quinta-feira, 26 de maio de 2016

Crise do PT é resultado da negação da realidade

Do ex-reitor da UFRGS, em artigo publicado no Estadão:

A crise ou as crises são do PT – como governo, partido, lideranças e militantes –, que por sua posição estratégica na Presidência contaminou o País com seu relativismo moral, sua ideologia mal digerida, sua inexperiência arrogante, seu envolvimento na corrupção e sua incapacidade de se decidir entre um reformismo não assumido e uma mal resolvida e confusa noção de revolução.

O autor resume o que este blog vem martelando há tempo:

A crise do PT decorre da negação da realidade.

Um comentário:

Mario Adami disse...

O que o PT é ou quer ser é algo megalomaníaco que é difícil explicar em poucas palavras. É algo que envolveu um país continental com mais de 200 milhões de habitantes, fazendo seguidores fanáticos de uma seita satânica. Seguidores que, se o PT diz a eles que "2 + 2 = 5", e você prova pra eles, até desenhando, que é 4, não adianta: eles vão até o fim dizendo que é 5. É um fenômeno social que vai exigir muito estudo, ainda. Até lembra aqueles filmes de ficção (científica ou não) sobre seres (terrestres ou não) que se dizem superiores e querem tomar conta da humanidade à maneira deles.