quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

O impeachment na porta do desgoverno falido

Parágrafo final do artigo "O talento número 1 de João Patinhas", publicado hoje no Estadão por José Nêumanne:

O desgoverno falido, assombrado pela hipótese de o Tribunal Superior Eleitoral interrompê-lo com a cassação de Dilma e Temer, diante de novas provas óbvias, argumenta que pagou R$ 70 milhões (!) pelo talento número um de João Patinhas. E, ainda assim, nada tem que ver com suas diabruras contábeis. Isso é tão convincente como persuadir policiais, promotores, juiz e todos nós de que o “chefe” citado nos e-mails de Léo Pinheiro, da empreiteira OAS, publicados na capa da Veja, seja Touro Sentado, Tibiriçá ou Winnetou. E que “madame” seja Pompadour, Bovary ou Ming. (Leia na íntegra).

Nenhum comentário: