quinta-feira, 4 de maio de 2017

Supremo também é responsável pela Lava-Jato

"O conjunto de habeas corpus concedidos pela Corte", diz editorial do Globo, "atinge em cheio parte da estratégia da operação". O Supremo precisa ter consciência do momento crítico vivido pela Lava-Jato:


Mais ameaçadora para a Lava-Jato do que tudo será alguma mudança radical no Supremo com relação ao trabalho da força-tarefa de Curitiba. Daí os temores que surgiram depois que a Segunda Turma da Corte, onde tramitam os inquéritos abertos a partir da operação, concedeu alguns habeas corpus, beneficiando, para começar, o pecuarista amigo do ex-presidente José Carlos Bumlai; o ex-tesoureiro do PP, João Cláudio Genu; Eike Batista e, por último, José Dirceu.

É atingido em cheio um dos pilares do modelo de operação da Lava-Jato, inspirado nas Mão Limpas italianas, que é a prisão cautelar. Legal, diga-se. Sem ela, ficam quase intransponíveis as resistências à delação premiada. Por isso, noticiava-se ontem à tarde que um dos mais importantes chefes petistas, Antonio Palocci, preso em Curitiba, recuaria na decisão de negociar o testemunho.

Não se nega a fundamentação jurídica que levou ao placar de três a dois pela libertação de Dirceu, na Segunda Turma — Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandovski, contra Celso de Mello e o relator Edson Fachin. É preciso mesmo levar em conta a elasticidade da prisão preventiva, mas também o risco de que Dirceu, por exemplo, já condenado em primeira instância, possa, em liberdade, dificultar o andamento dos trabalhos em Curitiba. Por isso, Fachin e o experiente Celso de Mello, decano da Corte, foram contra a concessão do habeas corpus. E com base, também, no conjunto da obra do líder petista, ministro de Lula, e em “continuidade delitiva" desde o mensalão.

Considere-se, ainda , o açodamento do Ministério Público em apresentação de denúncias, visível no encaminhamento de nova acusação a Dirceu, às vésperas do desfecho já esperado do julgamento da Segunda Turma, iniciativa tachada de “juvenil” por Gilmar Mendes. Que já havia dito que haveria um “encontro marcado” na Corte com os prazos elásticos das prisões feitas por Moro, sem julgamento em segunda instância.

Por seu lado, biografias de ministros do STF servem para todo tipo de especulação em redes sociais. Mas isso não importa. Também é compreensível, e necessário, o uso de contrapesos na execução judicial, para que os tribunais não sejam de exceção.

Porém, como responsável último pela Lava-Jato, assim como de qualquer processo que lhe chegue, a Corte precisa ter consciência do momento crítico em que se encontra a operação, à espera de acordos de delações premiadas que podem fazer avançar bastante as investigações sobre a ação do esquema lulopetista.

Não há alternativa melhor do que a Lava-Jato e tribunais continuarem a trabalhar. O próprio ministro Lewandowski aconselha a que o Tribunal Federal de Recursos de Porto Alegre, ao qual Moro está ligado, julgue logo recurso de Dirceu à primeira condenação. Decide-se assim se ele é culpado ou inocente.

3 comentários:

SEMPRE mais do MESMO disse...

.
Os Socialistas que dizem querer que este transforme o ser humano e promova a abundância plena para que SÓ ENTÃO o tal Comunismo se instale naturalmente e o Estado acabe.

Sim, Marx não queria a implantação do fantasioso, impossível e injusto Comunismo, mas sim a implantação do Socialismo "científico" que ele NUNCA explicou como seria Apenas preconizando este como a Ditadura do proletariado.

Os conservadores querem preservar a palavra "Socialismo" porque são partidarios do Socialismo, VIDE os NEOCONS AMERICANOS.

Os governos, no mundo, estão em decadência e há dívidas impagáveis e cada vez será mais dificil extorquir a população. Grandes bilionários e bancos já sabem que seu capital emprestado aos governos JAMAIS PODERÁ SER RESGATADO.

Sabem também que num futuro, nem tão distante, o endividamento estatal e o próprio INSS (aposentadorias), que É exatamente a mesma coisa que as "CORRENTES da FELICIDADE" ou "PIRÂMIDES", logo logo não poderão se sustentar. Pois precisa de novos emprestadores em quantidade cada vez maior. Tão pouco se sustentará o pulular de derivativos que pouco diferem das "correntes da felicidade".

