quarta-feira, 10 de maio de 2017

O circo armado por Lula tem um culpado no picadeiro

Lula e sua peculiar expressão de ódio
Augusto Nunes faz uma boa comparação: se Getúlio saiu da vida para entrar na história, Lula saiu da história para cair na vida:


É compreensível que Lula e sua trupe de bacharéis tenham feito o diabo para adiar até o fim dos tempos o primeiro encontro com Sérgio Moro. E foi tão previsível quanto a mudança das estações do ano a tentativa do bando, tão logo se consumou o fiasco da tentativa de fuga, de transformar Curitiba em picadeiro, tribunal em palanque e depoimento de réu culpado em discurseira de perseguido político de botequim.

O ex-presidente que, ao contrário de Getúlio Vargas, saiu da história para cair na vida, não tem álibis nem atenuantes para os muitos crimes que cometeu. Sobretudo por isso, o que está em curso nesta quarta-feira não pode ser reduzido a um duelo entre um defensor da Justiça e um fora da lei. O que se vê é o confronto entre dois brasis. De um lado, está escancarado o Brasil do passado, uma velharia agonizante que até agora só condenava os lulas à perpétua impunidade. Do outro lado se vislumbra o Brasil do futuro, que está nascendo graças à Lava Jato. Neste país em trabalhos de parto, todos são iguais perante a lei.

O circo armado por Lula para escapar de punições judiciais merecidíssimas transformou em certeza a suspeita que vinha crescendo entre jornalistas do mundo inteiro: o ex-presidente que se fantasia de pai dos pobres é o chefe do maior esquema corrupto da história. O depoimento de hoje vai aguçar, entre os que conhecem as duas ofensivas contra a impunidade institucionalizada, a sensação de que a Lava Jato tem tudo para ir muito além das fronteiras expandidas pela Operação Mãos Limpas.

A imprensa italiana, por exemplo, tem tratado como reprise de quinta categoria as reações desesperadas, patéticas ou apenas ridículas dos políticos envolvidos até o pescoço nas bandalheiras. É coisa de cobra mal matada. É medo de cadeia, hoje epidêmico entre a turma do foro privilegiado.

O que nenhum jornalista de qualquer país entende é a proteção oferecida por ministros do Supremo Tribunal Federal a bandidos de carteirinha. Por que, em vez de estender-lhes a mão, o STF não ajuda a manter algemados os pulsos dos ladrões irrecuperáveis? Essa é a pergunta que mais tenho ouvido na Itália. Essa é certamente a pergunta que se fazem neste momento milhões de brasileiros decentes.

2 comentários:

Anônimo disse...

Estava a falar com grupo de pessoas (serias) e comentei que se tiver algum processo contra mim e for inocente, eh melhor resolver o quanto antes. Para que estar adiando a comprovação da minha inocência.

Anônimo disse...

IMAGINE SE CORTASSE A MORTADELA + 50,00, quem compareceria às manifestações para defenderem o BANDIDO PREFERIDO?
Num país de cerca de 207 000 000 de pessoas 4 000 pessoas é uma muLtidão, mostrando que o pirata Lula tem de verdade 38% dos votos, desculpe, esqueci da vírgula, 3,8%!
Tempos atrás, numa manifestação dele na Av Paulista não havia uma outra imensa muLtidão de cerca de 30(trinta) pessoas, também?
Lula: em 14 anos, kd as reformas políticas, da previdencia, trabalhista e agraria, hem, faltou tempo?
Ou os adversarios trapaiô?
Os donos das empresas de "pesquisas" dos IBOPES-DATA FOIA da vida encomendadas(feitas entre amigos do Lula e nas curriolas dos campos do MST - se é que fazem...)!
Lula realmente olhe lá se tem os acima 3,8%, mas 01% no máximo de apoio da sociedade a um amigo do PCC, CV, FDN, FARC e da bandidagem geral!...
SALVE O PODER, TUDO O MAIS É ILUSÃO. Lênin.
Os estúpidos e conspiradores Lula e comunistas sofrem de obsessão por poder e prá malucos só lhes falta internação em hospitais psiquiátricos!
COMUNISMO NÃO É AMOR, MAS O MARTELO PARA ESMAGAR OS ADVERSARIOS - Mao.