quarta-feira, 30 de novembro de 2016

O crime compensa: Câmara transforma 10 medidas em 10 mexidas.


4 comentários:

Paulo disse...

Calma. Assim que passar a comoção dos comovidos bananeiros com o acidente de avião eles vão fazer guerra civil porque ninguém gosta de ser feito de palhaço o tempo todo, não!?

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
lembrando o Barão de Itararé:- "De onde menos se espera, daí é que não sai nada mesmo".
Esperar o que de um parlamento corrupto, uma justiça decrépita, um cidadão "frouxo" sentado (in)dignamente na cadeira de presidente da República e um ex-presidente celerado denunciado pela PF e pela justiça incitando a anarquia e à desordem ??? O contrato social desse país já rompeu-se há tempos. O cidadão de bem não confia mais no Estado, nem nas instituições que dizem nos representar.
O país virou sim, o "eles" e "nós". Eles são, sim , canalhas. Mas nós não somos canalhas. Essa corja que esteve no poder nesses últimos anos, seja da esquerda, centro-esquerda, dizimou a nação. Nunca tiveram um projeto de nação. Apenas projetos de poder que serviram aos seus interesses.Não tem retorno. Não tem como consertar mais isso que aí está. Sempre ficará pior a emenda que o soneto.

O MESMO de SEMPRE disse...

Acabei de ler um comentário-proposta no Antagonista.

VAMOS APOIAR ISSO:


http://fimdoforoprivilegiado.com

Rafael Londrina 4 minutos atrás
Bom dia, tudo bem?
Hoje, Quarta-feira (30-11-16)Eu lancei um site/campanha de apoio ao fim do foro privilegiado.

Deixa eu me apresentar, meu nome é Rafael, moro em Londrina/PR e não tenho vínculo algum com políticos, partidos e qualquer tipo de movimento de Rua (MBL, VemPraRua, etc). Como moro fora dos grandes centros, pensei que criando um site/campanha eu poderia ajudar um pouco mesmo que fosse a longa distancia.

Tentei ajuda do Antagonista pra divulgar, mas pelo visto, pra eles não interessa, então segue o link pra quem quiser ajudar.

http://fimdoforoprivilegiado.com

Paulo Robson Ferreira disse...

Antigamente, antes de 1964, quando os políticos colocavam seus interesses acima dos interesses da população, a classe militar se manifestava em prol do povo. Hoje, parecem um bando de covardes que nem em situações claríssimas de desrespeito à democracia, manifestam algum tipo de reação em defesa das instituições.