que enche o saco, ao menos de quem possui as duas bolas no seu devido lugar, é esse tipo, vamos chamar assim, de argumento ad clerum, versão desesperada do "against Bush" ainda em moda.
Discordou de mim, é um carola, é um fanático religioso, é um padreco que tá querendo instaurar processo inquisitorial...

Bem, Tambosi, se Chesterton já tem rusgas contigo, isto é irrelevante pra este arremedo de debate, além do que ele, nos comentários que fez, não ofendeu ninguém nem mesmo foi deselegante .

O erro que ele cometeu, um crime hediondo aos olhos de muitos, foi imaginar uma discussão séria em torno de um assunto sacralizado pelos cripto-comunistas que aqui dão seu ar da graça, assunto que só pode ser considerado sob uma única perspectiva, a dos simpáticos ao aborto, a tal ponto que chega a ser escandaloso para muitos aqui se ter uma opinião que se coadune o minimo que seja com o cristianismo, objeto de escárnio desses filhotes de Woodstock

Aborto deliberado é homicídio. E homicídio é crime. O lugar de quem comete crime é a cadeia. Assim diz a lei brasileira, por enquanto,e assim eu julgo ser, segundo a minha consciência.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"É triste ver o tratamento dado às mulheres em discussões com esta... meros receptáculos de esperma...."


hahahahahahha. Tava demorando, a velha tática de fazer média com a mulherada. Até que funciona em paquera... Mas como expediente dialético só se for em convenção de psicanalistas sapatões

E o verme ainda se acha num patamar acima da humanidade:

"Eita macacão metido a besta, este tal "ser humano"...'

Orlando Tambosi disse...

Cripto-comunistas? Dou boas risadas.

CFE,

a liberdade, nesse caso, comporta limites, não é absoluta. Abortar um feto de 6 meses, por exemplo, é homicídio mesmo.

No mais, é muito difícil discutir esse tema aqui. O post não tratou de religião, mas a coisa descambou para a religião. E parece que os religiosos são donos da ética, possuidores de uma verdade absoluta.

Ielpo, infelizmente é assim toda vez que se toca nesse assunto.
Propus uma discussão ética e veja no que deu...

Ielpo disse...

Interpretação equívoca... diria superficial...

A humanidade de uma forma geral é que se julga muito superior ao que realmente é.

Ass: O macaco metido a besta. Ou, o verme. Ou, aquele que vai ao psicanalista. Pode escolher, "professor"...

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Vamos às grosserias e arrogâncias.
Já começa assim:

"Você lucraria mais se ficasse atento às correções verdadeiras que faço à montanha mágica da ideologia predominante em vez de dar relevo às minudências gramaticais da ortografia e da sintaxe

Escrever torto não é, nem de longe, o pior problema: problemático mesmo é um pensamento submisso às ideologias vigentes"

Justamente pela Maria, que é umverdadeiro repositório ambulante de ideologias, quase uma porta-voz do "pensamento crítico"

Mais pra frente, a flor que só tem espinhos diz, em referência ao que eu havia afirmado antes (acerca do que eu entendo por mente revolucionária):


E eu, acrescentaria o "ódio ressentido" q vejo em alguns pelo fato da mulher poder decidir pelo aborto com mais segurança, se este for legalizado - haja vista os desejos íntimos de muitos destes seres q a "vadia-aborteira" se dê mal( leia-se: Ou morra ou fique sequelada)..."


Esse "alguns" obviamente se aplica a quem é contra, por qualquer razão que seja, ao aborto. Daí, ela conclui com um non sequitur retumbante: que esses medonhos críticos do aborto são forças reacionárias que rejeitam a "liberdade feminima", movidos, como só eles, por um sentimento mesquinho de que as mulheres, no exercício dessa liberdade (por exemplo, praticando aborto), se ferrem.

Daí em diante, a coisa degringola, e só se vê chilique das auto-intituladas represenandes do belo sexo, com o devido apoio de seus lacaios

Anônimo disse...

Bebeu demais hoje, Marcos? Dos delinquentes da CPT você não diz nada.



Gustavo

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"O post não tratou de religião, mas a coisa descambou para a religião. E parece que os religiosos são donos da ética, possuidores de uma verdade absoluta"

Sim, Tambosi, não tratou de religião. Mas os anti-religiosos, que dominam o pedaço, não se cansam em qualificar qualquer argumento que eles são incapazes de refutar de....religioso.

Basta ficarem acuados pelas próprias contradições, que vem a ladainha de quem é contra aborto o é por razões,,,,religiosas.

Pois bem, me mostre onde eu, ou Chesterton, ou qualquer outro que se pôs aqui contra o aborto, se apoiou em dogmas religiosos ou algo que o valha.

Ao contrário, nenhuma das objeções feitas às teses abortistas foram respondidas, nem mesmo de maneira vaga e superficial.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

CPT? Comissão Pastoral da Terra, é isso?
O tópico não trata de "religião", como já afirmou Tambosi.

Mas se tu queres uma opinião sobre essa merda aí e o toloco maior de que ela faz parte, a Cnbb, eis minha opinião:
que os ferrenhos críticos da Igreja Católica façam um favor aos cristãos (e ai mesmos) e dirijam suas diatribes contra essa corja

Anônimo disse...

