terça-feira, 25 de abril de 2017

Com que cara (de pau) virá a extrema-esquerda em 2018?

Rodrigo Constantino comenta, em texto publicado no Instituto Liberal, o artigo de Carlos Andreazza (reproduzido aqui) sobre as candidaturas de esquerda nas próximas eleições presidenciais. Que o Brasil rejeite essa cambada populista, retrógrada e corrupta:


Os ventos de mudança sopram forte em nosso país, apontando pela primeira vez em muito tempo para a direita. Movimentos liberais e conservadores ganham cada vez mais espaço, nas redes sociais, na mídia, na política e até nas universidades, como uma reação saudável a décadas de hegemonia esquerdista. A crise causada pelo PT tem muito a ver com isso, assim como o esforço heroico de alguns formadores de opinião, aproveitando o novo instrumento disponível: a Internet.

Mas claro que o esquerdismo não pode ser decretado morto no Brasil, nem mesmo em sua versão extremada. A ignorância política ainda é muito grande em nosso país, assim como a miséria, o que garante o espaço cativo dos socialistas, que contam com um exército de “intelectuais” abusando da doutrinação ideológica nas universidades e ocupando redações de jornais. A extrema-esquerda está em decadência, mas ainda vive, e certamente terá um ou mais representantes disputando a presidência em 2018.

Três nomes se destacam por enquanto: o próprio Lula, que estaria mais preocupado com a narrativa de vítima perseguida para salvar a própria pele; Ciro Gomes, uma espécie de caudilho nordestino que parece sempre circular em torno do poder; e Marina Silva, aquela que desaparece em momentos de crise para ressurgir como “novidade” depois, encantando a elite culpada que adora uma visão romântica de mundo.

O editor Carlos Andreazza, em sua coluna de hoje, trata justamente desse assunto, resumindo o que está em jogo para cada um dos três nomes mais à esquerda, lembrando que os tucanos também são de esquerda, mas de uma bem mais moderada e civilizada, que abandonou as utopias revolucionárias faz algum tempo (nem todos, eu sei, mas a maioria sim). Diz Andreazza:

"Se não é improvável que Lula seja condenado em primeira instância ainda neste ano, apostam os seus em que conseguirá chegar ao período eleitoral sem condenação em segunda instância — aquela que o impediria de se candidatar. É minha aposta também.

Uma vez formalmente candidato, chefe de um projeto de poder sem precedentes, que capturou o Estado para os interesses político-econômicos de um partido, será, portanto, o maior beneficiário do discurso corrente que iguala crimes e criminosos — e não terá dificuldade em reunir seus tradicionais 25%, talvez até 30%, capazes de o colocarem no segundo turno. Não é posição de alguém a ser subestimado. Dificilmente, contudo, irá além. É fortemente rejeitado — indicativo de pouca força para aglutinar.

Se, porém, voltar à Presidência, será a primeira vez na história deste país que o mais alto cargo da República foi conquistado como alternativa ao cárcere.

[…]

Ciro Gomes faz, portanto, correta aposta no imponderável — a única que lhe é possível. A ausência de Lula — como candidato ou eleitor influente — em uma disputa à Presidência representaria, mais do que novidade, o desconhecido. Como se comportaria o eleitor de esquerda, aquele há décadas acostumado a afundar (o dedo) no 13? Ciro joga suas fichas em que seria o depositário pragmático dos votos viúvos do ex-presidente — ao menos em volume capaz de alçá-lo a um segundo turno.

[…]

É precária a linha moral que aparta o homem público independente do covarde; o prudente do oportunista. O silêncio que sugere a monja é o mesmo que ilumina o omisso. Falo de Marina Silva. Seu único trunfo, manjado, decorre da combinação entre a espantosa capacidade de desaparecer em momentos críticos, como que para se colocar mesmo acima da atividade política, e o consequente reinvestimento no discurso da não-política, ora valorizado por tampouco estar entre os citados nas delações da Odebrecht. Ninguém se lembrará de suas relações com os governos petistas no Acre, nem se aprofundará em investigar se é possível ser tão puro quem se associou a Eduardo Campos em 2014 e lhe herdou o lugar.

A boa análise de Andreazza mostra bem como falta à extrema-esquerda um novo nome, alguma liderança capaz de reorganizar os cacos destroçados pelo governo petista. E não é por menos: como esperar alguma coisa nova de uma ideologia tão carcomida, ultrapassada, fora de moda? A extrema-esquerda não soube se renovar porque se sustenta sobre bases completamente superadas.

Mas ela não pode ser jamais subestimada, especialmente no Brasil, onde a estupidez tem um passado glorioso e um futuro promissor. A própria ausência de novos nomes demonstra a decadência dessa esquerda radical, mas são nomes que ainda seduzem eleitores. Se unidos, seriam uma alternativa de peso na disputa, o que comprova que a batalha pela renovação de ideias no Brasil está muito longe de vencida pela direita.

Sabemos muito bem que poucos conseguem ligar causa e efeito na política e na economia, e por isso muitos estariam dispostos a votar novamente no mesmo projeto com “nova” embalagem. Com que cara (de pau) a extrema-esquerda vem em 2018 ainda não sabemos, mas podemos esperar que terá sua parcela expressiva de votos. Infelizmente, o socialismo não foi derrotado em nosso país como ideologia ainda. A luta pelo bom senso continua…

6 comentários:

Paulo disse...

Podem vir com qualquer cara desde que falem que vão ajudar os pobres, que vão dar bolsas para inúteis, que apoiem minorias fracassadas, que deixem o povão viver na putaria, que vão garantir carnaval e futebol à vontade, etc alem de ter apoio da Globo que os bananeiros palhaços votam neles cheios de alegria e ainda vestindo a camisa da seleção de bosta deles.

