segunda-feira, 13 de junho de 2016

Vargas Llosa: populismo perde espaço na América Latina.

Segue trecho do artigo "O Peru a salvo", publicado pelo escritor e Prêmio Nobel de Literatura Mário Vargas Llosa no El País, em que analisa a vitória de Pedro Kuczynki nas eleições peruanas - vitória que se integra à derrota do peronismo na Argentina, a destituição de Dilma e o "colapso do minto de Lula no Brasil", entre outros exemplos:


(...) "A vitória de Pedro Pablo Kuczynski transcende as fronteiras do Peru; também faz parte do contexto latino-americano como um novo passo contra o populismo e de regeneração da democracia, que inclui o voto boliviano contra as tentativas de reeleição de Evo Morales, a derrota do peronismo na Argentina, a destituição de Dilma Rousseff e o colapso do mito de Lula no Brasil, a vitória esmagadora da oposição a Maduro nas eleições parlamentares na Venezuela e o exemplo de um regime como o do Uruguai, onde uma esquerda de origem muito radical, no poder, não só garante o funcionamento da democracia como também pratica uma política econômica moderna, economia de mercado, o que não é incompatível com um forte compromisso social. Talvez se possa também apontar o caso do México, onde as recentes eleições parciais desmentiram as previsões de que o líder populista Andrés Manuel López Obrador e seu partido ganhariam fácil; na verdade, o vencedor das eleições foi o Partido Ação Nacional, e o futuro democrático do México não parece ameaçado". (Leia na íntegra aqui).

Nenhum comentário: