sexta-feira, 18 de março de 2016

Pelegos da CUT sugam dinheiro do contribuinte para defender o governo. E não prestam contas.

Lula com o pelego-mor, Vagner Freitas, que ameaçou pegar em armas em defesa do governo.
O site Spotniks destaca 7 coisas que é preciso saber sobre a atuação da famigerada Central Única dos Trabalhadores, braço sindical do lulopetismo que recebeu 51 milhões de reais só neste ano. Os líderes do peleguismo recebem gigantescos apoios financeiros e cargos comissionados em estatais, além de proteção da lei:


Eles são a favor do desarmamento, mas ameaçam pegar em armas. Dizem representar o trabalhador, mas pedem que saiam de seus empregos em dias de semana para protestar a favor do governo. Defendem a Petrobras, mas foram beneficiados de esquemas de propina que arruinaram a estatal. Esta é a Central Única dos Trabalhadores, a CUT, a maior e possivelmente, a mais contraditória, central sindical do país.

Na última quinta-feira, eles saíram às ruas para defender o governo. Foi um fracasso: segundo estimativas da polícia, o protesto reuniu somente 73 mil pessoas em todo o país. Os organizadores até tentam arredondar para cima: afirmam que colocaram nas ruas 190 mil pessoas, mas sabem que o número ainda está muito distante do número de manifestantes que tomaram o Brasil no domingo protestando na direção contrária.

Apesar disso, o que a CUT perde em apelo nas ruas, ganha em apoio financeiro, cargos comissionados e proteção da lei.

Veja aqui a escabrosa lista de privilégios da casta.

Nenhum comentário: