sábado, 18 de março de 2017

Lulopetismo: a mentira como arma.

Essa é a estratégia seguida pela tigrada desde o impeachment da incompetente Dilma Rousseff: enganar, mentir, mentir. Editorial do Estadão:


Na guerra que trava contra o governo de Michel Temer, a tropa petista, formada pelos sindicatos e pelos movimentos ditos sociais, com o general Lula da Silva à frente, parece só ter a mentira como arma.

A estratégia tem sido essa desde o impeachment da presidente Dilma Rousseff, qualificado pela tigrada como “golpe”, ainda que o processo tenha respeitado integralmente o que está previsto na Constituição. Depois, na votação da mudança constitucional que instituiu um teto para os gastos públicos, a turma tratou de espalhar que a medida tiraria dinheiro da saúde e da educação, mas basta uma simples espiada no texto aprovado para ver que isso não é verdade.

O alvo agora é a reforma da Previdência, usada como pretexto para tentar desestabilizar o governo e sabotar os esforços para reequilibrar as contas públicas, destruídas durante os mandatos petistas. Um vídeo do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), narrado pelo ator Wagner Moura e divulgado no dia 13 passado, resume toda a artilharia desse exército de irresponsáveis. A peça afirma que “querem que você morra sem se aposentar”. Ou seja, a ideia é denunciar que a reforma da Previdência vai, em resumo, acabar com as aposentadorias: “A reforma interessa apenas aos donos do dinheiro no País e ataca duramente os trabalhadores. Eles querem acabar com o direito à aposentadoria para milhões de brasileiros e brasileiras”.

A essa descarada inverdade se somam outras de igual calibre. Ao criticar a proposta de idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, por exemplo, o vídeo diz que, no Brasil, “muitos morrem antes disso”, de modo que “vão transformar o INSS numa funerária”. Ora, a esta altura já deveria estar claro que a idade mínima para a aposentadoria é calculada não com base na expectativa de vida ao nascer, como fazem, maliciosamente, as milícias petistas nas redes sociais, nas universidades e no mundo artístico, mas sim com base na expectativa de sobrevida, isto é, quantos anos mais o indivíduo vive a partir de determinada idade. Segundo o IBGE, a sobrevida de quem tem 65 anos é, em média, de 18 anos.

O vídeo é apenas uma pequena parte da saraivada de patranhas contra a reforma. Os sindicatos ligados ao PT tentaram paralisar diversas capitais do País, por meio de greves em serviços de transporte, para obrigar os cidadãos a ouvir suas palavras de ordem, tendo como estrela o próprio Lula, que, do alto de um carro de som, gritou que “o golpe” se presta a “acabar com conquistas da classe trabalhadora”.

O governo está enfrentando muitas dificuldades para travar essa guerra de comunicação. Em primeiro lugar, não é fácil defender propostas que adiam a aposentadoria de muitos brasileiros, enquanto do lado de lá da barricada uma hoste de irresponsáveis acha possível manter tudo como está. Para complicar, há também o ativismo judicial. Uma juíza federal de Porto Alegre mandou suspender uma campanha do governo sobre a reforma da Previdência alegando que configura “uso inadequado de recursos públicos” e “viola os princípios democráticos” ao reforçar os argumentos a favor das mudanças e “enfraquecer os argumentos diferentes”. Ou seja, enquanto Lula e sua trupe ficam à vontade para denunciar uma reforma da Previdência que não existe, o governo não pode defender as medidas que propõe.

Quando o PT estava no governo, Lula e Dilma defenderam enfaticamente a reforma da Previdência. Em seu primeiro ano de mandato, o chefão petista conseguiu aprovar o que deveria ter sido o começo de uma significativa reforma. No início de 2016, Lula chegou a argumentar a favor do aumento da idade mínima. “A Previdência, de vez em quando, deve ser reformada. Quando a lei foi criada, se morria com 50 anos. Hoje, a expectativa de vida é de 75 anos”, explicou, didaticamente, o ex-presidente.

Portanto, até Lula concorda que é preciso mudar a Previdência. Como diz o vídeo delinquente do MTST, “ainda dá tempo, antes que acabem com o nosso futuro”. O primeiro passo para isso é enfrentar, com coragem e sem trégua, os mentirosos.

5 comentários:

Jeferson L. Alves disse...

A estratégia do PT e seus membros é a mesma usada pelo Diabo, trabalha com meias verdades e com a mentira sobretudo; Seu objetivo é fazer o que fez nestes 13 últimos anos de governo, destruir o Brasil, a ponto de fragiliza-lo tanto que seja necessário mudar o sistema democrático em comunista com o enfraquecimento das instituições publicas e privadas com a quebradeira das empresas de vários setores. Criando assim um cenário de caos, assim teriam um ambiente perfeito para implantar suas ideias nefastas; A outra estratégia de sua ideologia é a desconstrução da família, com apoio
inconsequente das propostas gay (implantando o ensino (para crianças) em escolas publicas da politica de gênero por exemplo.
Por isso quero parabeniza-lo pela matéria, embora ache que é mesmo muito importante que antes de se aprova-la, seja feita a CPI (do Pain), pois certamente aparecerão questões e ladrões inimagináveis, principalmente no período de gestão dos Petralhas.

César de Castro Silva disse...

O Joseph Goebbels, chefe da propaganda nazista durante a 2ª Guerra Mundial era garoto de jardim de infância diante de lula e sua turma.O que mais me entristece, Tambosi, é a existência de pessoas ditas esclarecidas apoiarem um sujeito desses.O pior cego é aquele que não quer vê.

Anônimo disse...

Muita teoria é feita a respeito da política e dos políticos, há muito do politicamente correto, muito compadrio, muito conchavos, muita imoralidade, muita corrupção, etc. Entretanto, quando se trata da dupla Molusco & Janete, não há adjetivos pejorativos suficientes no dicionário Aurélio para classificar essa dupla. Melhor seria perguntar, PQP o que os bananeiros de Pindorama tinham na cabeça quando elegeram essa dupla? Seria SEZEF infestada de Entamoeba histolytica. Decida você mesmo.

Índio/SP

Anônimo disse...

Vejam, no “247”, o fundo de poço em que se encontra o Tucanaldo Azevedo. Cavou com as próprias mãos, diga-se de passagem, e continua cavando. O isentão legalista pró-tucanos é, hoje, desprezado pela direita e ridicularizado pela esquerda. Merecidamente. Ninguém mais confia nele Segue o texto do “247”:
“O temor de ver seus queridos tucanos tragados pela fúria judicial, tucanos esses que patrocinaram sua carreira desde o tempo que editava a revista Primeira Leitura, somado à decepção de assistir o eleitorado conservador migrar em peso para Bolsonaro, fazendo os candidatos do PSDB despencarem, produziu o primeiro grande milagre do século.
Reinaldo Azevedo, até então, o Tio Rei dos coxinhas reaças, fez uma brusca guinada à esquerda e passou a atacar os “justiceiros” da Lava Jato, a defender Lula, e a ilustrar seus posts com imagens de livros de Sartre e pinturas de Delacroix sobre a revolução francesa de 1848…”
Por Miguel do Rosário, no Cafezinho

Anônimo disse...

247 é lixo , pt é escoria e cut, mstst, une ubes, ufs, são execraveis. Neste paiseco sobrou pouco, mas essa corja será extinta da nação, pelos que trabalham, incluso esses congressistas estroinas.

sorry, mas a paciencia FOICE.

Toloco