segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Dilmês em estado bruto

Sobre golpes, árvores e outras patranhas em dilmês, anotadas por Augusto Nunes:

"A diferença consiste que no golpe militar é como se você tivesse uma árvore, que você derruba o governo e o regime democrático. O que tem acontecido no golpe parlamentar é que você tira um presidente eleito por razões que estão fragilizadas pelo fato de que não tem crime de responsabilidade que as sustentem. É como se essa árvore não fosse derrubada, mas atacada por forte e intenso ataque de fungos, por exemplo”. (Dilma Rousseff, durante o julgamento do impeachment no Senado, caprichando no dilmês castiço para explicar que a diferença entre um golpe e outro depende do que acontece com a árvore)

3 comentários:

Anônimo disse...

O mais triste de tudo isto é que essa maluca foi eleita 2 vezes,pra presidir o país.

Túlio Xavier

danir disse...

Eu tenho a convicção que a Dilma é uma pessoa doente. Uma doença que a atinge em várias frentes. Fisicamente seu sistêma nervoso não funciona bem, e seu cérebro sofre de deficiências que mereceriam ser estudadas. Moralmente, tem todas as mazelas das pessoas que alem de não terem um vínculo com a realidade, têm o carater fraco e desonesto. Falo como Cidadão que acompanhou todo o processo desde sua primeira eleição. Lamentavelmente, eu fico tambem pensando que se não houve alguma trama no processo smartmatic de apuração, o povo brasileiro também está doente para votar em tal aberração.

Anônimo disse...

Povo precisa é deixar de ser trouxa,já destes políticos de esquerda no país,que não temos uma direita,conservadora.