quarta-feira, 13 de julho de 2016

Pequena empresa já perdeu R$ 36 bilhões em 2016. Viva o PT.

Treze anos de incompetência e roubalheira petistas deram nisso. Agora só falta os totalitários culparem Temer - ou quem, sabe, FHC:


A atual recessão brasileira já comeu, em 2016, R$ 35,7 bilhões das micro e pequenas empresas somente no Estado de São Paulo. Nos cinco primeiros meses do ano, o faturamento do setor encolheu 13,5% e o mês de maio, o último computado pelo levantamento, marcou o 17º mês seguido de queda de receita. Os dados são do Sebrae-SP, divulgados nesta segunda-feira.

Neste que é o ciclo mais longo de queda entre as pequenas empresas da história, pelo menos desde janeiro de 1998, quando começarem a ser computados esses dados, o vilão do setor é principalmente a queda do poder de compra das famílias. Em maio, a queda foi de 9% – as empresas perderam R$ 5,2 bilhões. Essa taxa, a bem da verdade, já foi pior: em janeiro deste ano, o setor encolheu 20,26% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o que levou a uma perda em receitas de R$ 10,6 bilhões.

“Essa taxa (de 13,5%) é importante, mas não é a maior da história. Em 2002 o setor chegou a encolher 17,4%”, revela a consultora do Sebrae-SP, Leticia Aguiar. Naquele tempo, lembra a economista, o Brasil sofria os impactos do “apagão” de energia elétrica e uma crise cambial. “Mas era uma crise bem diferente. O resultado caia dois meses, se recuperava um e voltava a cair de novo”, lembra ela.

Em relação ao faturamento de acordo com a região do Estado, e falando apenas do mês de maio, a maior queda se deu na região metropolitana da capital, com redução de 14,7% em relação ao mesmo mês de 2015. O município de São Paulo registrou queda de 13,3%, enquanto que a região do ABC teve diminuição de 11,5%. Os municípios do interior apresentaram a menor redução: -4,6%. Já o pessoal ocupado nas MPEs paulistas caiu 2,1% no acumulado do ano (janeiro a maio). A folha de pagamento teve redução de 4% e o rendimento dos empregados variou negativamente em 0,1%, já descontada a inflação.

O alento, se é que existe, fica para a perspectiva de melhora. Como dito, maio foi de queda, mas de queda menor que os outros meses. Com base nisso, o Sebrae-SP diz que, para os próximos seis meses, a partir de junho, 29% dos empresários de pequeno porte esperam melhora no faturamento (esse índice era de 18% em junho de 2015) e 52% contam com estabilidade no faturamento (esse índice era de 60% em junho de 2015). (Estadão).

4 comentários:

O MESMO de SEMPRE disse...

URGENTE derrubar a FALÁCIA (falsa lógica).

Fora do assunto, mas necessário comentar e torcer para que se reflita a respeito de argumentos falaciosos.

O artigo:

http://spotniks.com/pare-de-chamar-os-outros-de-fascistas-voce-nem-sabe-o-que-essa-palavra-quer-dizer/

Neste artigo se comenta sobre a realidade do que seja o Fascismo.
Nos comentários uns poucos esquerdistas afirmam que o Fascismo é "de direita" e consequentemente pró "capitalismo" (seja lá o que isso possa ser), levando a caluniosa associação de Fascismo com respeito ao direito de propriedade e ao livre mercado.

O argumento???

Estes sectários do socialismo garantem que o nazismo e o Fascismo são "de Direita" pelo simples fato de tanto o Partido Nacional Socialista quanto o Partido Fascista terem combatido o Partido Comunista. ESSE É o ÚNICO ARGUMENTO para afirmarem que Fascismo e Nazismo SÃO (foram) CONTRÁRIOS ao SOCIALISMO e, portanto, "de Direita e Capitalista".

É uma FALÁCIA das mais estúpidas tal afiormação que se baseia em DISPUTAS PARTIDÁRIAS e NÃO de IDEIAS. As IDEIAS SÃO AS MESMAS, porém os INDIVÍDUOS se OPÕEM.

Não há oposição de IDÉIAS, mas oposição de PARTIDOS.

A Igreja CATÓLICA e os PROTESTANTES também se combateram FEROZMENTE...

Mas não é por isso que se vai dizer que um deles É ATEU.

Ambos, CATÓLICOS e PROTESTANTES (evangélicos) SÃO CRISTÃOS (mesma ideologia ou religião), independentemente de se terem COMBATIDO FEROZMENTE.

O COMANDO VERMELHO, o TERCEIRO COMANDO e o ADA se combatem FEROZMENTE no RIO de JANEIRO.

Isso não significa que um é da POLÍCIA e o outro é TRAFICANTE. ...TODOS POSSUEM A MESMA IDEIA, embora SE COMBATAM.

