quinta-feira, 3 de março de 2016

Brasil no fundo do poço: recessão é a maior desde 1990.

Com o PT no poder, no fundo do poço sempre haverá outro. A economia encolheu 3,8 por cento no ano passado. Dilma já está encostando no governo Collor, o "impichado" que agora é cúmplice do lulopetismo. 

A economia brasileira encolheu 3,8% em 2015, na maior recessão desde 1990, quando o Produto Interno Bruto (PIB) despencou 4,35% no governo de Fernando Collor. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a crise econômica continuou se aprofundando no quarto trimestre do ano passado, período em que o PIB caiu 1,4% ante o trimestre anterior e 5,9% na comparação com o mesmo período de 2014. 
A forte contração da economia está diretamente ligada à queda de 14,1% dos investimentos, chamados de formação bruta de capital fixo. Segundo o IBGE, os aportes despencaram no ano passado devido à queda da produção interna e da importação de bens de capital, com destaque para o desempenho negativo do setor de construção. Em 2014, os investimentos já haviam registrado queda de 4,5%.
Os analistas já estavam bastante pessimistas em relação ao resultado do PIB de 2015 e o número acabou ficando dentro do intervalo das estimativas. Segundo o AE Projeções, a expectativa era de queda entre 3,70% e 4%, com mediana de -3,9%. No ano passado, o PIB totalizou R$ 5,9 trilhões, enquanto o PIB per capita ficou em R$ 28.876, uma queda de 4,6% ante 2014.
Dentre os setores, apenas a agropecuária (1,8%) apresentou expansão em 2015. Indústria (-6,2%) e serviços (-2,7%) recuaram ante 2014. No setor industrial, as quedas foram generalizadas: construção sofreu contração de 7,6%, enquanto a indústria de transformação teve queda de 9,7%. O único destaque positivo foi o desempenho da extrativa mineral, que acumulou crescimento de 4,9%. (Estadão).

Nenhum comentário: