sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A esquerda e as lições do Espírito Santo

Para Percival Puggina, "não é preciso ir ao Espírito Santo para saber qual o partido político por trás dos "coletivos" que sustentam a ilegalíssima greve dos PMs capixabas". De fato, a república podre do lulopetismo deixou marcas profundas em todas as instituições:


Enquanto assistia às cenas de ladroagem e faroeste à solta nas principais cidades do Espírito Santo, vieram-me à mente artigos que li ao longo das últimas décadas. Eram textos de inumanos defensores de direitos humanos. Digo-os inumanos porque o nível de zelo e compaixão que dedicam a bandidos de toda espécie os coloca acima dos umbrais da santidade. Se um dia entrassem numa igreja sairiam como fumaça pelos telhados e sentariam à cumeeira qual anjos góticos. Sim, sua compaixão se derrama como mel sobre qualquer um que caia nas malhas da lei, contanto que não seja um corrupto de direita, para os quais não há perdão. Se for de esquerda vira, imediatamente, injustiçado herói do povo brasileiro, vítima dos "facínoras e canalhas" da Lava Jato.

Há muitos anos esses cavalheiros afirmam que prender não resolve e que é preferível construir escolas a presídios, numa espécie de "Aguenta aí até as escolas ficarem prontas e a próxima geração chegar". Enquanto isso, seus companheiros não fazem escolas nem presídios. Com tais convicções, em grande maioria, defendem o desencarceramento, ou seja, a soltura de bandidos por descriminalização dos atos que praticam ou pela aplicação de penas alternativas à de prisão.

No entanto, a greve dos policiais militares do Espírito Santo está proporcionando ao país, com larga audiência, porque é assunto constante em todos os noticiosos da TV aberta, um excelente audiovisual sobre a quantidade assustadora de bandidos que estão fora das prisões brasileiras. A greve em si mesma, como consequência das quebras de hierarquia e da desatenção à ordem pública, é outra imagem viva do estrago que governos de esquerda e centro-esquerda fizeram em nosso país no último quarto de século.

É preciso que fique evidenciado, acima de qualquer refutação: toda defesa teórica ou prática de desencarceramento, fechamento de hospitais psiquiátricos, abrandamento de penas - como tantas outras sandices - são propostas privativas da esquerda, com vista a seus próprios objetivos políticos. Você jamais verá alguém que não seja companheiro ou camarada sugerindo algo assim. Vale o mesmo para a ruptura da ordem e da hierarquia militar, para a promoção de invasões de propriedades públicas, privadas e estabelecimentos de ensino. E não preciso ir ao Espírito Santo para saber qual o partido político por trás dos "coletivos" que sustentam a ilegalíssima greve dos PMs capixabas.

2 comentários:

O MESMO de SEMPRE disse...

.
Como já disse, jogar a população contra as polícias e assim inimizando policiais e demais setores da população, tem por objetivo antipatizar mutuamente.

Assim, no caso de necessidade, o Estado poderá mandar que as forças policiais e militares ataquem a população rebelde que se recuse a OBEDECER às leis tirânicas que a hierarquia estatal ARBITRAR.

Com policiais e militares SEM NENHUMA EMPATIA por uma população que sempre os odiou e discriminou colocando0-se SEMPRE contra seus direitos como indivíduos e mesmo não lhes dedicando nenhuma EMPATIA, fica fácil reprimir tal população.

Como CONSERVADORES igualmente esquerdistas NÃO ADMITEM DESOBEDIÊNCIA à hierarquia estatal e sempre que tal hierarquia estiver ameaçada os rtais CONSERVADORES defenderão o interesse das esquerdas.
Assim estão corroborando para MINAR QUALQUER EMPATIA da população e as forças policiais.

Conservadores se aliam à esquerda sempre que a OBEDIÊNCIA CEGA às ORDENS do Estado estiver em risco.
O mesmo se deu nas MANIFESTAÇÕES de 2013 onde a maior parte era francamente anti estatal e a turma de CONSERVADORES tudo fez COM SUAS FOFOCAS para minar o movimento e DESESTIMULAR a REBELDIA contra o Estado hierarquizado.
Não muito diferente também MINAM simpatias aos moviventos que se organizaram para protestar e os chamam de "falsos".

Conservadores não suportam desobediência à hierarquia e SEMPRE farão o jogo da esquerda que SEMPRE conta com os CONSERVADORES para defesa do TOTALITARISMO ESTATAL. SÃO iguais, chega a fazer sentido de chamar Hitler e Mussolini de "Direita" se esta direita for os COnservadores. Afinal, estes também defendiam o Estado totalitário e diosputavam o Poder com a Esquerda cuja a ÚNICA DIFERENÇA É NÃO PERMITIR o DIREITO à PROPRIEDADE, enquanto os CONSERVADORES defendem a CONCESSÃO estatal nesse sentido, mas advogam expropriaçãoes justificadas por FINS REDENTORES.

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
Há um movimento atípico, supostamente idealizado e patrocinado pelo crime organizado e que está expondo as mazelas do Estado e sociedade brasileira. Há, ainda, outros movimentos reivindicatórios, até justos, resultantes da irresponsabilidade fiscal dos estados, municípios, etc, e que vem desestabilizando o setor de segurança pública e fazendo com que a violência recrudesça em proporções alarmantes.
E para completar o cenário de terra arrasada, vemos hoje, grande movimentação para barrar a operação Lava Jato que está revelando ser um dos maiores esquemas de corrupção do mundo, atingindo , além do centro do poder político, instituições públicas e empresas privados.
Então temos a confirmação de que tanto o Estado como a sociedade civil sucumbiram ao poder usurpador da ética e da moral implementada pela corrupção através de propinas, aconchavos, subornos, etc. Continuaremos a dizer que faltam verdadeiros homens públicos que estejam imbuídos de dever cívico e moral? Diremos que esse arremedo de Nação seria um verdadeiro “crime organizado” que denominamos de Estado??
Vários questionamentos surgem e o debate e a vida seguem em frente. Vamos à eles....
P.S.- Por falar em sugestões, questionamentos, etc, temos hj (11/2/17) excelente artigo do professor Carvalhosa, no Estadão(ulalá) .