terça-feira, 10 de maio de 2016

UFSC se livra de reitora amiga do MST e dos "movimentos sociais"

Roselane Neckel, que passa a reitoria a Luís Carlos Cancellier de Olivo, não deixa saudades nos campi universitários da UFSC. Procedente da área de "Ciências Humanas", submeteu a universidade à ideologia em detrimento do conhecimento. O bandoleiro Stédile, chefão do MST lulista, deve ser o único descontente com essa mudança, além de Dilma, que sempre foi bajulada pela ex-reitora. Adeus, Dilma; adeus, PT; adeus, Roselane:


O novo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luís Carlos Cancellier de Olivo, foi empossado na tarde desta segunda-feira, 9 de maio, pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília. “Desejo que, nesse momento difícil, sua gestão nunca se afaste de valores da democracia; a educação é indissociável da democracia”, disse Mercadante. A cerimônia de transmissão de cargo será nesta terça-feira, 10 de maio, às 19h, no auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos.

Doutor em direito, Luís Carlos Cancellier de Olivo fez toda a formação acadêmica, desde a graduação, na instituição. Especialista em gestão universitária e direito tributário, ele chefiou o Departamento de Direito da UFSC e comandou o Centro de Ciências Jurídicas. Segundo o novo reitor, sua gestão será marcada pela “humanidade das relações” com alunos, professores e servidores. Nos próximos quatro anos, ele pretende apostar no diálogo. “Por mais que as dificuldades surjam, uma palavra de conciliação, de abertura e de diálogo sempre pode trazer uma luz”, disse. Cancellier garantiu que vai trabalhar para que a universidade continue sendo uma instituição de excelência.

A professora Roselane Neckel, que deixa o cargo de reitora, agradeceu a parceria com o MEC em sua gestão. Ela lembrou que a universidade conta hoje com cinco campi em construção e consolidação.

Um comentário:

Anônimo disse...

Mundo mundo vasto mundo
Se eu me chamasse roselane...
Ninguém merece!