Tambosi, acompanho o blog há bastante tempo e comentei hoje pela primeira vez.
Notei que toda vez que há postagem sobre aborto aparecem três nomes na linha de ataque: CFE, Marcos e Chesterton (pode ser coincidência que defendem também a religião).

São sempre os mesmos "argumentos", culminando com ataques às mulheres.

Desculpe, mas já ficou cansativo ouvir tanta repetição.

Gustavo

Maria do Espírito Santo disse...

Marcos Shortinho Alberto,

Como diria meu bisavô, "Se a cólera que espuma..."

E olha que agosto ainda está longe...

Marquinhos, Marquinhos... Além de filósofo de ponta de rua e crítico literário de profundo jaez submerso, você também é um delirante profissional de primeira linha?

Já disse acima e repito mais uma vez: eu detestaria receber elogios de um homem da sua laia, você, sim, lacaio da mais tirana e feroz ideologia "religante".

Há mulheres que adoram ouvir elogios de gosto duvidosíssimo vindos da parte dos peões de obra.

Não foi nem jamais será o meu caso. E você não passa de um peão de um edifício teológico-metafísico grotense que pra mestre de obras da Torre de Babel ainda teria que comer muito feijão com kairós.

Maria do Espírito Santo disse...

Marquinhos... Será que a sua insanidade argumentativa não se deve ao oxiúrus, não?

Dizem que a coceira é de enlouquecer...

Maria do Espírito Santo disse...

Gustavo,

o Cfe não merece ser posto no mesmo nível de Shortinho Curto e Tchess Banguela.

Ele defende suas posições com toda elegância, e não houve sequer uma vez em que ele tenha faltado ao respeito por qualquer outro comentador e muito menos para com as mulheres.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Repito a postagem excluída:

Essa é a única hipótese, Maria, para meu fiofó coçar, ao contrário de vc, cuja ardência ano-retal é inata.

Só isso explica as pérolas cagadas pela dondoquinha metida a besta:


"filósofo de ponta de rua e crítico literário de profundo jaez" submerso

"Profundo jaez submerso" hehehehe. Pare de usar

Gerador de lero-lero
http://www.dicas-l.com.br/lerolero/

e

The Postmodernism Generator
http://www.elsewhere.org/pomo/

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Só assim, né Tambosi? Típica justiça vermelha. Eu posso ser insultado por qualquer semi-analfabeto, com insinuações sobre minha sexualidade, sobre minha vida pessoal, sobre o que passa ou deixa de passar até no meu "orifício ano-retal", sobre minha fé, mas não posso responder na mesma moeda, ou melhor, sequer posso me defender.

Isto se tranformou numa verdadeira polícia do pensamento.

Pois eu provei que quem começou - e, via de regra, sempre procede assim - os ataques pessoais foram dona Maria do Espírito de Porco e a tal florzinha de não sei o quê, afora os Ielpos e outros imbecis que nunca argumentam em prol de suas teses, nunca refutam os argumentos contrários, mas são craques em desviar o foco do assunto para a figura do eventual contendor.

Cadê, mostre que eu ataquei alguém antes de ser atacado?

Maria do Espírito Santo disse...

Marquinhos Shortinho Abertinho: cadê o isordil sub-lingual?

Maria do Espírito Santo disse...

"Lecionas" em Itabuna, hein?

E na itabunada não vai dinha?

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"No caso da Suécia, parece que não há muita diferença do que acontece na China comunista, onde meninas são sistematicamente abortadas ou, após o nascimento, abandonadas em praça pública ou "creches de concentração"" Tambosi

"Uma crítica construtiva: comparar a Suécia com a China é um exagero descabido" Débora





Assim caminha a humanidade! Viu que eu tenho razão em falar de "cripto-comnistas"

Desde quando comparar coisas é um "exagero descabido"? Pode até ser que as semelhanças e/ou diferenças entre elas não existam ou não possam ser constatadas, mas o ato de comparar, tomado em si mesmo, é o procidimento racional mais básico, sem o que não se pode concluir nada. E sem conclusão extraída de premissas quaisquer não há raciocínio. E sem este, qualquer discurso é mera opinião, um juízo, falso ou verdadeiro, pouco importa, que se emite sem o mínimo esforço de fundamentação, um mero reflexo de preferências e gostos pessoais.

(O próprio silogismo, seja na forma categórica ou na forma hipotética, é já uma comparação de dois termos com um terceiro, o termo médio. Ou, como bem define Thomas Hobbes, o raciocínio é um cálculo efetuado sobre palavras de significação geral)

Essa gente desmiolada, que só enxerga os próprios umbigos, que serve de espelho de seus compromissos ideológicos velados, não se dá conta das besteiras que falam. E isso só ocorre, porque falam antes de pensar. Falar é fácil, pensar dá trabalho.

Eu até imagino o "motivo" pelo qual dona Débora acha essa comparação descabida. Ela, no fundo, tem uma caidinha pela China comunista, mas, é claro, não hesitaria em escolher a Suécia para morar.
A china tem que ficar imaculada em seu imaginário comunista mal disfarçado.

Mas talvez esteja errado.`É possível que ela tenha conjurado o seu esquerdismo de dce e o trocado por um outro mais palatável, mais chique, o feminismo. Se for esse o caso,não surpreenderia que ela, prezando tanto o aborto (ítem número 1 da agenda feminista), em particular esse tipo permitido na Suécia, ficasse um tanto constrangida em saber ou ter que admitir que o aborto é sistematicamente praticado numa odiosa ditadura comunista.

De um jeito ou de outro, recusar uma comparação - por pura e simples conveniência, vale frisar - é coisa de gente que ainda não conseguiu se livrar do "fantasma do comunismo", mesmo que na sua versão light.

Maria do Espírito Santo disse...

Shortinho... O Hitler era tenor.

Você faz fez um teste pra saber qual é a sua tessitura vocal?

O extermínio de 7 milhões de mulheres seria uma meta gloriosa pra você?

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Dona Maria do Espírito Santo, essa do shortinho ou de que minha laia não é digna de tecer-lhe elogios, eu até relevo.

Agora, me explica por que a senhora encanou que eu sou um sujeito irascível, com o coração saindo pela boca, quase um cão raivoso, com as mãos trêmulas a procurar, hahahahahaha, Isordil sub-lingual?

Pois saiba que nem a senhora nem ninguém consegue me tirar do sério!
Eu já estou vacinado, imune, graças à baianada, à gripe asinina.

Para Caetano Veloso e sua tchurma, a Bahia deu regra e compasso. Em mim, aplacou a tentação de gastar saliva e neurônio com gentalha que não é digna de tanto, pois faço minha divisa desse aforismo de Nícolas Gomez Dávila

"Uno poco de paciência en lo trato con el tonto nos evita sacrificar a nuestras convicciones nuestra buena educación"

O qual exprime bem minha disposição de espírito de, no comércio intelectual, querer sair sempre no lucro (recebendo mais conhecimento do que posso oferecer)

Marcos Alberto de Oliveira disse...

O extermínio de 7 milhões de mulheres seria uma meta gloriosa pra você?

Nem se fossem barangas, pois, ainda assim, teria que fazer o trabalho sujo

Maria do Espírito Santo disse...

Vejo que o isordil sub-lingual já surtiu efeito... (Eu sei que você colocou um, rapidinho, debaixo da sua linguinha viperina, imediatamente após o repasto... Que palavra... "repasto"...)E pude perceber que o berreiro histérico já está relativamente controlado.

Nem eu nem ninguém consegue te tirar do sério, Shortinho? Será? Quem acompanhar os seus short-shows anteriores será que compartilhará da sua auto-gloriosa-opinião-obviamente-tendenciosa?

By the way, porque que você não aproveita o convite feito pela Harvard e vai pra lá mostrar pro mundo todo o que é que a baiana de Itabuna tem?

Chesterton disse...

claro, Tambosinho cortou meu comentario, que lindio.

Morena Flor disse...

"Morena Flor, seja bem-vinda".

Muito obrigada, Tambosi!

:)

Ielpo disse...

Ao caro sr Marcos.... que "leciona" com tamanha didática e verve ímpares... lá em ...... Itabuna?

Reproduzo aqui meu 1o comentário:

"Que nível.... Estou assustado com tantos diplomas e erudições desfilando com este tipo de argumentação..." A quem desrespeitei ou ataquei com este comentário?

Depois disso já me chamaste de verme, lacaio, imbecil...

Já disseste que psicanálise é coisa de viado, e por aí vai...

Então não venha com essa de que "não comecei com a baixaria".... buá, buá, buá... IFCH típico.... aliás, vc talvez ainda morra de vontade de frequentar a FCM... né não? (FCM é para poucos, meu caro....)

Maria do Espírito Santo disse...

Ielpo,

Você sabe com quantos paus se faz uma canoa metafísica?

Ielpo disse...

Canoa Metafísica.... Hehehehehehe...

ph disse...

Um reles professor de filosofia que decidiu vender discos!! Precisa dizer mais alguma coisa? Loser!

Morena Flor disse...

Cfe,

"A reposta que me deu mostra o tipo de esquema mental que possui numa defesa tola da generalização do comportamento dos homens".

Defesa tola coisa alguma. Ou vc acha q p/ a mulher é tão fácil abrir mão de um filho qto um homem, sem ser julgada e condenada(podendo até ser PRESA por isso!)? ESTA DISCUSSÃO AQUI é uma prova disso. Insultos, palavreado baixo, impropérios das mais diversas naturezas são proferidos contra as mulheres q abortam, como se fossem a pior escória do planeta terra. Tem gente aqui q deseja até a morte dessas "vadias-aborteiras"(Qto amor no coração, heim, Marcos?), mas ATÉ AGORA, não se fez a mesma polvorosa com relação a esses canalhas irresponsáveis q abandonam os filhos com a mãe, ou a mulher grávida e somem na vida. O q há de errado? É "normal" homem largar a mulher e filho, mas a mulher não pode abortar, pq senão ela seria uma "desalmada"?

Além do mais, o q disse sobre isso é baseado na realidade da situação, algo q mistura diferenças entre homens e mulheres inerentes naturalmente e as convenções sociais, sendo q as segundas sempre usam das primeiras p/ se pretenderem mais válidas e verdadeiras. A diferença natural e inerente: Homens não gestam filhos dentro de seus corpos, mulheres sim. E as convenções sociais(algo q não precisa ser explícito, basta observar nas entrelinhas de certos comportamentos com relação ao tema): Homem pode largar o filho por aí q quase não há quem o condene veementemente. Mas AI da MULHER q fizer o mesmo, O homem pode fazer "o diabo" p/ a mulher não abortar e depois abandoná-la com a criança, e ainda sim ser louvado por fanáticos pq "salvou" a tal de "vida inocente", mesmo q tenha deixado esta mesma vida p/ trás depois, o homem pode ser "pai-de-pensão" e "pai-de-certidão" q as pessoas vêem como "normal", mas se a mulher fizer o mesmo é vista como "desalmada", e por aí vai, o repertório é vasto.

E não, PELAMORDEDEUS, não estou "generalizando" q TODOS os homens são assim. Se vc entendeu isso, sinto muito, mas está EQUIVOCADÍSSIMO. Disse q p/ os homens é fácil depois desistir da criança e abandoná-la, não q TODOS os homens são assim. Por favor, preste bem atenção ao q escrevi. O q disse, enfim, foi q é mais fácil p/ um homem dar as costas e ir embora, abandonando mulher e filho(sendo este nascido ou mesmo dentro do útero materno), q quase não se acarretará consequências biológicas e sociais por causa disso, e é devido à essa facilidade, oferecida pela natureza e, principalmente pela sociedade, q privilegia esse tipo de comportamento dos homens, mas q condena cruelmente as mulheres q fazem o mesmo, q defendo q a prioridade da decisão seja da mulher. Digo prioridade, pq homem pode dar opinião, pedir, claro, mas é sobre a mulher q recaem todas as consequências sociais e biológicas de uma maternidade não planejada, especialmente se for solteira.

Maria do Espírito Santo disse...

Chesterton,

Vê se cria um mínimo de vergonha nesta sua cara de pau e desaparece daqui, cara palustre!

E antes que venham com ridicularias do gênero "dona do blog" eu remeto a todos ao dito do blogueiro que disse, com todas as letras, que você não é bem vindo.

Caraca... Que desejo desenfreado é este de ser rejeitado?!

Tenho vergonha por você, pela sua insistência em desejar ser humilhado publicamente.

Há um mínimo de dignidade a ser preservada: cuide minimamente da sua.

Morena Flor disse...

"Seu argumento é contraditório; para si os homens são uns canalhas porque podem dar as costas a situação e deixar tudo ao encargo das mulheres. E justamente por isso acha que as mulheres teriam o direito de matar..."

Já disse e repito: Fiz apenas uma análise da realidade desta situação, de q é mais fácil p/ o homem deixar a mulher com cria e tudo de lado e se mandar - Não venha me dizer q não. O número de mulheres q criam filho sozinha e de filho "órfão de pai vivo" não deixa mentir. Não tem contradição alguma nisso aí. E "direito de matar" é a nomenclatura q VC dá. Aborto e homicídio são concepções diferentes, em um, interrompe-se um processo de FORMAÇÃO de um ser humano. No segundo, interrompe-se a vida de alguém já nascido e vivo. Até o próprio Direito entende q aborto e assassinato são coisas diferentes.

"Até parece que os abortos seriam só feitos nesse específico caso que refere: o da mulher grávida abandonada".

Mas é uma das situações q ocorre, coloquei - a como exemplo. E mesmo q uma mulher não tivesse nessa situação, defendo sim q ela tenha o direito de escolha, e a prevalência da decisão dela.

"Pergunta: e se o homem quiser o filho e a mulher não quiser"?

De novo, respondo: Q a decisão final seja DELA, pelos mesmos motivos q coloquei acima, e há alguns posts atrás.

Orlando Tambosi disse...

E repito: você é persona non grata por aqui, Chester. Faça seu blog e defenda A VERDADE lá.

Cansei de você, não mais lhe respondo. A resposta é deletar.

Morena Flor disse...

"Enganam-se aqueles que pensam que apenas a Igreja Católica é contra o aborto. O povão é muito conservador".

E MUITO HIPÓCRITA, diga-se de passagem. Muitos dos que policiam as barrigas dos outros, qdo a situação q criticavam nos outros bate na porta da própria casa, querem arrumar um aborto e uma justificativa, uma desculpa q os diferencie daqueles aos quais eles criticavam pela mesma situação. Muito conveniente.

"A voz do povo é a voz de Deus".

Então Deus é hipócrita.

Orlando Tambosi disse...

Aviso: o blog está sendo moderado devido ao ataque de um sujeito execrável que se esconde sob o pseudônimo de Chesterton.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

PH:

"Fazia tempo que o nível não baixava tanto assim. É só falar de aborto pra CAROLADA sair da sacristia e começar a argumentar de maneira tão civilizada.E a gente ainda perde tempo com figuras completamente desqualificadas como o tal chesterton e o oliveira. "

MARIA: "O Chesterton é sempre assim: a elegância e finesse em forma de pessoa... Fiofó?!"

Olha a sordidez e cinismo dessa camarilha!
O "nível baixo", leia-se, "não se curvaram aos nossos caprichos ideológicos"


IELPO: "Que nível.... Estou assustado com tantos diplomas e erudições desfilando com este tipo de argumentação..." A quem desrespeitei ou ataquei com este comentário?

Depois disso já me chamaste de verme, lacaio, imbecil...

Não, seu mentiroso, minha resposta a esse seu comentário foi esta:

"Lá vem o papo-furado da polidez argumentativa, da felação verbal, típicas de quem está acostumado a enfiar toda no fiofó da lógica"

O imbecil, verme... foi por conta de outro comentário seu, nitidamente ofensivo.

Não venha dá uma de joão-sem-braço com esse arzinho de gente ponderada, que não cola.

Anônimo disse...

tudo bem Tambosi,
mas não pode proteger sómente as primas damas.
Dê uma beiradinha para nós simples mortais

abraços
karlos

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Com chester ou sem chester, o que vai restar aqui é frango empanado...

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"Tenho vergonha por você, pela sua insistência em desejar ser humilhado publicamente"

Quem foi humilhado? Por vc?

Coitadinha da mulher com discursos "magros", tão magros que só aparecem os ossos (o blá-blá-blá de sempre), sem qualquer musculatura intelectual e nem mesmo um pouquinho de gordura saturada de bom senso.

A moralmente esbelta Maria e intelectualmente nutrido com diplomas (se é que ele os possui), o ilustre Ielpo ("FCM é para poucos, meu caro": é médico uma desgraça dessas?)se acham!

Ielpo disse...

"É isso aí, pH... continuo impressionado com o nível da discussão....

A melhor de todas foi que "psicanálise é coisa de viado"... Vai precisar de psicanálise assim lá longe....

É triste ver o tratamento dado às mulheres em discussões com esta... meros receptáculos de esperma....

Eita macacão metido a besta, este tal "ser humano"..."

Prof Dr Marcos... é este meu comentário "nitidamente ofensivo"???

Quanta sensibilidade....

Acrescento "mentiroso" agora ao rol de "virtudes" a mim dirigidas pelo douto IFCHote...

Maria do Espírito Santo disse...

As primas-damas não são protegidas, Karlos: são competentes.

E a competência faz toda a diferença.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

"É triste ver o tratamento dado às mulheres em discussões com esta... meros receptáculos de esperma....'

O que essa frase tá dizendo, de forma bem explícita, é que eu, e quem mais se colocou contra o aborto, fui rude e grosseiro com a própria figura da mulher (misoginia, é o quê, senão isso), quando estava me referindo a vagabundas, que se encontram em todo lugar e em todas as classes sociais. E quem faz aborto é mais do que vagabunda, é criminosa. OU vc ignora a lei? Ou toda mulher, pelo simples fato de ser mulher, já está investida de santidade, enquanto o macho é o monstrengo incorrigível, que larga a esposa ou namorada à própria sorte, tão logo ela engravide?

Alías, o termo "vagaba-aborteira" foi primeiramente usado pela Morena flor como se nós, que discordávamos dela, estivéssemos dizendo que toda mulher que faz aborto é vagabunda por ser mulher e não pelo ato criminoso que pratica.

Ademais, tá claro nesse seu comentário que a opinião dissonante, ou seja, a nossa, é puro esperma, produzido tediosa e solitariamente diante da tela de computador, em outras palavras, que nossos comentários são pura e simples masturbação.

Se isso não é ofender, então fica tranqüilo quando eu lhe mandar tomar no cu, seu merda.

Marcos Alberto de Oliveira disse...

Vamos ver, Tambosi, se sua censura vai ser tão seletiva quanto o aborto sueco.

Anônimo disse...

Calma Maria
O post foi dirigido ao professor e primas-damas não especifica no caso o SEXO.
Por enquanto ferme la bouche
please!
não vamos começar a distorcer again o foco da origem do post.

abraços

karlos

Cfe disse...

"Ele defende suas posições com toda elegância, e não houve sequer uma vez em que ele tenha faltado ao respeito por qualquer outro comentador e muito menos para com as mulheres."

Maria,

Estou sem tempo para alongar, muito obrigado.

Cfe disse...

Poxa Tambosi vc ligou essa coisa de novo?

Bem... estou sem tempo mas não posso deixar de esclarecer um ponto porque não me fiz entender: eu não vejo contradição em vc defender certos limites ao aborto.

O que eu acho ser contraditório é defender o aborto com base no livre direito da mulher de fazer o que quiser de seu corpo* e depois questionar as razões que ela apresente para tal, como fez no caso da sueca (e a Débora bem notou isso no comentário que fez).

Se o argumento é a liberdade da mulher então nem eu nem vc nem ninguem pode querer impor um limite, entendeu?

Porque se vc entende que existem outras restrições, qualquer que sejam, então não pode suportar sua defesa no direito da mulher fazer o que quer, porque isso é sim contraditório. Vc diz: "a mulher é livre para fazer o que quiser ao corpo" e depois diz "não pode isso, não pode aquilo"? Então diga os motivos que ela pode evocar.

Provavelmente vc dirá que qualquer "direito à liberdade" comporta limites: ok, mas então seu discurso destoará de quase todo mundo que defende o aborto com base nesse argumento, porque a maior parte do pessoal refere a pretensão a essa "liberdade" como absoluta e irrestrita.


