sábado, 15 de abril de 2017

Alô, famiglia Odebrecht: cadê a fonte do lamaçal?

De onde vem o dinheiro?, pergunta Carlos Brickmann. De onde os Odebrecht tiraram o bilhão que disseram ter pago em propinas?:


Esqueçamos, por alguns instantes, os banhistas do mar de lama. A pergunta agora é outra: de onde a Odebrecht tirou o bilhão e tanto que confessa ter pago em propinas? Onde estava guardada a fonte do lamaçal?

O controlador da empresa, Emílio Odebrecht, disse que pelo menos nos últimos 30 anos as coisas funcionaram assim. Assim como, cara-pálida? O dinheiro que a Odebrecht recebe por prestação de serviços entra contra uma nota fiscal; se aplica parte da receita, há emissão de comprovantes dos ganhos (e prejuízos). O total de seus recursos, portanto, está registrado. De onde sai o dinheiro das propinas?

A explicação possível é que as leis vêm sendo violadas nos últimos 30 anos, em que a empresa parece ter usado uma série de truques para gerar dinheiro de caixa 2. Há vários truques possíveis: simular prejuízos, por exemplo, permite evitar o pagamento de impostos sobre os lucros ali obtidos e abater, dos outros lucros da empresa, o valor necessário para abater o prejuízo inexistente. E, claro, os peritos de um grupo desse porte entendem tudo do assunto.

Esses truques implicam, por definição, impostos menores do que deveriam. E a Receita Federal nunca percebeu incongruência nenhuma entre o volume de negócios e os lucros tributáveis? Os balanços também se tornam irreais – e as auditorias independentes, para que servem?

Siga o caminho do dinheiro. É aí que vamos descobrir a fonte da lama.

Abaixo as fronteiras

A propósito, o chefe do setor de Infraestrutura da Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Jr., delatou o pagamento de 40 milhões de euros, “com recursos não contabilizados”, ao lobista José Amaro Pinto Ramos, para associar-se aos franceses na construção de submarinos para a Marinha do Brasil. Saiu um acordo esquisito, em que a França forneceria tecnologia desde que a Odebrecht fosse sua parceira no país. Esquisito só para nós, cidadãos: as autoridades não estranharam que outro país determinasse qual empresa brasileira forneceria material de guerra à nossa Marinha.
E os tais € 40 milhões pagos ao lobista? A Receita irá agora cobrar os impostos e tentar saber se onde havia esses euros ainda há algo sobrando?

Tem mais, tem mais

Dentro de poucos dias, na quinta-feira, 20 de abril, uma nova delação que tem tudo para ser explosiva: a de Leo Pinheiro, até há pouco presidente da OAS, tendo como temas centrais o apartamento triplex no Guarujá e o sítio em Atibaia que não são de Lula. Leo Pinheiro comandou a reforma do apartamento e autorizou o pagamento pela OAS da guarda, por quase dois anos, de dez contêineres com presentes recebidos por Lula em seus dois mandatos. Como presidente da OAS, tem condições de confirmar que a empresa investiu uma boa quantia como um agrado ao ex-presidente.
O caso do apartamento é decisivo: o julgamento, pelo juiz Sérgio Moro, deve ocorrer ainda neste primeiro semestre. Caso haja condenação, o julgamento do apelo decidirá se Lula mantém ou não os direitos políticos. Mesmo que se defenda em liberdade até que o processo seja concluído, em terceira instância, estará impedido de se candidatar a qualquer cargo.

Mais um

Antônio Palocci foi dirigente importante do PT, ministro e conselheiro de Lula e Dilma, mantém-se petista. Mas não é José Dirceu, um soldado do partido, preparado para resistir, sem ceder, às piores condições. Palocci, ao que parece, não está disposto a enfrentar longas penas de prisão.
É candidato forte à delação premiada. E ocupou posições em que viu e participou de muita coisa.

