sexta-feira, 18 de março de 2016

À beira de uma crise institucional?

O jornal inglês Financial Times acha que o Brasil está próximo de uma crise institucional. Não, não, por enquanto, a crise é do Executivo - e o Legislativo não anda longe -, mas o Judiciário funciona, e bem. Reconheçamos, porém, que ninguém sabe o desfecho da desgraça em que o lulopetismo meteu o país:

O jornal britânico Financial Times avalia que os recentes desdobramentos da crise política colocam o Brasil à beira de uma crise institucional. "O Brasil oscila à beira de uma crise constitucional depois que um juiz bloqueou a nomeação do antecessor Luiz Inácio Lula da Silva para o gabinete da presidente Dilma Rousseff, o que gerou confrontos no Congresso e nas ruas", diz a reportagem do FT.
A edição impressa internacional do FT dá manchete ao Brasil nesta sexta-feira, 18. "Bloqueio de Lula alimenta a raiva nas ruas, com o Brasil caindo em uma crise", diz a manchete, que é acompanhada de uma foto da presidente Dilma conversando com Lula durante a cerimônia de posse, nesta quinta-feira, em Brasília. Na edição britânica, o tema é o segundo principal tema da primeira página.
A reportagem destaca que o Brasil tem vivido protestos populares após a divulgação de "gravações incendiárias" pela Justiça, que indicam a possibilidade de que a nomeação de Lula como ministro-chefe da Casa Civil pode ser parte de uma estratégia para evitar a prisão do ex-presidente. Após a divulgação das gravações, a presidente Dilma acusou a oposição de tentar um golpe contra o atual governo e o juiz Sérgio Moro de violar a Constituição, cita o FT. Já a oposição comemorou o aumento da possibilidade de impeachment.
Em outra reportagem, o FT diz que os recentes fatos políticos são surpreendentes "mesmo para os padrões políticos brasileiros", que seriam mais propensos a desdobramentos inesperados que no restante do mundo. (Estadão).

2 comentários:

Anônimo disse...

O Financial Times deve corrigir. As manifestações foram pq a Presidente da República nomeou um ex presidente investigado por crimes para dar Foro Privilegiado.

O bloqueio do juiz é a vontade da maioria do povo.



Corrija aí, FT .

Dias disse...

Erro grotesco do FT. Causa e efeito estão invertidos. Será desconhecimento da realidade ou há outras intenções?