sábado, 11 de março de 2017

Chanceler reconhece que Maduro é um ditador. Vamos lá: corte relações com a Venezuela!

Em entrevista ao Estadão, o novo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira reconhece o óbvio: a Venezuela se transformou numa ditadura. Bene, para desfazer a aliança dos nefastos governos petistas com o chavismo, só mesmo rompendo relações com o regime despótico. Vamos lá, ministro:


A Venezuela já “desbordou a normalidade democrática” e se converteu numa ditadura, disse o novo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, em entrevista ao Estado. Com isso, ele elevou o tom das declarações de seu antecessor, José Serra, que no mesmo posto já havia classificado o governo de Nicolás Maduro como “autoritário, discricionário e repressivo” e dito diversas vezes que a Venezuela não é uma democracia e que não respeita direitos humanos.

Na terça-feira, após tomar posse do cargo de ministro, Aloysio disse que a chanceler da Venezuela, Delcy Rodríguez, “não tem muita importância” nem mesmo em seu país, onde “o importante são os carcereiros”. Foi em resposta às afirmações que ela havia postado no Twitter, dizendo que o Brasil é uma “vergonha mundial” e que os políticos estão envolvidos em algum escândalo desde que deram o “golpe”.

Mas as preocupações do ministro com a situação na Venezuela são mais amplas e antigas. Ele acompanha de perto o quadro político naquele país e integrou uma missão de senadores que foi a Caracas em 2015 tentar visitar na prisão o oposicionista Leopoldo López. Seguem os principais trechos da entrevista. (Leia na íntegra aqui).

Nenhum comentário: