segunda-feira, 28 de novembro de 2016

A pedagogia das ruas

Texto de Percival Puggina sobre a inusitada entrevista coletiva do comando político do país em pleno domingo:


Quem não assistiu deveria assistir a inédita entrevista coletiva que os três dirigentes dos poderes político-partidários da república proporcionaram à imprensa nacional na manhã deste domingo. Não me lembro de algo semelhante em nossa história: ombro a ombro, o presidente da república, o da Câmara dos Deputados e o do Senado Federal, falaram sobre votação das famosas Dez Medidas e os possíveis enxertos que acabariam por conceder anistia aos que se beneficiaram dos recursos da corrupção para fins eleitorais.

Fica patente nas três manifestações a existência de um acordo para constranger a apresentação de iniciativas nesse sentido e para obrigar seus eventuais promotores e apoiadores a assumirem publicamente suas posições.

Dado o caráter inusitado da manifestação do alto comando político do país, numa manhã de domingo, tudo indica que: 1) havia real perigo de aprovação de alguma emenda desavergonhada; 2) o governo não quis assumir o risco de ser entendido como conivente; 3) as três autoridades pressentiram, ou receberam informação, de que a reação das ruas, prevista para o dia 4, as fulminaria politicamente.

Penso que foi uma boa lição para eleitos e eleitores, para a sociedade e sua elite política. Há um poder maior, legítimo, que pode chegar às ruas de modo ordeiro para se fazer ouvir. E esse poder é reconhecido.

3 comentários:

Anônimo disse...

Devemos manter acessa a chama dessa iniciativa... devemos pressionar sempre... não existe outro caminho... parece que estamos aprendendo a lidar com casta desavergonhada... AVANÇA BRASIL!

Anônimo disse...

Prezados amigos,

Visitem o blog da "Mônica Bérgamo dos Tucanos", Reinaldo Azevedo, e pasmem: agora o cara pirou de vez e quer que haja boicote ás manifestações de rua marcadas para o próximo domingo. Leiam, lá, as imbecilidades que ele escreve sob o título que segue abaixo

"Ninguém tem o direito de achar que pode haver anistia. É impossível! Marchar contra políticos é uma má escolha."

Pode uma cosia dessas?


Xô, Mônica Bérgamo dos Tucanos!

Despetralhando disse...

"Não vi", ainda bem!
O fato destes três estarem junto mostra que a quadrilha não foi desbaratada, ou os ratos continuam livres, espero que o supremo comesse a trabalhar para botar ordem no congresso e na cadeia os que tem o rabo preso e as mãos kgadas.