sábado, 10 de setembro de 2016

Nego foi morto por ordem de Dilma, a impiedosa.

A ex-terrorista e ex-presidente Dilma Rousseff sacrificou mesmo o cachorro Nego, um labrador com quem às vezes caminhava. Segundo funcionários do Alvorada, o labrador era dócil e poderia ter uma sobrevida digna. A informação é do Antagonista:


Dilma Rousseff mandou sacrificar o cachorro que ganhou de José Dirceu, Nego.

Sua assessoria confirmou a Cláudio Humberto que Nego foi morto porque "estava muito velho e doente”.

O colunista disse que "o clima dos funcionários do Palácio Alvorada é de consternação e revolta. Afeiçoados ao dócil labrador, eles afirmam que Nego tinha condições de sobrevida digna, até sua morte natural".

3 comentários:

Anônimo disse...

O coitado do cachorro, sempre fiel a dona cruel e insensível, foi vitima dela, que talvez assim transferiu a ele o desejo inconsciente que tinha de matar algo ou alguém. Sobrou pra quem sempre lhe acompanhava, uma covardia total que mostra o caráter dela !

Alexandre Sampaio disse...

São Paulo, 12 de setembro de 2.016

Esperavam o quê de uma terrorista comunista? Que ela fosse manter o animalzinho vivo? Essa é a tônica da canalha comunista: Se não servir aos seus propósitos nefastos, morte! Não sei porque as pessoas ainda ficam surpresas com esse tipo de atitude desses psicopatas!

Anônimo disse...

Este tipo lixo sempre revela sua natureza.