quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Guerra nos presídios: herança das FARC, aliadas do lulopetismo.

Sônia Racy ouviu um especialista no tema, que atribui a matança à tentativa de ocupar o espaço deixado pelos narcoterroristas colombianos. Vale lembrar que as FARC fundaram o Foro de São Paulo, junto com os tiranetes Fidel Castro e Lula. Tudo a ver:


Quem quiser entender o porquê da súbita e violenta guerra entre facções no Brasil pode começar com as Farc e o vazio que elas deixaram no narcotráfico, ao assinar o acordo de paz na Colômbia.

A avaliação é de Paulo de Tarso dos Santos, da Unicamp. Estudioso do PCC e das vida penitenciária no País, o professor, aposentado, vem investigando há tempos o que chama de “geopolítica da droga no continente”. Cautelosamente, ele prefere chamar a análise do fenômeno de “uma hipótese a se investigar”. 

“As Farc tinham uma presença dominante e decisiva nesse mercado e sua saída acarreta muitas mudanças”, diz o cientista político. “Não foi por acaso que os embates, até aqui, ocorreram justamente em Manaus, Boa Vista e Natal” – áreas que estão “no caminho” das rotas de distribuição da droga colombiana.

“É uma briga por pontos estratégicos. Cada grupo sabe que, se não tomar a conexão, o outro toma.” (Estadão).

Um comentário:

Paulo disse...

Para um país cujo cidadãos bobocas deixam que dinheiro de seus impostos vá para coisas idiotas como ¨bolsa-presidiário¨ vão esperar o quê? Terceiro mundo forever!!!!