O ataque, as defesas

Todos os meios de comunicação estão abarrotados de informações sobre a delação premiada dos 77 diretores da Odebrecht. Nada mais natural: cada depoimento, cheio de detalhes comprobatórios, é suficiente para lotar um jornal por vários dias. Mas a defesa não tem merecido tanto espaço (até porque sempre se repetem as frases “o depoente faltou com a verdade”, “aguardo com serenidade a decisão da Justiça”, “nego veementemente que tenha havido qualquer conversa com esses senhores que não fosse voltada ao interesse público”. “se me fizessem alguma proposta eu encerraria a reunião na hora e lhes mostraria o caminho da saída” e outras do mesmo tipo). Mas há frases que fogem ao repetitivo:

Michel Temer, acusado de chefiar reunião em que se acertou propina de R$ 40 milhões: “Jamais colocaria a minha biografia em risco”.

Fernando Haddad, acusado de receber, a pedido de Lula, R$ 2 milhões no caixa 2: “Nada disso chegou aos meus ouvidos”.

Lula, com vários inquéritos correndo e um processo a ponto de ser julgado: “Estou muito tranquilo e continuo desafiando qualquer empresário brasileiro, qualquer empresário, a dizer que o Lula pediu R$ 10 pra ele”.

7 comentários:

shamijacobus disse...

QUO VADIS
O SANTO TEMER dá uma "entrevista"paga com recursos não se sabe de qual origem que eu estou chorando aos borbotões pela sacanagem que fazem contra ele.
eu não guento

Paulo disse...

Eles tem a cara de pau de desmentir e dizer que são santos porque metade dos bananeiros acreditam na historinha deles e a outra metade que não acredita vão fazer o quê? Gerra civil? Igual os franceses na queda da Bastilha? Parar de pagar impostos? Desobediência civil? Parar de assistir futebol? Parar de assistir novelas? Parar de ver BBB?

Anônimo disse...

Todo bandido apanhado se diz inocente ou vítima de alguém. O poder no Brasil apodreceu de norte a sul juntamente com as tais instituições que todos dizem estar funcionando normalmente. Como cara pálida? Estão funcionando normalmente e não há fiscalização correta? Alô Receita federal como é que vocês estão fiscalizando as empresas corruptas, os políticos corruptos e corruptores, o dinheiro que sai do país, as remessas de lucro, as dívidas das grandes corporações que atingem bilhões, etc. Ou vocês só sabem por esse LEÃO VIADO para tomar dinheiro dos trabalhados cobrando IR antecipado na fonte e depois não corrigindo a tabela do imposto de renda?

Índio/SP

Anônimo disse...

Aqui, uma nota sobre um juiz argentino investigado por corrupção:
http://www.lanacion.com.ar/2011300-las-insolitas-excusas-de-freiler-para-cobrar-durante-sus-viajes
Argentina, Brasil, Venezuela,....
O povo não existe. Eles riem, e pra caramba.
O povo vá na igreja, dá o dízimo, esperando o milagre....
Não, ao invés de estar nesses lugares, deve-se, por exemplo, participar das reuniões dos prefeitos, dos vereadores.

Orlando Tambosi disse...

Gostei dessa, Índio: Leão viado!
Relembrando Millôr: me tomam tudo à força e me chamam de contribuinte!

Maria Gontijo disse...

LEÃO VIADO foi a melhor do dia do coelhinho da Páscoa! Mas o mais divertido desta festa animalesca é pensar que o tal do LEÃO VIADO retira sua parte (leia-se, a parte do LEÃO VIADO) na fonte, no caso dos funcionários públicos como eu, me chama de contribuinte e ai de mim se não declarar o Imposto de Renda! É multa e mais multa e a entrada gloriosa (uma espécie de Domingo de Ramos do fisco) para o quadro dos devedores ativos da Receita Federal, o que significa que a minha dívida JAMAIS prescreverá na casa do LEÃO VIADO.
Agora pensem bem: se a retirada da parte do LEÃO BICHA LOUCA é feita em folha de pagamento; se está lá pra quem quiser acompanhar, uma vez que a minha folha de pagamento é acessível - por questões de "transparência" - a todos e a qualquer um, por que os funcionários públicos precisam declarar imposto de renda para o LEÃO GAY?
Enquanto isso, a Odebrecht paga 1,68 bi em propinas e o LEAO QUE ADORA DAR RÉ NO QUIBE faz cara de paisagem na savana africana!
Ser cidadão grotense é carma!

Anônimo disse...

Preazada Maria Gontijo

....é Karma e dos bravos....


Toloco