sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Dona Marisa supervisionou as reformas no sítio de Atibaia

E o tiranete Lula continua, com sua notória cara de pau, negando que o sítio Santa Bárbara, em Atibaia, seja dele, embora tenha para lá enviado 200 caixas quando deixou o governo - 37 delas de sua suntuosa adega de vinhos:


A famosa reforma no tríplex do ex-presidente Lula no Guarujá, custeada pela empreiteira OAS, não foi a única obra vistoriada pessoalmente pela ex-primeira-dama Marisa Letícia. Investigando a troca de favores que envolve empreiteiros do petrolão e o ex-presidente Lula, o promotor Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, colheu elementos de que a reconstrução das instalações do sítio de Atibaia também foi supervisionada de perto por dona Marisa.

A informação consta de um depoimento que os investigadores mantêm em sigilo. Segundo o relato, a ex-primeira-dama cobrava celeridade nas obras de reforma do sítio. No início, o responsável pelo trabalho era o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, preso na operação Lava-Jato. O cronograma, porém, não evoluía. Dona Marisa queria tudo pronto no final de 2011, antes do Natal. Foi quando a OAS se apresentou para concluir o serviço.

A testemunha revelou que Bumlai ficou muito nervoso com o atraso: "Em determinado momento da reforma, José Carlos Bumlai ligou agressivamente ao depoente reclamando que a obra não progredia [...] Bumlai disse, no momento de ira ao telefone, que quem ocuparia o espaço na reforma seria a OAS".

O ingresso da OAS na empreitada foi relatado à ex-primera-dama pelo arquiteto Igenes Irigaray, supervisor dos trabalhos: "A mulher de Lula, dona Marisa Letícia, visitou o sítio e soube dessa informação (mudança de empresa) por intermédio de Igenes". (Veja.com).

2 comentários:

Anônimo disse...

Dizem as más línguas que o Sítio Santa Bárbara é IRMÃO GÊMEO DA FAZENDA SANTA BÁRBARA que fica no sul do Pará!!!

Anônimo disse...

'Aí Vem o Dilúvio'

“Eu já disse várias vezes: Freud dizia que tinha algumas coisas que a humanidade não controlaria. Uma dela era as intempéries”.
(Luiz Inácio Lula da Silva)

Será por isso que Lula batizou o sítio com o nome de Santa Bárbara? Afinal, no Brasil, tornou-se popular a devoção à Santa Bárbara, invocada como protetora por ocasião de tempestades, raios e trovões.