Anônimo disse...

Onde vou procurar "o sanduíche de sei lá o que for" para votar neles?

SEMPRE MAIS DO MESMO disse...

Nada no Estado é por acaso:

Mundialmente o neoclero (midia privilegiada pelo Estado e geralmente cevada com verbas, isenções e cargos para ativistas) tenta e consegue INIMIZAR grande parte das populações e as forças policiais.

Isso não é por acaso:
A FORÇA do Estado são asforças policiais e militares. Portanto a ESTRATÈGIA estatal é que estas forças NÃO TENHAM EMPATIA com a população.

Sim, porque a cúpula estatal com intenções totalitárias e espúrias somente se IMPORÁ anrte a população através dessas forças policiais e militares.
Então se deixarem haver EMPATIA ou SIMPATIA entre os efetivos dessas forças, pode acontecer de estes SE RECUSAREM a OPRIMIR a população.

Porém se INIMIZADOS com a população por esta ODIA-LOS e nutrir PRECONCEITOS contra os integrantes destas forças, estes NÃO TERÃO QUALQUER EMPATIA ou SIMPATIA pela população que deverão COVARDEMENTE OPRIMIR.

MAS NÃO é SÓ ISSO:
Quando a cúpula do Estado almejar impor-se covardemente para mais explorar e oprimir a população que pretendem ESCRAVIZAR, saberão ALICIAR o efetivo destas forças policiais e militares DEDICANDO-LHES "juras de amor", promessas e mesmo aumento de rendimentos para CORROMPE-LOS.
Conseguem isso facilmente, pois que sendo odiados pela população feita preconceituosa, NÃO NUTRIRÃO SIMPATIA ou sentirão qualquer EMPATIA pelo tal de povo que deverá ser oprimido e escravizado.

A Venezuela é um ótimo exemplo: inimizaram o povo ao exército e depois aliciaram os militares. Deu no que deu.

MAQUIAVEL e SUZ TZU são os randes guias do ESTAMENTO ESTATAL em todo o mundo.

A esquerda com intenções totalitárias e ESCRAVIZANTES (veja-se os paises socialistas onde a hierarquia estatal é bilionária e a população escravizada por forças policiais e militares TRANSFORMADAS em CAPANGAS ou JAGUNÇOS destes pulhas) sempre saberá o MOMENTO de CORROMPER e ALICIAR seus inimigos já previamente INIMIZADOS com as VITIMAS destes MANÍACOS totalitários ansiosos por ESCRAVIZAREM populações inteiras.

Na hora certa a esquerda saberá COOPTAR simpatias, aguarde-se.

Os camaleões que tudo fazem pelo PODER!!!
Na década 60, 70 e primórdios de 80 a esquerda era adepta do "paz e amor" como slogam. Os filmes ENGAJADOS apelavam para o sexo e a nudez que era reprimida pela milicada de sacristia.

Veja-se os filmes ENGAJADOS dos cineastas da moda.
Então a exibição do corpo feminino era revolucionária, era anti sistema e um "grito de liberddae".

A esquerda assumiu abertamente e, tal e qual qq maníaco adorador do Estado (como conservadores) imediatamente INICIOU as PROIBIÇÕES e a nudez passou a ser maldita e mesmo afirmada degradação da mulher e balá blá blá.

Qdo precisarem saberão se opor àquilo que eles mesmos criaram, até as drogas se for o caso. Formarão fileiras contra o aborto de celulas sem qq sistema nervoso ou orgão, reivindicarão a moral sexual conservadora (os neocons se assanharão), vide a defesa do ISLÃ pela esquerda em uma hedionda CONTRADIÇÃO ...isso é caradcterística de TODA ideologia que existe PARA o PODER de ESTAMENTOS que se ASSENHOREIAM das populações.

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
Existe um conceito em biologia denominado simbiose, que é uma associação de dois seres vivos, duas plantas ou uma planta e um animal, na qual ambos os organismos recebem benefícios, mesmo que em proporções desiguais.
Essa é a relação entre a esquerda e o populacho- que adora uma manipulação, um engodo, que vive de falcatruas. Quanta mediocridade, quanta boçalidade cognitiva.É a falência moral, espiritual. Os neo-populista, a chamada "esquerda progressista" prometendo o paraíso na terra e o populacho já no inferno, achando que está no purgatório, mas que em breve, muito breve alcançará o reino do céu.
O cinismo dessa gentalha, a falta de caráter também. Vivem da miséria humana. E quem são os defensores da causa da esquerda??? São exatamente os mais oportunistas e os incautos (otários) que têm dificuldade em entender o processo .
São hipócritas, tanto o populacho que critica o governo, mas quer benesses do Estado babá, como esses incompetentes travestidos de políticos "socialistas" que gostam de criticar “as elites” em público, mas gostam de adulá-las em particular.
E a frente das esquerdas vem vindo. Se não der Lula, temos Ciro, ou Marina, ou um zpe mané qualquer, desde que tenha o discurso do atraso e seja muito, mas muito populista.
E lá vem o Brasil descendo a ladeira...a vanguarda do atraso, a incompetência como Nação...é deprimente.

shamijacobus disse...

QUO VADIS
Ciro Canalha Gomes recebe direto dos EUA o Sr. Mangabeira UNGER,NAZI-FASCISTA mente orientadora e menino de recados da esquerda americana(?).
Flagrados no RIO ESTADO BANDIDO nem papo "acidental".

eu não guento

shamijacobus disse...

nem nada eu quis escrever "em um"

abraços