(*) a mulher tem direito a seu corpo, sim senhor (e não é isso que questiono), mas quando esse direito colide com o direito a vida doutro ser, então temos de elencar uma hierarquia de direitos e aplicar na situação em concreto a primazia do direito a vida de alguem que é inocente a toda problemática.


Abs.


PS1: Passou despercebido o comentário da Débora que fez ao coincidir a ética à lei. Isso sim uma baita questão e o cerne do que estamos aqui discutindo.

PS2: quase de certeza que não poderei comentar aqui nem hoje nos próximos dias.

cfe disse...

Morena Flor,

O direito ao aborto é absoluto, sob qualquer fundamento e em qualquer altura?

Morena Flor disse...

"Morena Flor,

O direito ao aborto é absoluto, sob qualquer fundamento e em qualquer altura"?

Se "fundamento" = "motivo", sim, penso q sim.

Agora, com relação à altura, tb concordo com o Tambosi, acho 3 meses uma altura mais adequada - e tb mais antecipada do q os 5 da suécia.

Anônimo disse...

Bom Dia..
Vejo que ainda não abortaram o assunto.
Este negócio de "altura";CFE e Morena Flor;vai acabar chegando no meu aparelho....
Isto não vai acabar bem,principalmente como ressalta CFe, tem gente com "direitos"atropelando ou seria abortando,o "direito".
abraços
karlos

Anônimo disse...

Ora, ora, se não é a culta Suécia, que até 1960 esterelizava indivíduos indesejáveis a sua sociedade. Vejo que evoluiu bastante com o passar do tempo.

esteban disse...

SE abre una caja de Pandora, y despues es muy dicil volver a cerrarla.

Debora disse...

Pois CFE, tentei responder ao debate proposto pelo Tambosi sobre ética e a letra da lei, mas parece que pouca gente se interessa numa conversa séria a respeito.

Triste.

Ielpo disse...

"Se isso não é ofender, então fica tranqüilo quando eu lhe mandar tomar no cu, seu merda."

Igualmente, Prof Dr... Que ótimo destino ao dinheiro público foi sua formação, eminente e veemente "educador"... faz uma coisa, continua aí fingindo que pensa e argumentando brilhantemente frente a opiniões divergentes.... Tenho pena de seus alunos.... devem te adorar!!!

Realmente, meu "É triste ver o tratamento dado às mulheres em discussões com esta... meros receptáculos de esperma...." foi uma ato de extrema grosseria... imagino que te deu vontade até de chamar a mamãe...

Um pouquinho de Haldol pela manhã e à noite te faria um bem danado...

Ielpo disse...

Triste mesmo, Débora... foi um ponto que passou em branco no meio desta discussão de altíssimo nível... E com CFE, sempre podemos debater civilizadamente, mesmo com opiniões divergentes...

Já com o Prof Dr IFCHote, é como argumentar com um Rottweiler raivoso...

Ielpo disse...

Pensando bem Prof Dr Rotwweiler... gostei do seu brainstrm sobre minha frase.... percebe-se que sua interpretação imaginativa "imparcial" dos comentários provém de uma mente beeeeeem fértil (diria, borderline, com a psicopatologia...)

Orlando Tambosi disse...

Difícil tratar desse tema mesmo. E lamentável ver que só os homens que aqui comentam são absolutamente contra o aborto.
Fui recriminado, inclusive, por "defender" as mulheres.
Pois acho que isto, precisamente, é que faz deste blog um dos poucos que não é clube do Bolinha.

O debate ético que quis suscitar, supondo que todos já conhecessem a minha posição (pela descriminalização do aborto, e de acordo com o projeto da comissão tripartite, já mencionado aqui inúmeras vezes), e talvez tenha me expressado mal, é em torno disto: é eticamente justificável abortar por razões de escolha sexual, estéticas, etc.?

São Motivos fúteis, como alguns disseram, antes de a coisa descambar em ataques pessoais.

Sou favorável ao projeto da comissão porque razoável para um Grotão como este aqui, em que até o debate é impedido. E acho que se atribui demasiada força à Igreja católica, pit bull contra o aborto em qualquer circunstância. Pra mim, o Grotão é sincrético: tem gente católica de manhã, protestante à tarde e umbandista à noite.

Um plebiscito poderia esclarecer esse ponto (mas o "terrorismo" correria solto nos templos). A Igreja católica já perdeu, junto com os artistas da Globo, a questão do desarmamento, que pensavam ganhar de lavada.

Que tal um plebiscito? Claro que o eleitorado dos grotões decidiria pelo que o pároco do quintal decidisse, isto é, não e não ao aborto.

Por último, e nisto concordo com o governo, trata-se de uma questão de saúde. Não podemos continuar considerando milhares de mulheres criminosas porque, por alguma razão que só a elas diz respeito, praticaram aborto. Não adiante jogar para debaixo do tapete.

E se a sociedade quiser (oh!), sim, aborto por livre decisão aos cinco meses, tudo bem.

Repito que acho razoável a proposta da comissão referida, e acho que ela teria chances de ser aprovada (com tempos iguais a televisão para as partes conflitantes). E não vejo nenhuma contradição na minha posição, que sempre foi clara. Em primeira instância, a decisão é livre e soberana da mulher. Mas abortar, digamos, aos 6 meses, além de perigoso para a própria mulher, é homicídio mesmo. Mas não se descarta que, em muitos casos, é preciso tomar essa atitude, principalmente se houver perigo de vida para a gestante. A gestante é pessoa, o feto ainda não é.