É PRECISO FAZER ARTIGOS DESMONTANDO ESSA FALÀCIA QUE EMPULHA FACILMENTE a MASSA idiotizada.

URGE DETONAR ESSA ESTUPIDEZ!!!!

Paulo Robson Ferreira disse...

Todos os movimentos sectários tem o mesmo objetivo: luta pelo poder. As utopias que eles oferecem são apenas engôdos para atrair o que se convencionou chamar de inocentes úteis. Os rótulos esquerda ou direita ficam a critério dos críticos desses movimentos e apenas contribuem para camuflar a real intenção dos mesmos: A tomada do poder. Nenhum dos grandes movimentos sectários trouxe benefícios às sociedades nos quais foram implantados. Foram apenas agentes que trouxeram sofrimento e sensível perda de liberdade à população.

Orlando Tambosi disse...

Boa, O Mesmo de sempre.

O MESMO de SEMPRE disse...

Por vezes bate até desânimo, tal a lambança conceitual existente.

Há discussões sobre socialismo e comunismo como se existisse ou tivesse existido o tal IMPOSSÍVEL, INJUSTO e FANTASIOSO Comunismo.

Dizem que Cuba, URSS, Coréia do Norte e etc. são comunistas. NÃO SÃO!!!

Dizem que Marx era comunista e que o Socialismo é diferente de Comunismo.

Chegam mesmo a dizer que no Comunismo o Estado é dono dos meios de produção, como na URSS, Coréia do Norte e etc.

Uma lambança.
Marx simplesmente inventou um Socialismo que chamou de científico para diferencia-lo do que chamou de Socialismo Utópico (na época a ciência estava na moda).
Os Socialistas chamados de utópicos por Marx se baseavam na ideologia cristã para exigirem que o governo tomasse dos ricos para ajudar aos pobres. Ou seja, era um APELO SENTIMENTAL MORALÓIDE, decorrente do cristianismo em seu POPULISMO COPITADISTA.

Marx então advogou o Socialismo "Científico" ao afirmar que o seu Socialismo estaria baseado no conhecimento científico, conforme sua teoria sobre a alegada exploração do proletariado. Chegou mesmo a chamar os Socialistas cristãos de uma SEITA.

Com esse marketing ideológico pretensamente ético (ciencia da moral) Marx claramente propunha e PROFETIZAVA o Socialismo como inevitável após um "APOCALIPSE" proletário que originaria o MILÊNIO SOCIALISTA com o GOVERNO dos PROLETÁRIOS ou DITADURA do PROLETARIADO.
Assim os proletários, durante o Socialismo marxista, seriam os "donos" dos meios de produção ao estarem representados pelos governantes SOCIALISTAS "CIENTÍFICO" ou DITADORES REPRESENTANTES dos PROLETÁRIOS.

Com esse governo dos ditadores auto intitulados "representantes dos proletários" se alcançaria a ABUNDÂNCIA PLENA e com ela o Estado perderia sua razão de existir e acabaria. Afinal a TRANSFORMAÇÃO da SOCIEDADE pelo marxismo, para gerar um HOMEM NOVO para uma SOCIEDADE SEM CLASSES, faria dos humanos o que seria o reflexo do lendário SÃO FRANCISMO: a sociedade transformada pelo marxismo faria do humano um ser altruísta e sem ambições de acumulação de tesouros na terra.

É com essa profecia sincretizada no cristianismo e ataques verborrágicos a uma descrição fantasiosa e conspitativista da realidade que Marx empulhou os imbecis e aliciou os espertos.

Ou seja NÃO É NO COMUNISMO que o Estado é proprietário dos meios de produção, COMO TANTO SE DIZ, mas sim no tal SOCIALISMO MARXISTA.

O tal de Comunismo é apenas a promessa de um PARAÍSO em futuro incerto (a cenoura na vara amarrada ao lombo do jumento).

É no SOCIALISMO proposto por Marx que o Estado é dono dos meios de produção, não no fantasioso (impossível) Comunismo, este que somente surgirá espontaneo depois que o Socialismo realizar a ABUNDÂNCIA PLENA.

No entanto dizem que o Socialismo é mais brando que o Comunismo e que é no segundo que o Estado se faz a única S/A capitalista.

Eis a dialética de Marx:
É no Socialismo que á uma CLASSE organizada com suporte numa IDEOLOGIA (conjunto de ideias que prometem um FIM REDENTOR) que se faz proprietária de todos os meios de produção.

Ou seja, é sob o Socialismo que:
O ESTAMENTO ESTATAL HIERARQUIZADO se faz proprietário de todos os meios de produção e de todos os bens e até dos indivíduos (escravos). tal estamento é de fato uma CLASSE ORGANIZADA por uma IDEOLOGIA para se IMPOR HEGEMÔNICA e DOMINANTE.