quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Pieguice sem fim

E já não aguento a choradeira e as louvaminhas sobre Zilda Arns. Para os jornais da televisão, parece que foi a única morta no previsível terremoto do Haiti.
Dá engulhos ver e ouvir repórteres e locutoras falando como se estivessem recitando homilias numa igreja. Esse jornalismo brega já canonizou a médica que agia e perorava como freira (era irmã do Cardeal Arns, de São Paulo), independentemente do Vaticano.
Catástrofes como a do Haiti - situado sobre uma falha geológica - são previsíveis. O resto é lamúria, sempre retardatária. Prevenir não dá dinheiro a ongs, igrejas, fundações de ex-governantes etc.
O planeta tem que se antecipar, ongueiros - e não apenas tentar remediar o que é irremediável. Em outras palavras, precisamos de mais ciência e menos discurso.

42 comentários:

Anônimo disse...

Como me faz bem ouvir a voz de alguém que também não enxerga beleza nenhuma no assistencialismo católico.

Anônimo disse...

Anônimo, o assistencialismo católico tem bastante valor para quem necessita de ajuda. Não zombe de quem dele precisou.

Bia Silva disse...

é comico ouvir e ver os jornalistas falando da morte dessa mulher ai, sim, foi um mulher respeitada, blah blah blah, mas quando a minha irmã morreu por negligencia médica, nenhum jornalista foi lá ficar penalizado, e olha ki minha irmã tinha 2,4 meses!!! isso é sim pieguice!!!

DD disse...

É mesmo uma situação curiosa. Zilda Arns nunca foi muito chegada a um palanque. Sempre me pareceu bastante discreta.

Talvez essa comoção toda tenha sido suscitada por existirem poucas manifestações de solidariedade desinteressada nos dias que vão.

nelson disse...

tchau, tambosi.

Anônimo disse...

disse o Irmão dela: "foi uma morte linda"

O Deus para quem rezavam é tão bonzinho que resolveu jogar uma igreja nela, e em outras 150 pessoas que ali rezavam.

Foi a primeira vez que ouvi falar de alguem morto por uma "Igrejada"

Ielpo disse...

Hehe... como dizia o saudoso George Carlin...

"pessoas constroem casas ao lado de vulcões e ainda se surpreendem numa manhã com a sala cheia de lava: ´que diabos esta lava está fazendo aqui???"...

no youtube: "save the planet", vale a pena...

Saudações

Ielpo

Anônimo disse...

O post e alguns comentários estão no nível de quem acredita que ao pó voltará (voltarão)e fim. Paulão

Orlando Tambosi disse...

Paulão,
você tocou numa das máximas religiosas que eu mais aprecio: lembra-te, homem, que és pó, e ao pó voltarás.
Voltaremos todos, crentes e descrentes, ricos e pobres, honetos e bandidos.
Haja pó.

Maria do Espírito Santo disse...

Sempre achei a Zilda uma chateca de galochildas. Zilda Cucaracha de Calcutá, fazendo o bem apriorístico, o bem bem logístico.

É um absurdo se falar mal dos mortos que não estão mais entre nós para se defenderem. Pois. Eu muitas vezes faço e falo absurdos. Abcegos e abmudos.

Deus me livre dos santos e santas: me dou melhor com súcubos e íncubos. Sou do mal, uau, uau, uau...

O melhor dos mundos perfeitos já sucumbiu - há muito! - como um castelo de cartas (Descartes, Descartes) no meu precário universo, no verso e reverso.

Não sou obrigada a dizer o que quem quer que seja queira ouvir: minha única obrigação é ser fiel a mim mesma.

Sem hipocrisia.

Estou farta de hipocrisia.

Eu me recuso a lamentar o que não lamento.

Hugo disse...

É lastimável que alguns aqui aproveitem esta ocasião infausta em que brasileiros morreram em um país que dá errado desde sua independência pra tirar onda com Deus(E acaso Deus construiu a Igreja que desabou?E por que as Igrejas do Japão estão firmes e fortes sempre que tem terremoto?É porque Deus quer?Não.É por que o Japão construiu pra resistir mesmo a terremotos algo que não aconteceu no Haiti,apesar dos históricos de tremores de terra.Deixem Deus em paz.)e ainda alfinetarem a Zilda Arns com mesquinharias e é claro o biliático ódio a sua religião até porquê se fosse uma líder budista ou qualquer outra não católica aí relevariam e exaltariam seu papel caritativo.....
Lamento mas é triste de ver um monte de gente puxando o saco de forma pieguenta mas também um monte de gente se aproveitando do passamento dela pra falar de coisas absolutamente desagradáveis e em hora mui inoportuna.Deixem Zilda Arns em paz.Ela estará melhor no lugar que com certeza está reservado para os que levam a palavra de Deus na forma de obras e não apenas em um exercicio oco de fé.R.I.P Zilda Arns.