Daí que, COMO no ocaso do Império Romano, onde inventaram o primeiro POLITICAMENTE CORRETO (uma ODE à covardia, ao pieguismo e à submissão como valores morais superiores). Esse "politicamente correto", como ÉTICA ASCÉTICA, se opunha à ÉTICA ESTÓICA que valorizava a HONESTIDADE e a FIRMEZA de CARÁTER.
Nessa sequencia os governantes vieram a se UNIR aos BÁRBAROS, violentos, como enfrentamento a própria população para implantarem o FEUDALISMO e transformar a população em SERVOS. Atualmente, ante o temor do fim do Poder estatal, governantes se UNEM aos ISLÂMICOS.

Imaginam que com os islâmicos LANÇADOS CONTRA SUAS POPULAÇÕES CONSEGUIRÃO MANTER O PODER ESTATAL SOBRE a POPULAÇÃO.

A FARSA vai se REPETINDO como HISTÓRIA!!!

E a política é a continuação da guerra por outros meios.

...EIS AÍ A DIALÉTICA onde a síntese é a própria tese com palavras diferentes.

SEMPRE mais do MESMO disse...

.
Ora a política é a continuação da guerra por outros meios.

Em certos momentos os governos guerreavam uns contra os outros como meio de arrebanharem populações sobre a promessa de GLÓRIAS MILITARES em si mesmo e de SAQUES a outros povos.

Atuamente os governos perceberam que guerras contra outros governos lhes são perigosas e sobretudo o objetivo é explorar as próprias populações e não mais populações alheias.

Assim fomentar a DICÓRDIA dentre suas populações são apenas uma tática recomendada por SUN TZU.
Quanto mais conflitos dentre a própria população melhor os governantes desviam o foco de si mesmos.
Assim dinâmicamente se unem a grupos populares sempre apoiando aprcelas da população contra outras parcelas.

No final, havendo INÚMERAS INIMIZADES e ÓDIO, a estrutura estatal (o ESTAMENTO ESTATAL) consegue a façanha de estar contra todos e obtendo o apoio de todos:

Pobre x Rico
Assalariado x Empresário
Preto ou Negro x Branco
Mulher x Homem
Homo x Hetero
Estatal x Privado
Nacional x Estrangeiro
Sectário ou Fiel x Herege ou Infiel.

E por assim vai... ...ocorre que há mulher rica e homem pobre, negro rico e branco pobre, homosexual branco e negro hetero e rico ou pobre e etc..

No fim, todos estarão contra todos e unidos e reivindicantes do Poder estatal totalitário para oprimirem seus "inimigos". O Estado então estará seguro explorando todos e alimentando discordia e ódios dinamicamente.

Os islâmicos caem como uma luva nessa política do Estado recebedor x Sociedade pagadora de impostos e SUBMISSA.
O Estado não enfrenta frontalmente suas vítimas, nem se arrisca a baixas, ele simplesmente coloca a sociedade para lutar UNS CONTRA os OUTROS e assim VENCE facilmente.

SEMPRE mais do MESMO disse...

.
O goleiro Bruno participou do assassinato de uma mulher da vida que usava o filho para extorqui-lo:

- Bruno pegou mais de 22 anos, está preso ha mais de seis anos e não usufruiu de regalias dadas a facínoras latrocidas que pegam penas muito menores.

José Dirceu após ser condenado em ultima instancia no MENSALÃO, posteriormente perdoado por Dilma, esta condenado a mais de 32 anos em vários processos e ainda responderá a outros. É REINCIDENTE e esta condenado inclusive já teve condenação em ultima instancia por crime correlato.

O stf mandou o goleiro Bruno de volta ao presidio, apesar de este já ter cumprido qse 1/3 da pena e estar disposto a trabalhar e se reintegrar à sociedade.

Dirceu saiu da cadeia, na primeira condenação, com MENOS de 1/6 da pena NUMA CONTA ERRADA de BARROSO.

Bob Jeferson com alguns meses a menos de condenação ficou qse o dobro do tempo que J. Dirceu ficou preso.

Porém todos os membros do stf que mantiveram a prisão de BRUNO (com qse 1/3 da pena cumprida e sem benefícios) votaram a favor de Jose Dirceu LIVRE.


Eis aí o feudo bananéio!!!!