domingo, 7 de maio de 2017

Crise à vista: Macron, o sem-partido, assumirá a presidência.

A França rejeitou Marine Le Pen, segundo as pesquisas de boca de urna. Emmanuel Macron, o vencedor, enfrentará um governo sempre à beira da crise: sem partido, terá de costurar tudo passo a passo. Não terá vida fácil, apesar do apoio da esquerda europeia. Quanto a Le Pen, funcionou a campanha de que é de "extrema-direita" - aliás, a França é a terra da Revolução e da guilhotina:


As pesquisas de boca de urna apontam para a vitória de Emmanuel Macron, por eleito por 65,1% dos votos. Marine Le Pen recebeu 34,9% de apoio no segundo turno das eleições na França, neste domingo. A pesquisa é tida como confiável pelos franceses, que só conhecem o resultado oficial na quarta-feira.

Mais cedo, quatro pesquisas diferentes realizadas ao longo do dia apontam a vitória de Emmanuel Macron com votação que varia entre 62% e 67% na França. A informação é da RTBF, empresa de comunicação pública da Bélgica. Como de costume, os dados são antecipados pela imprensa do país vizinho, já que os veículos franceses estão proibidos de divulgar pesquisas no dia da eleição. (Veja.com).

Um comentário:

Anônimo disse...

Macron está sem partido, sem nada, mas entrou com toda a agenda do anterior Hollande, com aapoio de apenas 04%, cria dos globalistas-NOM!
E em breve os franceses serão os próximos imigrantes deixando o país, postos prá fora pelos muçulmanos e pela crise que dessa vez em diante não terá mais jeito!
É questão de ver doravante como os muçulmanos e inimigos da democracia e pró globalismo procederão - deitarão e rolarão no país!
Não sabia que os franceses apreciam também, coisas da A Latrina: me engane, que eu gosto!
Verão o preço que pagarão pela pior escolha possível do continuismo hollandista marxiislamita!