quinta-feira, 4 de agosto de 2016

De Lula para Dilma


2 comentários:

O MESMO de SEMPRE disse...

Olha um bom exemplo do PORQUÊ a esquerda, apesar da crueldade e fracassos se mantém como "utopico oxímoro":

Lá no site tradutoresde direita.org eles escrevem em dois artigos:

1 - "A ideia de utilizar um salário mínimo para superar a pobreza é antiga e louvável, mas totalmente equivocada.”

Estão criticando a idéia apenas por ela não oferecer os resultados (i)moralmente desejados.
Ou seja, estão DE FATO defendendo que os FINS justificam os MEIOS.

Não há nada de louvável na imposição de vontade por meio da força (INICIO da AGRESSÃO).
Porém, tal fato se dá porque a MORAL incutida milenarmente nas mentes é que ajudar os pobres é uma OBRIGAÇÃO de todos e que portanto é DIREITO dos pobres obter benefícios, mesmo que ao custo da injustiça (justiSSa social).
O que esta tal direita defende é o objetivo moralmente consagrador e não a justiça dos meios.

É IMPRESCINDÍVEL CONTESTAR a IDEOLOGIA MORALÓIDE que se opõe à idéia de ÉTICA como filosofia da moral em busca de uma MORAL OBJETIVA ou simplesmente em busca de um absoluto ético.

Perceba-se agora isso que lá esta também:

2 - "DIFERENÇA Nº 1: O homem é essencialmente bom?
As ideologias de esquerda sustentam que as pessoas são essencialmente boas. Por outro lado, as ideologias conservadoras sustentam que o homem nasce moralmente imperfeito: não que ele nasça necessariamente mau, mas, sem dúvida, ele não nasce bom."

Essa afirmação absurda e Rousseauniana decorre da mesma moral milenar e POLITICAMENTE CORRETA:

um indivíduo ao afirmar que o ser humano em si é bom, esta se INCLUINDO nesta definição e livrando-se da sua responsabilidade sobre seus atos.
POR QUE ASSIM PROCEDE? Simplesmente porque a ideologia moralóide POLITICAMENTE CORRETA estabeleceu que a BONDADE possui um valor moral superior à HONESTIDADE.

Sendo que "BONDADE" é atender aos necessitados. O próprio ALTRUÍSMO é tido como o maior valor moral que alguém pode exercitar. Assim op egoísmo tornou-se um mal e o egoísta alguém moralmente inferior.

Ninguém quer ser moralmente inferior e a moral estabelecida PELA PROPAGANDA, enaltecendo a bondade, leva a que todos queiram OSTENTAREM-SE BONZINHOS, sobretudo ao custo alheio. Daí exibem-se tão benevolentes com os pobres defendendo que os outros os ajudem. Assim exibe toda a sua "BONDADE" e mais das vezes sem custo.

Sim, os "comunistas" (socialistas-"científicos") invocam essa moral milenar em suas perorações ideológicas e desconexas (como toda ideologia). Porém ao se imporem no Poder praticam atrocidades e não se dispensam da desigualdade ante o povo. Dando a si mesmos os mais luxuosos desfrutes materiais enquanto o povo vive na miséria.

Algo como uma auto recompensa por serem tão bonzinhos e igualitários.

Ora, o POLITICAMENTE CORRETO se fundamenta EXATAMENTE nesse APELO MORALÓIDE de que a BONDADE (atendimento de necessidades e absoluta inofensividade) é o mais absoluto valor de um indivíduo.

Enquanto essa MORAL IDEOLÓGICA (milenar) do POLITICAMENTE CORRETO se mantiver, o PODER POLÍTICO terá seu sucesso garantido.

É PRECISO COMBATER ESSA MORAL SENTIMENTALÓIDE ASCÉTICA e HIPÓCRITA que se estabeleceu destruindo completamente a MORAL ESTÓICA e suas pretensões OBJETIVISTAS.

O MESMO de SEMPRE disse...

.

As ideologias de esquerda sustentam que as pessoas são essencialmente boas. Por outro lado, as ideologias conservadoras sustentam que o homem nasce moralmente imperfeito: não que ele nasça necessariamente mau, mas, sem dúvida, ele não nasce bom."

- Ao afirmar a "imperfeição" humana o autor esta dizendo que "a perfeição é ser bonzinho". Assim o objetivo moral é esse.

Essa afirmação absurda e Rousseauniana decorre da mesma moral milenar e POLITICAMENTE CORRETA.

O politicamente correto se dá ao atribuir valor generalizado a todos indistintamente. Isso leva a uma explicita comunicação de afeição e amizade. daí ser politicamente correta.

O valor da BONDADE como supremo moral esta valorizando exatamante a idéia de CARIDADE e INOFENSIVIDADE ABSOLUTA.

Sim, bondade é ser absolutamente inofensivo e absolutamente altruísta.

Se tais absolutos não são característica do indivíduo ele é IMPERFEITO. Porém o objetivo é ser BONZINHO, para obter a absoluta qualificação moral:

PRIORIZAR os demais (o COLETIVO) até em detrimento próprio (COLETIVISMO).

Esse acima seria o "HOMEM PERFEITO" nada diferente do "NOVO HOMEM" idealizado pelo profeta Karl Marx.

Ou seja, em Marx a velha moral capitulacionista do decadente Império Romano foi apenas maquiada para dizer a mesma coisa:

"a quem de agride a face direita, oferece-lhe a face esquerda"
"dai a todos que te pedirem"
"não acumulai tesouros na terra"

Simplificando: seja BONZINHO = absolutamente INOFENSIVO e absolutamente CARIDOSO.

Eis o máximo valor moral estipulado e propagandeado como "verdade revelada" e POLITICAMENTE CORRETA.

Perceba como é exatamente o atual conhecido como "politicamente correto" ...rsrsrs ...essa invenção moral milenar para tornar as massas submissas e resignadas.