segunda-feira, 9 de maio de 2016

Golpe frustrado: Renan ignorará ato tresloucado de Cardozão/Maranhão.

Renan Calheiros, que pode ser tudo, menos bobo, vai desconsiderar a decisão idiota do capiau Waldir Maranhão, que aterrissou na presidência da Câmara como presidente e madrugou no palácio do Planalto até sair com a patacoada urdida pelo Advogado Geral do PT, José Eduardo Cardozo:


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), vai ignorar a decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PMDB-MA), de anular a votação dos deputados que, no dia 17 de abril, admitiram a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Em encontro na residência oficial do Senado nesta segunda-feira, 9, o peemedebista sinalizou a pessoas próximas que não vai levar em conta a manifestação do presidente interino da Câmara que ordenou uma nova votação pelos deputados.

Aliados que estiveram com Renan dizem que ele foi pego de surpresa pela decisão de Maranhão. Mas o presidente do Senado deverá anunciar ainda nesta segunda em plenário que não há mais como atender o recurso da Advocacia-Geral da União para voltar o caso para a Câmara porque o pedido já foi aprovada por aquela Casa por decisão colegiada.
Dessa forma, o presidente do Senado pretende manter a votação prevista para quarta-feira, 11, da instauração do processo contra Dilma com o consequente afastamento da petista. A partir das 16 horas, Renan deve ler a sua decisão rechaçando Maranhão e confirmando a votação em desfavor da presidente para daqui a dois dias.
Renan chamou à residência oficial o secretário-geral da Mesa do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, para discutir os termos da decisão que ele lerá em plenário. “O Maranhão perdeu o juízo e o Renan restabeleceu-o”, disse um aliado direto de Renan que o visitou mais cedo. 
Lira. Ao chegar para o encontro, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB), que é presidente da Comissão Especial do Impeachment no Senado, garantiu que "não há razão jurídica" para que o processo de impeachment não siga transcorrendo normalmente. "A decisão da Câmara foi equivocada, pois a sessão de admissibilidade seguiu rigorosamente o rito determinado pelo Supremo", disse.
Ele afirmou, ainda, que Cunha, naquela ocasião, "gozava de todas as atribuições constitucionais como presidente da Câmara". "Foi uma decisão que tumultou o País, a economia brasileira e o processo político. Não foi bom para o Brasil", criticou.
Lira esclareceu que não foi ele, na condição de presidente da comissão especial, quem solicitou consulta à Câmara. "Apenas encaminhei solicitação da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).
Para o senador, a decisão de Waldir Maranhão de anular o processo "não tem eficácia" e que a tramitação "pertence totalmente ao âmbito do Senado".
Depois de Lira, o líder do governo no Senado, Humberto Costa (PT-PR), também chegou à residência oficial, mas não se manifestou. Devem estar presentes também o secretário-geral da Mesa do Senado, Luiz Fernando de Melo, e o líder do DEM na Casa, Ronaldo Caiado (GO).
'Segue o rito'. Segundo apurou o Estado, Renan foi aconselhado por aliados a prosseguir com o processo de impeachment na Casa e "ignorar" a decisão tomada por Maranhão.
Um interlocutor disse a Renan que o melhor é seguir com o rito no Senado por entender que a Câmara já tomou sua decisão, pelo plenário da Casa, pela admissão da abertura do processo. Essa pessoa próxima a Renan disse que os argumentos usados por Maranhão para invalidar a votação já foram superados.
Por isso, disse esse interlocutor, o Senado tem que manter a leitura, nesta segunda, do parecer aprovado pela comissão especial na última sexta-feira e, em ato contínuo, votar o afastamento de Dilma na quarta-feira, 11, seguindo os dois dias de prazo regimental para realizar a votação em plenário. (Estadão).

2 comentários:

O MESMO de SEMPRE disse...


A coisa é tão ridiculamente absurda e tão absurdamente ridícula que PARA "limpar a barra" do esbirro petista, conhecido por Teori Zavasck, AlÉM da IDIOTICE de ter "impedido um golpe de Levandowisk e M> Aurélio, AINDA INVENTARAM Que ZAVASCKI ESTARIA SENDO ESPIONADO.

Porque disso?

Simples, são DOIS EMBUSTES para EMPULHAR as MASSAS ESTÚPIDAS:

1 - Teori impediu golpe de M. Aurélio e Levandowisk
2 - Teori é um herói e ainda coitadinho, PORQUE ESTA SENDO ESPIONADO POR MALVADÕES.

PQP!!! ...PQP!!! ...e PQP!!! ...Tem demente que ainda acredita nisso!!!! ...PQP!!!!

Não muito diferente, quando BARAK OBAMA andou espionando CONGRSSISTAS e COLOCANDO o IMPOSTO DE RENDA EM CIMA DOS SEUS ADVERSÁRIOS e NEGANDO as verbas normais aos REPUBLICANOS, CURIOSAMENTE SURGIU o SNOWDEN e a denúncioa sobre a NSA.

COM ISSO o NOTICIÁRIO sobre as BANDIDAGENS de OBAMA FOI ABAFADO com a estória da NSA.
...E aÍ NINGUÉM MAIS FALOU DAS ESPIONAGENS de OBAMA SOBRE os REPUBLICANOS, NEM DO ATAQUE DA RECEITA FEDERAL aos seus ADVERSÁRIOS e NEM DAS VERBAS NEGADAS aos REPUBLICANOS onde ganharam.

É assim que a politicagem ssfada USA A MIDIA CORRUPTA que se vende ao PODER.
Como bem disse NIETASCHE em GENEALOGIA da MORAL "os artistas estão sempre ao lado do Estado, do PODER, a fim de obter vantagens iludindo a população".
NIETZSCHE tambérm não poupou o jornalismo, afirmando que estes igualmente SE VENDEM AO ESTADO e aos SOCIALISTAS visando obter vantagens de um PODER TOTALITÁRIO. Chegou a escrever que os jornalistas usam a pena para enganar a pópulação, induzindo-a a erros de julgamento. Atribui-lhes isso com o um vício (corruptos por natureza, já que possuem o poder de enganar a população com meias verdades e mentiras inteiras.

Anônimo disse...

O capachão babaca teve os 5 minutos de fama. Deve ter feito valer o suborno recebido no Golden Tulip das mãos de Lula. Isto é ótimo será decretado o fim destes crápulas, inclusive o forçado embuste de que Marina Silva esteja liderando alguma coisa em intenção de votos.