domingo, 9 de abril de 2017

Temer escolhe mal até os inimigos

Coluna de Carlos Brickmann, do Chumbo Gordo, vai ao ponto:


Michel Temer convive com ministros ameaçados pela Operação Lava Jato (e correlatas), com aliados que criticam o PT depois de participar de três períodos e meio de petismo no Governo, com suspeitas sobre o financiamento da campanha que o elegeu, ao lado de Dilma. Tudo bem, é do jogo; pelo menos é o que dizem os defensores de seu Governo.

O problema é que Michel Temer escolheu mal até seu principal inimigo. O presidente e sua articulação política temem Renan Calheiros – um senador que já foi obrigado a renunciar à Presidência do Senado por, entre outras coisas, fazer com que uma empreiteira pagasse a pensão de sua amante; que é investigado em 12 inquéritos, nove deles por questões da Lava Jato; que corre o risco de não se reeleger no ano que vem (as pesquisas o colocam atrás de Ronaldo Lessa, PDT, e Teotônio Vilella Filho, PSDB, e empatado com Benedito de Lira, PP); e que, para não perder o foro privilegiado, que o mantém a salvo do juiz Sérgio Moro, pode até desistir da reeleição para o Senado e sair para deputado – de preferência em lista fechada. Antes ser deputado em Brasília do que réu em Curitiba.

Para Renan, é bom brigar com Temer: o Governo tem baixa popularidade, e talvez seja melhor, em Alagoas, dispor do apoio de Lula. Mas Temer deveria arranjar adversários mais qualificados. O que não pode é o presidente brigar com alguém cuja maior aspiração é escapar de Moro.

Um comentário:

Anônimo disse...

Impressionante como se toleram trastes como Renan Calhorda, elegem depois, um cara repleto de acusaçoes e nunca vai preso!
Apesar disso, o problema é que Temer - que chegue até 2018 - apesar de 1 000 vezes melhor os patifes Lula e Dilma estava na base de aluguel do PT, o PMDB!
Querendo ou não, Temer tinha vínculos com ele e mais chantagistas do PT-PMDB e tem de ir devagarinho, pois que de qualquer fora tem seus comprometimentos, só de ser desse partido PMDBosta que colaborou na devastação do Brasil, v entende!...