Privilegiar o feto significa massacrar o direito da mãe. Sobre isto, aliás, há bom artigo de Marry Ann Warren, na seção artigos, ao lado.

Anônimo disse...

Alô Tambosi
Acho que pertenço ao lado"homens" e não disse que sou CONTRA O ABORTO.
como confuso que sou adiciono as minha dúvidas,pois não quero explicar e sim complicar.
Sou doador de órgãos,de medula e tudo que puderem salvar quando resolver me mandar desta para outra e ainda assim NÃO SEI O QUE É REALMENTE UM ABORTO.
Lançam idéias de que "altura" se pode arrancar,a mulher é que manda mas quem paga pensão é o pai,violência justifica arrancar,má-formação autoriza arrancar,não querer autoriza a arrancar(não a fazer),a mulher arranca mas nós é teremos de pagar($$$),reclamamos quando na China jogam mulheres no lixo,indígenas matam um dos gêmeos,as adoções são preferencialmente para loiros e homens,etc.
Ó DUVIDA,Ó DUVIDA.

abraços

karlos

Anônimo disse...

"Não podemos continuar considerando milhares de mulheres criminosas porque, por alguma razão que só a elas diz respeito, praticaram aborto. Não adiante jogar para debaixo do tapete."

Se assim fosse, deveriam liberar até o roubo, o assassinato, pois é produzido por razões que só diz respeito a quem cometeu o ato. Acho que a vida em sociedade pressupõe bem mais que isso. E a vida de um novo ser não pertence a quem os gerou. Cuidado com a geração, isso é o importante. Por isso mesmo não defendo a proibição total do aborto, mas muito menos a liberação geral. Claro que muitas mulheres continuarão a fazê-lo, tomando abortivos ou em clínicas açougue. Mas isso vai da consciência de cada um e está bem longe de um caráter humanista que se espera da vida em sociedade.

Orlando Tambosi disse...

Mas que analogia chinfrim, anônimo. Não confunda alhos com bugalhos. Cansei desse papo.

E faço outra analogia: os anti-aborto agem como os petralhas: atacam em bando, geralmente no anomimato.

Anônimo disse...

Não adianta argumentar, Tambosi, os anti-aborto pinçam só o que lhes interessa em qualquer texto.

Gustavo

Anônimo disse...

Gustavo

Você realmente aborda todas as facetas do assunto, com pensamento totalmente científico e isento de paixões. Por favor, espalhe a luz de seu conhecimento sobre nós.

Anônimo disse...

Aos católicos:

http://catolicasonline.org.br/

Maria do Espírito Santo disse...

De qualquer maneira, o show de insanidade dado aqui pelos que fazem do madeiro o seu ícone serviu para apontar com clareza a modalidade ética que eles praticam...

Defendem com garras de bicho feroz embriões e fetos, mas a fúria e a virulência contra as mulheres é de uma sanha assassina!

Alguns, se pudessem, queimariam vivas não só as mulheres que praticaram o aborto como também as que independentemente de tê-lo praticado ou não defendem a sua descriminalização.

A Idade Média já pertence a um passado distante, mas continua viva como as labaredas das fogueiras onde os católicos queimavam as para eles odiáveis "bruxas".

É impossível, realmente, manter uma interlocução racional com fanáticos.

Anônimo disse...

Pelo que li, os homens que engravidam irresponsavelmente também foram igualmente malhados. Não vejo nenhuma cruzada contra as mulheres, até porque isso seria impossível. Como dizem, a guerra dos sexos não é viável, pois há muita confraternização entre os dois lados.

Maria do Espírito Santo disse...

Igualmente?

Podem até ter sido malhados de maneira branda, jamais da mesma forma ou com a mesma fulgurosa adjetivação.

Mas houve outro ponto positivo nesta amostra de fúria e virulência contra a opinião pro-aborto por parte das mulheres: deu pra observar como o preconceito e a ira contra a mulher continuam firmíssimos no ambiente supostamente intelectualizado grotense.

Maria do Espírito Santo disse...

O Cristo dos católicos disse: amai os vossos inimigos.

Um padre me alertou certa vez para o fato de Deus abominar o pecado, jamais o pecador.

Como já disse e repetiu o Tambosi, se o Deus católico existe, está muito mal representado.

Isto porque o que se viu por aqui, na maioria dos comentários foi apenas ódio ao "inimigo" e ódio às "pecadoras".

O medo que alguns têm da própria e avassaladora destrutividade os levam à fúria descontrolada contra atos alheios destrutivos. O outro - no caso, a outra - cometeu, ao abrigo da lei ou não, um ato destrutivo. Foi violenta e se violentou. E isso é insuportável para os que enterram a destrutividade nos porões da própria loucura.

Como disse o maravilhoso Gilberto Gil em Se eu quiser falar com Deus:

"...Tenho que me ver tristonho, tenho que me achar medonho, e apesar de um mal tamanho, alegrar meu coração".

Tentar se tornar humano passa por aí...

Morena Flor disse...

"Pelo que li, os homens que engravidam irresponsavelmente também foram igualmente malhados".

