domingo, 26 de março de 2017

Ditadura cubana é a grande aliada do PT para difamar o Brasil na ONU

A ditadura castrista continua atuando ativamente em órgãos diplomáticos para atacar o governo brasileiro. Divulga falsas versões sobre a situação institucional do país e, na linha da tirana búlgara Dilma Rousseff, persiste falando em "golpe":


A ditadura de Cuba, que os petistas idolatram, participa ativamente do esforço do PT para desmoralizar o governo do presidente Michel Temer no exterior. Desde que Temer assumiu a Presidência, em maio do ano passado, depois do afastamento constitucional de Dilma Rousseff, Havana tem sido porta-voz, nos vários organismos multilaterais, da campanha petista que denuncia ao mundo o que chama de “estado de exceção” instaurado pelo “golpe” no Brasil. Os tiranos cubanos não perdem nenhuma oportunidade para, com a má-fé habitual, instrumentalizar esses organismos diplomáticos com o objetivo de disseminar falsas versões sobre a situação política e institucional no Brasil.

A mais recente tramoia de Cuba contra o governo Temer se deu no Conselho de Direitos Humanos da ONU. Havana apresentou uma resolução em que pede atenção aos “efeitos da dívida externa e outras obrigações financeiras internacionais na total satisfação dos direitos humanos”. O texto apontou supostos prejuízos sociais provocados pela austeridade e acentuou que “programas de ajustes estruturais e políticas de condicionalidades limitam gastos públicos, impõem tetos de despesas e dão atenção inadequada à provisão de serviços sociais, e somente alguns países conseguem alcançar um crescimento sustentável mais alto sob esses programas”.

A representação do Brasil no conselho entendeu que o trecho era uma crítica direta ao esforço do governo Temer para reequilibrar as contas públicas, destruídas pela incompetência e pelo voluntarismo estatista dos governos do PT. Por isso, os diplomatas brasileiros tentaram negociar a retirada dessa menção, para evitar que fosse necessário votar contra – algo que o Brasil jamais havia feito no conselho.

Em nota, o Itamaraty explicou que “a resolução deixa de reconhecer que há uma variedade de políticas pelas quais os países podem implementar reformas estruturais, desde que levem em consideração a promoção e proteção dos direitos humanos, garantindo o suprimento de serviços sociais e a capacidade de manter o padrão de crescimento sustentável”. Ao invés disso, diz a nota, “o texto da resolução vale-se de linguagem restritiva para caracterizar qualquer programa de reformas estruturais como limitador do gasto público e da atenção adequada à provisão de serviços sociais”. Diplomaticamente, o Itamaraty denunciou a artimanha cubana.

Diante do fracasso da negociação, o Brasil foi 1 dos 16 votos contrários à resolução, aprovada com 31 votos. Para justificar a posição do País, a embaixadora Maria Nazareth Farani de Azevêdo disse, conforme o jornal Valor, que o texto tratou do assunto de maneira “desequilibrada e parcial, contrapondo-se a elementos centrais da atual política econômica no Brasil, sobretudo o esforço para reequilibrar as contas e assim preservar políticas sociais no país”. A diplomata teve de lembrar ainda que o aumento dos gastos nos governos petistas não apenas deixou de garantir o progresso social, como criou “efeitos desastrosos sobre a economia”, algo que, se mantido, “colocaria em risco vantagens sociais que buscamos salvaguardar”.

Fez muito bem a diplomacia brasileira ao se posicionar claramente contra essa tentativa malandra de constranger o País e distorcer o genuíno esforço para reorganizar a economia e, assim, conservar a capacidade do Estado de atender a população mais pobre.

É claro que nem Cuba nem seus vassalos ideológicos petistas estão interessados de verdade na preservação dos direitos humanos. Se assim fosse, no mesmo dia em que tentou embaraçar o Brasil, Cuba teria votado a favor de uma resolução condenando a sistemática violação de direitos humanos na Síria, também levada a plenário. Mas Cuba, bem como a Venezuela, votou contra, para proteger seu amigo sírio, o ditador Bashar al Assad.

Quando pronunciada por um representante da tirania cubana, a expressão “direitos humanos” soa como um escárnio, que deve ser prontamente repelido por aqueles que efetivamente prezam as liberdades e o bem-estar da sociedade. (Estadão).

5 comentários:

Maria Gontijo disse...

