quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Cobaias do lulopetismo nas escolas: prejuízos milionários para os cofres públicos.

Ejetado do poder, o PT se agarra às entidades estudantis, que manipula junto com o PCdoB e outros grupúsculos anacrônicos da esquerda. Os prejuízos para o Enem acarretarão um custo adicional de 12 milhões de reais para os cofres públicos. Intolerância e radicalismo incompatíveis com a democracia, critica editorial do Estadão:


Apesar de o número de escolas ocupadas ter caído significativamente em todo o País, uma vez que os governadores foram autorizados pela Justiça a usar a Polícia Militar para desalojar os invasores, mais de 191 mil estudantes – num total de 8,6 milhões de inscritos – não poderão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio na data prevista. Por causa das ocupações que ainda restam, principalmente nos Estados do Paraná, de Minas Gerais e da Bahia, o Ministério da Educação teve de remarcar as provas desses estudantes, o que acarretará um custo adicional de R$ 12 milhões para os cofres públicos. 

A União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes), que é apoiada pelo PT e por facções de esquerda, acusa o governo de aproveitar a realização do Enem para pressionar os alunos das escolas públicas a suspender essa forma de protesto contra a MP do Ensino Médio e contra a PEC dos gastos públicos, tentando com isso enfraquecer a chamada “Primavera Secundarista”. A entidade alega que o número de estudantes prejudicados pelas ocupações é muito pequeno, correspondendo a 2,2% do total de inscritos, e vem estimulando os secundaristas a reagir às determinações judiciais. 

Para os líderes estudantis, bem como para o partido e para as facções radicais que os manipulam, as invasões de escolas são uma forma de exercício da liberdade de manifestação do pensamento assegurada pela Constituição. Também afirmam que têm o “direito” de invadir, uma vez que as escolas públicas “pertenceriam” aos alunos. E a porta-voz que elegeram, uma adolescente de 16 anos, afirmou em discursos na Assembleia Legislativa do Paraná e na Comissão de Direitos Humanos do Senado que os secundaristas recorrerão a “novos métodos de desobediência civil” para resistir às medidas do governo nos campos da educação e da economia.

Esses argumentos – endossados publicamente pelo ex-presidente Lula, a ponto de ter telefonado para essa adolescente a cumprimentando por suas opiniões – mostram o desconhecimento das regras mais elementares do Estado de Direito por parte desse grupelho de estudantes. Por falta de instrução cívica ou má-fé, não percebem que, ao manter escolas públicas ocupadas nos dias das provas do Enem, prejudicarão o direito de um número significativo de colegas de fazer um exame cujas notas são usadas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que substituiu o vestibular nas universidades federais. 

Por despreparo, não compreendem que são apenas beneficiários – e não “proprietários” – das escolas da rede pública de ensino. Não entendem, e não querem entender, que invadir é crime e não um direito. Por cegueira ideológica, esquecem-se de que a desobediência civil é, historicamente, uma forma pacífica de protesto político, enquanto qualquer invasão ou ocupação é, por definição, um ato de violência. Como nas escolas invadidas são os “coletivos” que determinam quem pode ou não entrar e o que os invasores podem ou não fazer, as ocupações nada têm de democráticas – são manifestações autoritárias por excelência. Repetimos: a interdição de espaços públicos para impor a vontade política de minorias é sempre um ato de violência.

Mais grave ainda, quando invocam a democracia para justificar invasões, descumprimento acintoso de ordens judiciais e práticas de “desobediência civil” e “atos de resistência”, essa minoria de secundaristas não se limita a afrontar o primado da lei e o princípio da ordem estabelecida. No discurso, eles entoam o mantra do diálogo e da democracia, o que lhes permite ocultar sob uma cortina de fumaça o verdadeiro objetivo daqueles que os usam como marionetes: a substituição da democracia – que só se sustenta no respeito à lei – pela irracionalidade do assembleísmo. 

Na realidade, a causa dessa minoria de invasores de escolas públicas, defendida sob o olhar complacente de muitos pais, advogados ativistas e conselheiros tutelares, não tem nada de nobreza, romantismo e heroísmo. Quando impedem colegas de fazer o Enem, eles escancaram uma intolerância e um radicalismo incompatíveis com a democracia.

8 comentários:

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
Brasil, país de hipócritas e cretinos. Temos muitos problemas, e sabemos que estamos numa crise econômica-social sem tamanho. Tem como superar?? Penso que sim, muito trabalho, mudanças na estrutura do Estado e vamos enxergando saídas.
Agora, tratando-se da nossa eterna crise Moral que está enraizada há tempos, aí sim, está nosso grande problema.
Lendo hoje no jornal de Porto Alegre-Zero Hora, manifestantes homenageiam as "vítimas" da invasão policial , conhecida como massacre Carandiru. Asinam o tal manifesto: Psicanalistas pela democracia e alunos e psicólogos da UFRGS.
O mau caratismo desse pessoal não tem limite. A cretinice, a imbecilidade dessa corja fugiu dos padrões.Formadores de opiniões dentro e fora da academia. Eis a nossa verdadeira crise. Mas o que me deixa indignado é o contínuo silencio dos bons.....

Paulo Robson Ferreira disse...

A culpada maior pela nossa situação atual é a horda de idiotas que endeusou o grande boçal dando a ele uma popularidade acima dos 80%. Se se for procurar hoje esse contingente de cretinos, ninguém assume sua responsabilidade.

Anônimo disse...

Estudantes na Venezuela lutando e morrendo para livrar o seu paś deste satanico comunismo,aqui os idiotas úteis se lambusam na podridão de orgias e drogas, https://www.youtube.com/watch?v=BatuKp2-9HY TERRÍVEL! VENEZUELA, à Beira do CAOS TOTAL, Retrata o Fracasso da Esquer...

Raquel Santana disse...

Espetáculo tenebroso que nem Calígula conseguiria promover no auge do declínio romano, retrata bem, o que restou da palavra EDUCAÇÃO após uma década do PT e todos partidos comunistas no comando do país.
Garanto que nas festas de orgias romanas, os belos corpos "aliviava" ao serem vistos, todas degradações humanas que eles se submetiam.
Nessa geração "Bolsa VOTO Família", desnutridos fisicamente e intelectualmente, cenas como essas são simplesmente bizarras, dignas de algum puteiro dentro de algum inferno jamais imaginado por mente alguma. Mas, que se tornou uma realidade constante e atual dentro das escolas públicas e universidades desse país.
Posso falar mais o que sobre esses lixo hospitalares ❓
Ressuscita Hitler e INCINERA TODOS!

FORA ESCÓRIA!

Manoel José da Silva disse...

Esse lacraio comunista precisa ser julgado,condenado, preso por tudo que está fazendo contra o Brasil e os brasileiros.

Fernando Lima disse...

Não adianta brigar por PEC para reduzir número de deputados e senadores se eles mesmo é que decidem, temos que fazer outra constituição mais enxuta, que tire os privilégios de deputados e senadores, foro privilegiado, privatização e redução de impostos, que coloque o Brasil no caminho dos países de primeiro mundo

Sueli Ribeiro disse...

Concordo plenamente!

Sueli Ribeiro disse...

Verdade!