quarta-feira, 18 de maio de 2016

Bancada da Chupeta está em Lisboa denegrindo o Brasil com o nosso dinheiro

Lindbergh Farias, Vanessa Grazziotin e Gleisi Hoffmann, que infernizaram o Senado, estão em Lisboa para mentir sobre "golpe". Deveriam ser cassados:


Os senadores Lindbergh Farias (PT), Vanessa Grazziotin (PCdoB) e Gleisi Hoffmann (PT) estão em Lisboa para falar sobre a situação política no Brasil. A viagem faz parte da tática da agora oposição para divulgar o "golpe" internacionalmente.

As imagens foram publicadas na página do senador Lindbergh no Facebook.

Estão ficando conhecidos como a "bancada da chupeta". (Blog do Moreno, O Globo).

5 comentários:

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
A canalha ainda acha bonito posar de "revolucionários".
Esta pequena foto mostra a falência do Brasil. Falência, principalmente moral.
Falência dos poderes constituídos. Essa "esquerda" que aí está, vendendo suas ilusões, sua ideologia, pouco está se lixando para o país.Importante é o projeto de poder. Com esses cínicos e outros, como conciliar uma agenda política para tirar o país do atoleiro em que se encontra??.

Anônimo disse...

Orlando,

Os cinco PATETAS do Senado perderam a razão e o bom senso. Fora dinossauros vermelhos.

Índio Tonto/SP

Anônimo disse...

muita gente já deixou de ganhar um emprego ou perdeu o que tinha, devido a publicar besteiras nas redes sociais. eis ai uma oportunidade para cassar essa gentalha !

lgn disse...

Os ouvidos que colherão a choradeira petista serão exatamente aqueles que já estão preparados para dar guarida aos companheiros. O efeito dessa atitude é zero. Ou eles pensam que a internet só existe no Brasil? Os acontecimentos estão cada vez mais próximos de serem mostrados on line. Ou são tolos ou, o que me parece mais provável, uma visita a Portugal é sempre um bom programa, já que ninguém é de ferro. Na verdade os petistas bem que estão precisando de um descanso depois da frustração.

Beleg Cúthalion disse...

É simples ou nos livramos desta gente ou eles nos destruirão. Eles precisam ser catapultados da vida pública, quando digo isto não estou apenas me referindo a mandatos políticos mas a influências em cargos como formadores de opinião e suas estruturas de sustentação: ONGS, sindicatos, agremiações, diretórios, redações e universidades. A estrutura é gigantesca, mas enquanto não for combatida nunca perderá a força.