Fora do Tópico
Queridos amigos, um beijo especial para cada um de vocês que carinhosamente me desejou feliz aniversário. E para seguir na minha senda de originalidades perenes ai-meu-pai, quero me presentear com um poema de Manuel Carneiro de Souza Bandeira Filho, Manuel Bandeira para os íntimos (e são todos os que o conhecem e amam) que se chama Lua Nova e que foi escrito dois anos e meio antes de eu nascer. E vai especialmente também para Orlando Tambosi que me deu oportunidade inédita de querer novas luas novas...
Meu novo quarto
Virado para o nascente:
Meu quarto, de novo a cavaleiro de entrada da barra.
Depois de 10 anos de pátio
Volto a tomar conhecimento da aurora.
Volto a banhar meus olhos no mênstruo incruento das madrugadas.
Todas as manhãs o aeroporto em frente me dá lições de partir:
Hei de aprender com ele
A partir de uma vez
- Sem medo,
Sem remorsos,
Sem saudade.
Não pensem que estou aguardando a lua cheia
- Esse sol da demência
Vaga e noctâmbula.
O que eu mais quero,
O de que preciso
É de lua nova.
Rio, agosto de 1953

O Libertário disse...

Pois é. O Brasil também podia entrar com um pedido de censura a países que estabelecem cadernetas de racionamento aos seus cidadãos em tempo de paz, salvo em casos de catástrofes naturais e, assim mesmo, por período não superior a 6 meses, por se tratar de atitude de desrespeito aos direitos humanos. Não falta assunto para retaliar Cuba, o que falta é coragem.

Anônimo disse...

os petistas deveriam ir pra cuba. o tirante cubano está insatisfeito pq certamente minguou os recursos que os petistas quando no poder, tiravam dos brasileiros e doavam pra ele.

Anônimo disse...

O comunismo é a seita de vagabundos que têm odio dos bem-sucedidos na vida, querem tomar dos outros e ficarem para si para nunca trabalharem e viverem como uns parasitas nas costas dos outros!
E para tal, as aves-de-rapina comunistas se valem de todos os artificios, como caluniar, montarem falsos dossiês e todo de tipo de falcatruas para se imporem!
Mas, as redes sociais puseram em público a podridão desses meliantes martelo e foice!
Na Venezuela, falta até gasolina, o resto nem falar!

Unknown disse...

A vagabunda da Dilma e o vagabundo do Raul Castro se completam.Porque até hj o governo brasileiro ñ mandou os "médicos cubanos" de volta pra Cuba? Lula e seu bando de ladrões podiam ir embora pra ilha do Caribe curtir a boa vida qye a elite comunidta tem em redutos privados aonde o povo cubsno ñ tem acesso e nem mesmo pode comentar nada sob pena de ser torturado e mofar nas masmorras cubanas.Os hotéis 5* da ilha é só para os turistas estrangeiros que pagam em dolar, sim pq comunista que se preza gosta mesmo é de Dolar Americano e ñ de dinheiro sem valor como o R$; saibam que nem gorjetas os turistas podem dar diretamente aos garçons ou camareiras, pq senào eles podem ser presos; o que se pode é deixar um shampoo, um cosmético ou outro mimo qq no quarto pra pessoa que arruma e faz a limpeza.Os velhos táxis e carros de aluguel americanos da década de 50/60 dirigidos mts vezes por médicos, engenheiros, advogados que gangam mais transportsndo turistas por causa dos irtisórios salários em torno de U$20 daquelas e de outras profissões qualificadas. A prostituiçào obclusive infanto/juvenil grassa em Cuba e o mercado negro corre solto pra quem pode pagar por mais comida fora da caderneta.Aqueles que têm parentes nos USA recebem dos que o visitam alimentos e outros itens que a maioria do povo ñ tem acesso.No asroporto de Miami qdo chegam aviões trazendo cubanos que moram nos USA, os funcionários da alfândega mts deles tb cubanos sorriem de satisfação pq ñ têm bagagem pra fuscalizar uma vez que eles chegam quase sempre com uma mochila ou uma pequena sacola pq as malas cheias de produtos from USA eles deixaram com seus parentes necessitados em Cuba.O comércio dos charutos de grife como o Cohiba está nas mãos da elite comunista que vende para o mundo capitalista lucrando milhões de U$ enquanto os trabalhadores das plantações de fumo e da confecção dos famosos charutos sào escrsvizados e ganham salários miseráveis. Essa ê a realidade cubana, ñ aquela mostrada em reportagens da mídia fake. O pior é que o Brasil pode se transformar numa Cuba gigantesca ou Benezuela e aí vai ser tarde demais pra uma reação firme contra os ladrões e instituições corruptas que ťêm o único próposito de escravizar o povo brasileiro e se perpetuar no poder.