domingo, 23 de abril de 2017

O centrista Macron e a direitisa Le Pen disputarão o segundo turno

Pesquisas de boca de urna dão vitória ao candidato centrista Emmanuel Macron e à candidata da direita (sempre chamada de extrema-direita pela imprensa esquerdista). Pelo que já se vê, será o fim da V República, criada nos anos 50 do século passado. A derrota dos socialistas significa, enfim, que a burocrática e esquerdista política francesa pode mudar de rumo, passando por uma atualização sempre adiada:


O ex-ministro da Economia Emmanuel Macron, do movimento En Marche! (social-liberal), teria vencido neste domingo, 23, o primeiro turno das eleições presidenciais na França. Considerada favorita durante grande parte da campanha, a eurodeputada Marine Le Pen, do partido nacionalista Frente Nacional (extrema direita), acabou em segundo lugar, segundo o instituto Ipsos.

Ambos encerraram a hegemonia de socialistas e republicanos, que durante 36 anos se alternaram no Palácio do Eliseu, e disputarão o segundo turno em 7 de maio. 

O ex-ministro da Economia Emmanuel Macron, do movimento En Marche! (social-liberal), teria vencido neste domingo, 23, o primeiro turno das eleições presidenciais na França. Considerada favorita durante grande parte da campanha, a eurodeputada Marine Le Pen, do partido nacionalista Frente Nacional (extrema direita), acabou em segundo lugar, segundo o instituto Ipsos.

Ambos encerraram a hegemonia de socialistas e republicanos, que durante 36 anos se alternaram no Palácio do Eliseu, e disputarão o segundo turno em 7 de maio. 

As primeiras projeções de boca de urna divulgadas às 20h – 15h de Brasília – indicam que Macron terá em torno de 23,7% dos votos. Com 21,7%, Marine Le Pen, que dominou as pesquisas em 2016 e no início de 2017, acabou vencendo o conservador François Fillon, do partido Republicanos. A disputa, apertada como previam as sondagens, segue m aberto pelo terceiro lugar, disputado entre o conservador e o radical de esquerda Jean-Luc Mélenchon, do movimento França Insubmissa, ambos com 19,5% dos votos.

O cenário final ficou de acordo com as projeções de institutos de pesquisa, que nas últimas duas semanas indicaram a consolidação da candidatura de Emmanuel Macron. (Estadão).

Nenhum comentário: