quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Tumulto em audiências indica que a defesa do réu Lula não tem argumentos

As evidências contra o tiranete Lula são tantas que seus advogados já desistiram de brandir argumentos jurídicos: em vez de questionar, dedicam-se a tumultuar as audiências. Causa perdida:


Luiz Inácio Lula da Silva está envolvido, como réu, denunciado ou investigado, em tantos processos sobre corrupção, nos quais se acumulam evidências tão sólidas da materialidade das acusações, que a equipe de advogados contratada para defendê-lo parece ter mudado de prioridade tática: em vez de questionar juridicamente as provas apresentadas nos autos, dedica-se a tumultuar as audiências com manobras diversionistas e argumentos políticos, com o claro objetivo de criar em torno dos julgamentos um clima emocional que ajude a comprovar a tese de que o ex-presidente, que se intitula “o homem mais honesto do Brasil”, é vítima de perseguição política movida por interesses escusos.

A mesma tática vem sendo desenvolvida há algum tempo pelos petistas no plano internacional, no âmbito de organizações mundiais e também com governos, partidos e veículos de comunicação de esquerda, visando a obter apoio político e – quem sabe – condições favoráveis para a solicitação de asilo político.

Na segunda-feira passada, em Curitiba, numa sessão de oitiva de testemunhas do processo, presidido pelo juiz Sérgio Moro, em que Lula é acusado de ter recebido vantagens indevidas da empreiteira OAS relativas ao famoso apartamento triplex no Guarujá, os defensores do ex-presidente tentaram tumultuar os trabalhos, interrompendo ruidosamente as inquirições. Não conseguiram levar o juiz Moro a aceitar as provocações e se afastar dos autos do processo. Ou seja, Moro não forneceu justificativas ou pretextos que alimentassem a tese de que seu objetivo é perseguir Lula.

Depois, um dos advogados de Lula afirmou que “o Ministério Público Federal estaria trabalhando com autoridades americanas”, ao arrepio de tratado firmado entre Brasília e Washington em 2001 “que coloca o Ministério da Justiça como autoridade central para tratar esse tipo de questão”.

A teoria conspirativa por trás dessa afirmação é a de que a Lava Jato de modo geral e Moro em particular estão a serviço dos interesses dos EUA, que querem se apropriar do pré-sal. Isso explicaria, segundo a teoria conspiratória que Lula e seus asseclas tentam vender no País e no Exterior, a intenção de “destruir a Petrobrás” que move os policiais, procuradores e magistrados envolvidos no combate à corrupção nos últimos dois anos e meio. Ou seja, quem jogou a estatal na lona não foi a tigrada que roubou a Petrobrás; foram os agentes da lei que levaram para o xilindró os políticos, empresários e empregados que saquearam a empresa.

Em julho, o mesmo advogado procurou em Genebra, na Suíça, o advogado Geoffrey Robertson, que representa Lula no recurso apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU contra a ação da Lava Jato, a quem municiou com informações sobre a “perseguição” que está sendo movida contra o ex-presidente pela Justiça brasileira. Na ocasião, Robertson – apresentado pelos petistas como “um dos mais respeitados especialistas do mundo em direitos humanos” – gravou declarações, no mínimo, injuriosas à Justiça brasileira. Condenou o instituto da delação premiada, que no caso da Lava Jato tem contribuído decisivamente para o desenvolvimento das investigações de corrupção, com o argumento deliberadamente enganoso de que elas são “suspeitas”, porque “o delator tem interesse em dizer tudo o que a polícia quer ouvir, para obter a liberdade”. O tal especialista escamoteou o fato de que não basta ao delator fazer acusações para ser recompensado com a diminuição da pena a que está sujeito ou a que já foi condenado. É indispensável que ele comprove o que está afirmando.

No desespero da causa perdida, parece que qualquer argumento é válido. Se estão convencidos de que não conseguirão impedir que, mais cedo ou mais tarde, Lula vá parar na cadeia, seus aliados e advogados apelam para o velho recurso da vitimização do “homem mais honesto do Brasil”. Lula já tentou ser o herói maior no Panteão brasileiro. Agora quer se tornar um mártir das causas populares. Terá, na história, o lugar que merece. (Editorial do Estadão).

2 comentários:

O MESMO de SEMPRE disse...

Isso aqui não é bla bla bla, É VIDEO é PROVA CABAL:

https://homemculto.com/2016/11/24/visita-a-uma-invasao-estudantil/


Esse é o melhor video de todos os tempos.
Clareza insuperável:
- os pacíficos e DEMONIOCRÁTICOS esquerdistas fazem assim, TAL e QUAL FIZERAM os NAZISTAS e FASCISTAS!

- Eles usam a violência para impedir as críticas e até mesmo a verdade do que são.

- Eles são imbecis que NEM MESMO SABEM O QUE ESTÃO FAZENDO ou SOBRE o QUE ESTÃO ATUANDO: São como CÃES ADESTRADOS que ATACAM ao COMNDO dos ADESTRADORES, MAS NÃO SABEM a RAZÃO de ESTAREM ATACANDO:
A esquerda ANIMALISA o ser humano, leva o indivíduo à condição de ANIMAL ADESTRADO.

- São SAFADOS e IMBECIS que, ADESTRADOS, OBEDECEM sem saber o porquê estão obedecendo.
APENAS OBEDECEM SEUS LÍODERES e são capazes de ATACAR, AGREDIR e certamente ATÉ MATAR, bastando-lhes que o LÍDER MANDE e eles OBEDECERÃO!!!

O esquerdismo ou Socialismo, traduza-se como DEFESA do PODER TOTALITÁRIO do ESTADO, é um EMBUSTE IDEOLÓGICO que IMBECILIZA e ANIMALISA o ser humano recalcado, sem autoestima (seduzido facilmente por galanteios) e mentalmente instável.

Uma ideologia de PSICOPATAS que desenvolveram metodologia para ALICIAR IMBECIS e mais imbeciliza-los e torna-los VIOLENTOS como CÂES ADESTRADOS a serviço de seus adestradores e proprietários.

E ALÈM de COVARDES, atacam em grupos numericamente mais fortes e choram se revidados à altura, além da COVARDIA SÃO FROUXOS e não permitem que seus FOCINHOS SEJAM MOSTRADOS ...PORQUE SABEM qaue SÃO LIXO e não querem ser RECONHECIDOS FORA do grupamento "valentão". PULHAS!!!

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
Verdadeiro golpe está sendo arquitetado pelos parlamentares contra a nossa já cambaleante democracia.Querem acabar com a operação Lava-Jato e execrar o juiz Moro. Há notícias de que alguns parlamentares estão fazendo duras críticas à juízes, promotores e procuradores que atuam na Lava-Jato.
Claro que todo esse esquema de corrupção vem de longe, mas Lula e seus companheiros promoveram o maior saque no Estado, sendo de longe, o principal responsável por essa República bandalheira.