Me mostre AONDE.

"Não vejo nenhuma cruzada contra as mulheres, até porque isso seria impossível".

ESTA DISCUSSÃO prova exatamente o contrário.

Infelizmente, o mundo não é assim, tãããão cor-de-rosa...

"Como dizem, a guerra dos sexos não é viável, pois há muita confraternização entre os dois lados".

Hehehehehehehe!

Vou fingir q eu acredito...

Anônimo disse...

Morena Flor

Infelizmente não tenho tempo de fazer esse tipo de mastigação textual pra você. Peço que releia todos os textos e mate suas dúvidas. Encontrará de tudo, inclusive homens criticando igualmente homens que engravidam irresponsavelmente.

Anônimo disse...

Alô Amigos
meditando com meus zipers(não tem botão):
Caso(eu disse CASO)"Eu" admito o abôrto não estaria indo contra a MINHA própria existência?.
Mas,"EU" sou 100% favorável á diminuição da população mundial!.
hummmm,sei não
abraços
karlos

Morena Flor disse...

"Morena Flor

Infelizmente não tenho tempo de fazer esse tipo de mastigação textual pra você. Peço que releia todos os textos e mate suas dúvidas. Encontrará de tudo, inclusive homens criticando igualmente homens que engravidam irresponsavelmente".

Eu respondi o q respondi JUSTAMENTE pq LI TUDO, acompanhei tudo, tintim por tintim e não encontrei todo esse alvoroço sobre homens q abandonam como fazem com mulheres q abortam.

A coisa q mais encontrei em comentários masculinos contrários ao aborto foram simplesmente comentários raivosos, odiosos, e até mesmo insultos, comentários chulos, e mesmo desejos de q as "aborteiras" "levem a pior", toda essa enxurrada de ódio, toda essa raiva destrutiva, q Maria tão bem comentou sobre, em nada atingiu os homens irresponsáveis, mas tão somente às mulheres q abortam. Segundo essa maldita ética torta, melhor deixar nascer e o homem abandonar por aí e a mulher q se vire do q a mulher abortar no segundo mês de gestação, qdo o embrião ainda está no início do processo de formação humana - portanto, anda de cérebro, nada de pensamentos, ações, emoçoes, NADA disso q muitos "pró-barriga-alheia" querem fazer crer.

Esse tipo de moral me enoja. E tudo muito bem embalado de um ódio brutal disfarçado de "ser pró-vida"

Anônimo disse...

Morena Flor

Veja que você procura as justificativas do aborto sempre no homem. Sei que você, com seu padrão ético e moral se escandaliza com isso, mas muitas mulheres, como diz o post do Tambosi, estão abortando as vezes só pra escolher o sexo do bebê.

Morena Flor disse...

"Morena Flor

Veja que você procura as justificativas do aborto sempre no homem".

Sim, coloquei exemplos sobre a situação masculina diante da gravidez/ do aborto, devido às respostas da grande maioria dos homens q postaram aqui, o seu ódio à liberdade de escolha da mulher, bem como o ódio deles por toda e qualquer mulher q não siga o q eles querem, e isso PERMEIA TODA esta discussão.

Mas, se vc reparar bem, o meu foco argumentativo é q a ESCOLHA DA MULHER seja respeitada em qualquer q seja a situação - seja abandonada pelo parceiro, ou simplesmente pq não quer mesmo o filho NAQUELE MOMENTO.

"Sei que você, com seu padrão ético e moral se escandaliza com isso"

Como é q vc sabe?

Bem, na verdade, ainda estou pensando sobre, mas minha tendência é não ver com bons olhos esse tipo de seleção sexual - Se bem q é o q laboratórios de FIV fazem O TEMPO TODO com mulheres q querem ser mães, existe seleção de sexo dos embriões, os outros q não se encaixarem na preferência sexual dos interessados são descartados.

"mas muitas mulheres, como diz o post do Tambosi, estão abortando as vezes só pra escolher o sexo do bebê".

E o fato de fulana, sicrana e beltrana abortar pq quer filho do sexo "X" ou "Y"(qualquer semelhança com os cromossomos pode não ser mera coincidência) não é motivo de impedir q as outras o façam por outros motivos alheios a este(isto é, se vc for contra a legalização, claro).

Anônimo disse...

"Mas, se vc reparar bem, o meu foco argumentativo é q a ESCOLHA DA MULHER seja respeitada em qualquer q seja a situação - seja abandonada pelo parceiro, ou simplesmente pq não quer mesmo o filho NAQUELE MOMENTO."

"Bem, na verdade, ainda estou pensando sobre, mas minha tendência é não ver com bons olhos esse tipo de seleção sexual".

Morena Flor, pelos seus comentários acima, vejo que errei ao afirmar que pelo seu padrão ético e moral você se escandalizaria com o fato que aconteceu na Suécia.
Mas uma coisa você tem que ter sempre em mente: um feto não é algo de propriedade da mulher, sujeito muitas vezes aos seus desmandos. É um ser novo, que tem direito a vida.
Mais não é preciso dizer.

liberdade de expressão disse...

Numa hora dessas onde estão as nobres feministas pra defender a MENINA que foi abortada, vítima de de "sexismo", discriminação de "gênero", etc.?