Orlando Tambosi disse...

Hugo,
nada de onda com Deus ou qualquer outra instituição ou entidade.
Pessoalmente, cansei de lamúrias sobre leite derramado.
Quem vive sobre falhas geológicas, que se precavenha, o que não é o caso do pobre Haiti, pobre de doer desde os tempos da colonização francesa (Papa Doc e Baby
Doc, dois vampiros que exportavam até pacotes de sangue - antes do aparecimento da Aids).
Não sei o que o BR está fazendo lá.
A França está quietinha com gente que fala aquela língua que suprime letras.

Anônimo disse...

MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIN


O desgoverno dele foi julgado e, tendo se transformado num verdadeiro "festim de Baltazar", será destruído.

Maria do Espírito Santo disse...

Hugo,

estou me lixando pra caridade pura, inócua, perfeita, livre até mesmo dos pecados chamados veniais na sua católica crença, em qualquer língua ou religião.

Eu quero me religar ao real, o que já me dá trabalho suficiente para toda a vida.

Não me conformo em ser idealmente boa: sou mistura impura, perfeitamente humana, banana altruísta, idiota genial, e meu ideal de perfeição já se foi, de há muito, ao chão.

E que você fique com Deus enquanto eu fico comigo.

Espero que o seu Deus e o meu Demônio me deixem em paz no lusco-fusco da minha miséria.

Eu pretendo encarar a minha merda. Você, pelo visto, quer apenas ver o próprio brilho. Você que se lustre e que eu me ofusque à minha própria maneira altaneira ou bananeira.

Fique na sua que eu fico nas Minas. Nas minhas particulares Minas Gerais.

Anônimo disse...

tô na área.
e salta aí uns pães de queijo em formato de hóstia!.
Ajunte uns nacos de queijo com goiabada e tudo arrodeado de pururuca.
OSTIPÔ!
no fim manda aquele café preto fumegante coado no pano véio.

fuiiiiiiiiiii

Anônimo disse...

São muitos os que gostam de pegar carona na fama alheia. Principalmente de caridosos falecidos. Os Ghandis e as madres Teresas que façam o trabalho desagradável. Só não gostam dos chatos que pedem contribuições mensais. Mas disso ninguém precisa saber.

Hugo disse...

Real,Maria?O que é o real pra ti?Pessoas abandonadas,orfãos de guerra,mães solteiras,crianças com desnutrição?Bastou alguém religioso estender a mão pra esta gente necessitada e você se enfurece?Vou te contar uma historinha:Em uma prefeitura de uma cidade próxima a minha havia um trabalho assistencial exemplar levado por um grupo de freiras na periferia da cidade.Seu trabalho era dar orientação nutricional e noções de higiene às pobres mães.O resultado deste esforço era louvável com uma consequente melhora dos índices de saúde do povo da periferia da cidade inclusive no todo da comunidade.Mas eis que apareceram os novos mandatários de um certo partido que não admite a ação de religiões nem mesmo pra ajuda social e expulsaram as freiras da periferia substituindo por humanistas irreligiosos do naipe deles.Deu no que deu:pararam os avanços e deu-se lugar a barganha de votos e uma deterioração a olhos vistos da situação.E qual foi o pecado das freiras?Ora,eram religiosas!É este tipo de intolerância que os tolerantes como tu querem que o mundo aceite?Isto é o choque de realidade que tu ofereces para o mundo?

Anônimo disse...

Zilda Arns não precisou fazer o que fez a troco de fama, dinheiro ou ascenção social. Já era vitoriosa profissionalmente, já tinha seus filhos, era uma mulher educada e culta, que escolheu empregar o restante de sua vida em nome de uma causa. Pra alguns aqui do blog isso é difícil de compreender. Paciência.
Santa Catarina, e principalmente Forquilhinha, no sul do Estado, estão bastante satisfeitas, por ter produzido uma pessoa desse nível. Temos orgulho de Zilda Arns.

Anônimo disse...

Anônimo 08:11
Eu não critiquei a Zilda Arns. Critiquei isso sim os aproveitadores de sua fama que não costumam ajudar os outros.

Anônimo disse...

Dá-lhe Tambosi! Se tem ONG no meio, não tem santo na obra de caridade.

"26/05/2009 - 07h19
Entidade ligada a Zilda Arns é condenada a devolver verba
Publicidade
DIMITRI DO VALLE
da Agência Folha, em Curitiba

A Justiça Federal no Paraná condenou a ONG Gerar --que tem como presidente de honra Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança-- a devolver recursos públicos usados de forma supostamente irregular no pagamento de dirigentes da ONG que atuaram em programas de treinamento de mão de obra e geração de empregos.

A Justiça entendeu que a ONG não poderia ter remunerado seus próprios dirigentes nomeados como "consultores". Os valores atualizados a serem devolvidos deverão ser calculados pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

De acordo com MPF (Ministério Público Federal), que fez a denúncia, os programas celebrados entre Ministério do Desenvolvimento Social e a Gerar não criaram nenhum emprego previsto. A ONG é comandada por Heloísa Arns, filha da médica sanitarista e presidente de honra da entidade Zilda Arns.

O MPF diz que parte dos recursos foi desviada para custeio de passagens aéreas, diárias, reembolso de despesas de viagem, implantação de escritório regional da entidade, assessoria de projeto e coffee breaks.

O MPF queria a suspensão total da parceria e a devolução de todos os recursos --foram repassados R$ 3,2 milhões a Gerar em 2007--, mas a Justiça a manteve dizendo que a ONG conseguiu demonstrar seu plano de trabalho.

O advogado da ONG, Luiz Fernando Casagrande Pereira, afirmou que irá recorrer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, por entender que os objetivos do convênio com o governo federal foram respeitados.

"O Ministério Público Federal queria muita coisa e saiu com pouca. Mesmo assim, vamos atacar esta decisão no TRF que já deu razão à Gerar antes", disse o advogado, numa referência a uma decisão judicial do ano passado que determinou o desbloqueio das contas da ONG acusada de não provar como usou recursos federais."

Hammill disse...

Pode ser que Zilda Arns tivesse suas qualidades no que se refere ao assistencialismo, mas o que a torna melhor dos milhares que morreram no Haiti, muito menos favorecidos do que ela?
Chega de hipocrisia!

Anônimo disse...

Talvez iguais no viver e no morrer, mas não naquilo com que empregam seu tempo...

Blog do Ferra Mula disse...

Deus criou o Plano Divino, colocou-o em pratica e, por bilhões e bilhões de anos o Plano Divino estava indo muito bem. Agora você vem e reza por algo. Suponhamos que o que você quer não está no Plano? O que quer que Deus faça? Mude o Plano? Só por sua causa? Não acha que é meio arrogante de sua parte?(...)Suponhamos que suas preces não sejam atendidas, o que você diz? Oh, é desejo de Deus. Assim seja. Tá bom, mais se é desejo de Deus e se ele vai fazer o que quer de qualquer modo, pra quê diabos serve rezar?
George Carlin

Airton.

Maria do Espírito Santo disse...

Vou pedir a Deus, em minhas orações, que me torne uma verdadeira atéia, uma descrente convicta, sem recaídas.

Só assim poderei, como Píndaro, tornar-me o que sou: uma insignificância consciente da minha finitude.

Esta é a chave para viver plenamente os dias que me restam, sem muitos medos nem bravatas.

blaise2 disse...

Não vejo nada de especial do "trabalho" dela.Além de dar receita de mingau turbinado com multimistura(?) que mais fazia?Orientava as mulheres pra que parassem de ter tanto filho?Usassem, ao menos a desculpa da dor de cabeça?Não.Era contra qualquer tipo de planejamento familiar, uso de preservatido ou qualquer outra forma de contracepção.Bem ao velho estilo da ICAR:mais nascimentos,mais ovelhinhas pro rebanho,mais batizados,mais casamentos,mais gente nas missas e as moedinhas pingando pra fausto e luxo do Vaticano.
Aliás,como legítima católica apostólica romana praticante não deveria obedecer cegamente aos ditames do Vaticano?Pois é, então não deveria nem chegar perto da Teologia da Libertação,menos ainda ser representante de uma instituição como a CNBB que não é reconhecida pelo Vaticano.

