sexta-feira, 18 de março de 2016

Conversa entre Wagner e Falcão complica ainda mais a nomeação de Lula

Não resta dúvida de que Lula foi nomeado para a Casa Civil para fugir do juiz Sérgio Moro. Seria preso, como, aliás, merece:


Uma conversa gravada pela Justiça entre o novo chefe de gabinete na Presidência, Jaques Wagner, e o presidente do PT, Rui Falcão, pode dificultar ainda mais a nomeação de Lula para o Ministério da Casa Civil. Na conversa, que ocorreu no dia 10 de março, após o Ministério Público de São Paulo denunciar o ex-presidente pelos crimes falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, Falcão cobra de Wagner uma reação do governo, e chama o promotor Cássio Conserino de “louco” por pedir a prisão preventiva de Lula.

No diálogo, o presidente do PT mostra-se preocupado, e cobra de Jaques, então ministro da Casa Civil, e da equipe do governo alguma iniciativa, por temer que a juíza da 4ª Vara de São Paulo, Maria Priscilla Ernandes, acatasse o pedido de prisão do MP no mesmo dia da denúncia. A magistrada, no entanto, encaminhou, quatro dias depois, o caso para o juiz federal Sérgio Moro.

Em outro momento da conversa, Rui Falcão pergunta para Wagner o que aconteceria se Lula fosse nomeado ministro naquele mesmo dia, em situação hipotética. O então ministro da Casa Civil disse que não sabia. Na sequência, ele pergunta ao presidente do PT se Lula já havia aceitado assumir algum ministério de Dilma. Falcão responde que não, ressaltando, porém, que aliados do ex-presidente, incluindo o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e integrantes de movimentos sindicais, o estavam pressionando para aceitar o cargo.

Caso a prisão de Lula fosse decretada, Jaques Wagner sugeriu que todos cercassem o prédio onde mora o líder petista, em São Bernardo do Campo, e se preparassem para “sair na porrada”. Ao final da conversa, Rui Falcão pediu a Wagner que ele tomasse uma decisão de “Estado-Maior”.

JAQUES WAGNER AFIRMA QUE ESCUTA É ILEGAL

No Twitter, Jaques Wagner disse que vai pedir investigação do grampo em que ele aparece conversando com o presidente do PT Rui Falcão. Segundo Wagner, a escuta é ilegal, porque nem ele nem Falcão são investigados. (O Globo).

4 comentários:

Anônimo disse...

Da nojo estas tvs noticiando determinados assuntos. Na avenida paulista tem alguns gatos pingados de comissionados de prefeituras e outros comprados com 30,00 e pão com mortadela. Que legitimidade tem um protesto com pessoas compradas.

Anônimo disse...

NOTÍCIA GRAVÍSSIMA - pelo Blog O Antagonista

Vivo suspendeu grampo de Lula no dia da Alethea


A operadora Vivo suspendeu ilegalmente o monitoramento telefônico de Lula e outros alvos da Operação Alethea pouco antes da deflagração da operação.

Segundo O Estadão, o delegado Marcio Anselmo alertou o juiz Sérgio Moro de que a operadora Vivo, "de maneira absolutamente inexplicável, suspendeu o desvio de todos os áudios interceptados para o sistema guardião, a partir das 22 horas da data de ontem”, em referência ao dia 3.

A PF pediu a Moro que determinasse “a solução imediata" do problema com a fixação de multa de R$ 50 mil por minuto de descumprimento e ameaça de prisão de todos os envolvidos. A Vivo alegou que houve um problema técnico.

http://www.oantagonista.com/posts/vivo-suspendeu-grampo-no-dia-da-alethea



Chris/SP

Anônimo disse...

Esses dois "inteligentes petistas" usaram o telefone do Instituto Lula, que obviamente, ESTAVA GRAMPEADO LEGALMENTE!! Se tivessem usado telefones seus, particulares, não teriam sido grampeados!! Esses idiotas não sabem que o juiz manda grampear telefones e não pessoas!!!

lgn disse...

O que se comentar diante de tantas coisas ilegais idealizadas pelas chamadas autoridades constituídas. Qual o país que aguenta sob às costas um governo que tem como propósito defender um partido, seus compromissos com o Foro de São Paulo e atender a eleitores que estão sob controle através de verbas estatais?
E o fazem tão mal que sequer sabem controlar o caixa, gastando muito além das receitas. Será que estão convencidos de que a Venezuela está indo para aquele famoso caminho paradisíaco? Que está a um passo da ilha dos Castro? Será que o acúmulo de experiências ideológicas não lhes dizem nada? Mas há esperança, pois a população, pelo menos parte substantiva dela, está mais atenta, mais próxima da participação política por força das circunstâncias.