Mas é a tal novela: a turma do mano Evaristo sabe ser seletiva no que interessa às causas que defendem.Como defensora da vida,contra o aborto - e é preciso respeitar quem faz tal escolha —,não deveriam ela e os manos religiosos ficarem longe do petistas que querem quase tornar o aborto obrigatório?
Pois é...

Maria do Espírito Santo disse...

Pois é, Blaise Pascal, há conflitos entre ideologias às vezes rivais, por outras amiguinhas.

Governo petralha e igreja católica têm interesses nem sempre coincidentes.

"Política sem medo" disse...

Nao negaria de jeito nenhum os meridos da Dra. Zilda Arns mas esta muito desagradavel essa insistencia da midia sobre suas virtudes. Ela foi uma pessoa simples e nao tem culpa de ter sido irma de Don Paulo Evaristo Arns, um comunista nao disfarcado, protetor de terroristas. Ela fez seu papel com dedicacao e garanto que nao gostaria que o presidente da Republica largasse coisas importantes e urgentes que tem a fazer para ir ao seu enterro como ele disse que fara. Ele so ira porque sabe que a midia estara la e ele aproveitara para tentar enfiar um pouco mais de Dilma goela abaixo do povao choramingas.

Morena Flor disse...

"Como defensora da vida,contra o aborto - e é preciso respeitar quem faz tal escolha —,não deveriam ela e os manos religiosos ficarem longe do petistas que querem quase tornar o aborto obrigatório?
Pois é..."

Só um detalhe, Blaise: Legalizar o aborto não quer dizer torná-lo "quase" obrigatório. Quer dizer q a mulher q quiser abortar vai fazê-lo com mais segurança, sem ter de ir aos "açougueiros", não q todas as outras TERÃO q fazer.

No mais, concordo com todo o seu texto.

;)

Morena Flor disse...

"Não vejo nada de especial do "trabalho" dela.Além de dar receita de mingau turbinado com multimistura(?) que mais fazia?Orientava as mulheres pra que parassem de ter tanto filho?Usassem, ao menos a desculpa da dor de cabeça?Não.Era contra qualquer tipo de planejamento familiar, uso de preservatido ou qualquer outra forma de contracepção.Bem ao velho estilo da ICAR"

P/ vcs verem como são as coisas. É possível sim ser contra o aborto, sem interferir nas escolhas DOS OUTROS. Mas o é mais corrente, o q acontece com maior frequência? Exatamente o contrário: QUem é contra o aborto, costuma se meter o bedelho na vida dos outros - seja na concepção dos outros(os mais fanáticos), seja no aborto tb. Zilda, por ex, era contra qualquer forma de contracepção, mas ao invés de tão somente guardar isso p/ ela e, no máximo, p/ a PRÓPRIA família, não satisfeita com isso, ainda empurra goela abaixo dos outros. Sempre desconfiei de toda essa defesa católica pela tal de "vida"(ainda mais "desconfiável" qdo se repara q a igreja proíbe até mesmo os anticoncepcionais, pior ainda, quer movimentar toda a máquina legal p/ os próprios interesses, militando p/ q o aborto continue proibido e q os contraceptivos sejam desestimulados e tenham sua distribuição cerceada), e me vêm à cabeça exatamente isso q vc falou: Mais ovelhas p/ rebanho, e, portanto, mais dessas outras q vc disse(casamentos, dindin nos cofres do vaticano, etc). Como bem diz minha mãe, ninguém faz NADA sem interesse. E eu completo: Nem por total altruísmo, "ajudar aos outros", talecoisa-coisital. Claro q tem os defensores sinceros do feto, mas, pela minha experiência de convivência com humanos sobre este assunto, isto é raríssimo. Mais fácil é achar os q "defendem o fetinho inocente" mais p/ patrulhar a vida sexual da "mulher devassa", "da mulher q dá p/ todo mundo"(seeempre a mulher, esse ser vil dos infernos q leva o pooobre coitado do homem à perdição) do q outra coisa(incluindo-se nessa "outra coisa", a defesa do embrião, blastocisto, feto, etc.). Q ela(Zilda) fosse contra o aborto, entendo perfeitamente(e até respeito!). Mas daí a se meter na contracepção dos outros e na vida dos outros, aí já não dá, já ultrapassou os limites de sua "defesa da vida".

blaise2 disse...

Morena,por isso disse 'quase' obrigatório.E sendo eles quem são,a seguir o modelito chinês,o quase pode ser deixado de lado,sobretudo se o feto for/fosse feminino.

Com relação à caridade(termo meio carregado de religiosidade),ou solidariedade( carregado de certa ideologia[ vide "sociedade justa e solidária de um outro mundo possível],é forçoso lembrar duas coisinhas:
1- que o verdadeiro católico segue à risca as orientações de do Vaticano,coisa que ela não fazia porque seguia e era parte dirigente da CNBB,que não faz parte da hierarquia da ICAR,não é reconhecida pela Igreja,nem tem as bênçãos do papa.
2- que o verdadeiro cristão,católico ou não,segue as palavras de Jesus :"não saiba a vossa mão esquerda o que faz a direita".
Se faz o bem,a caridade,mas ostenta ou se deixa seduzir pela fama,ainda que disfarçada,então...

O trabalho voluntário é lindo e necessário.Quando ajudamos alguém,um desconhecido que nunca mais veremos talvez,na rua ou numa instituição,a sensação boa que isso dá é o que conta.
Conheço o impagável trabalho de voluntários que doam dias da semana,alguns todos os dias,como se emprego fosse e não um barato eventual,em dois hospitais daqui:o Infantil e dos Servidores.A turma do jaleco cor de rosa.Quando morrem não recebem honras oficiais,mal se publica uma nota de falecimento e quando tem alguma, nela nunca consta o currículo das horas,dias,semanas,meses,anos de voluntariado.Posso dizer o mesmo de muitos que de forma discreta,anônima,toda santa noite,saem carregando panelões de sopa e pão aos que 'moradores' de rua,nem todos bêbados e vagabundos,alguns apenas perderam emprego e capacidade de pagar moradia,nem por isso são tratados como 'santo/a/ em vida'.Se o fato de morrer num desabamento transformar em mártir,então os de Angra, os de Ilhota,os dos prédios que desabam pelo Brasil à fora,os que foram se abrigar da chuva sob marquises que desabaram, etc.,todos merecem a mesma coisa.Ou é diferente quando o endereço é fora daqui?
E que se note:igrejas não abrem as portas durante a noite para que os moradores de rua possam,ao menos,esticar os ossos nos bancos duros.

Forçaram demais a barra no caso da tal senhora,por mais honorável que seja ou tenha sido.
Nos discursos de babação de ovo faltou dizer:
"Guardai-vos, não façais as vossas boas obras diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis a recompensa da mão de vosso Pai, que está nos Céus. Quando, pois, dás a esmola, não faças tocar a trombeta diante de ti, como praticam os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem honrados dos homens; em verdade vos digo que eles já receberam a sua recompensa. Mas quando dás a esmola, não saiba a tua esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola fique escondida, e teu Pai, que vê o que fazes em segredo, te pagará. (Mateus, VI: 1-4)."
Para os que acreditam,fica aqui meu modesto registro.
Grata por se deter tanto na leitura do comentário :)mas não vejo mesmo nada de especial no trabalho dela.

Maria do Espírito Santo disse...

Brilhante, Blaise2!

A paga que se tem em ajudar quem quer que seja é a alegria de ver algum alento na cara do ajudado, seja o ajudado humano ou não.

"A morte de qualquer ser humano me diminui, porque faço parte da espécie humana. Por isso não pergunte por quem os sinos dobram: eles dobram por ti."

Ajudamos sinceramente a nós mesmos quando ajudamos tudo o que vive.

O resto é pose. E caras, caretas e bocas.

Compaixão é sentir junto. E sentimos junto porque somos iguais. Miseravelmente iguais a todo e qualquer sofredor vivente.

A roda da fortuna pode nos colocar na mesma situação do outro. Que ninguém duvide disso.

Morena Flor disse...

Blaise 2, tem uma coisa: Aqui no Brasil não existe todo um aparato social da mesma forma q na china n q tange ao aborto de embriões/fetos do sexo feminino. O contexto é completamente diferente com relação a isso.

No mais, mais uma vez, concordo com vc, e endosso sua referência do texto de Jesus Cristo - um ser tão pregado e tão pouco seguido na prática por muitos q dizem seguí-lo.

Morena Flor disse...

É isso mesmo, Maria! :)

É esse o sentido q dou ao "amar ao próximo como a ti mesmo" q Jesus ensinou, ajudar ao próximo pelo prazer de ajudar, pq mais cedo ou mais tarde poderemos, nós mesmos, precisar de ajuda(seja com a mesma q dispensamos ao próximo, seja outras quaisquer).

;)

Chispita Xis disse...

Senhor Perdoai-vos pois eles não sabem o que falam .!!!
Se a senhora Maria do Espírito Santo queria chocar , ela conseguiu.
Do que adianta tanta filosofia e erudição dentro de um CORAÇÃO TÃO AMARGO?!
Espero que Nietsche te traga felicidades ...

Orlando Tambosi disse...

Chispita,
você gosta muito do tal do Senhor, mas escreveu erroneamente o nome de Nietzsche.
E olha que não aprecio o "cara".
Entre o Senhor (?) e Nietzche, fico com o último - pedindo saquinho, claro.

Maria do Espírito Santo disse...

Oh! Oh! Oh!

Estou vertendo copioso pranto por ter um coração tão amargo!

Vai estudar, coisinha estúpida! Eita mulherada grotense! Não é por acaso que vivem disputando homem no tapa!

Morena Flor disse...

"Oh! Oh! Oh!"

Completando, com Gilberto Gil:

"OH OH OH OH OH OH OOOOOHHH, "Aqui" pra vocêêêêêêêêê!!! Sou da freguedia do óóóóóóóóóó..."


aheuhaueahuehaueuahuaheuaheuaheauheuaheuaheuaheuaheuhaeauheuaheuaheuha xD xD xD

Maria do Espírito Santo disse...

Morena Flor,

A Xispita pensa que apita alguma coisa a partir dos seus pitecos insossos, com recheio de moralidade banal.

Ainda bem que você não é burralda como essa moralista de plantão, muito pelo contrário.

Chispita Xis disse...

Caro Tambosi,
o que me interessou no seu site foram argumentos dos leitores diante dos seus textos. Se Nietzsche se escreve com Z ou com S (ou com os dois juntos)creio que pouco seja relevante ao sentido do comentário.Muito me admira um professor universitário emitir uma crítica jocosa sobre a forma da grafia do nome do filósofo alemão,não sei se essa é a postura com seus alunos ,mas desde já agradeço a correção. Ela poderia ser mais educada já que parte de um senhor de terceira idade e com vasta experiência . Quanto a senhora Maria do Espírito Santo, ao mesmo tempo que renega Jesus, Buda ,Krishna e Maomé , admira com reverência canina o grande mestre Orlando Tambosi, é no mínimo de se suspeitar .
Como ela renega o Amor como um todo ,se contradiz ao demonstrar tamanho afeto e amor pelo mestre.Nesse ponto me identifico com ela , pois também tenho o meu amor carnal e espiritual .Ela não precisa nem delongar com a verborragia típica dos tristes ,pois já me chocou .
Quanto a você , muito prazer em conhecê-lo e até nunca mais . Aliás , procurarei seus trabalhos científicos para tentar julgar se é um criador ou um copiador. Quanto ao seu blog jamais entrarei novamente pois isso não é cultura e sim uma arena romana para diversão dos secos . Seja feliz , aproveite suas pequenas alunas ,que se impressionam com a sua retórica , mas sempre espere que no futuro o discípulo supera o mestre. E em alguns casos, o discípulo o desmascara.
Até nunca mais !

PS: no calor da tentativa de me corrigir, você também errou a grafia do nome Nietzsche. Reveja!
Que eu erre tudo bem, afinal A Maria do Espírito do Demo disse que eu era burralda. Mas o senhor errar, já que vive disso, é mais complicado.

Orlando Tambosi disse...

Bye, Chispita.

O melhor lugar para você é o templo, não um blog politicamente incorreto e anti-ideológico.

Orlando Tambosi disse...

Quanto às suas insinuações, santinha, saiba que podem gerar processo judicial.
Vá se roçar nas ostras.

Maria do Espírito Santo disse...

OS PITACOS DA XISPITA

Xispita foi ferida:
soltou a verve ferina.
Vidente, pôs o olho no ferrolho,
mas se ferrou em verde e yellow.