terça-feira, 18 de julho de 2017

Começando bem: procuradora Dodge questiona "Janoesley "sobre estrangulamento da Lava-Jato.

Raquel Dodge, já nomeada sucessora de Rodrigo "Janoesley", encaminhou 40 perguntas ao dito cujo - a principal delas sobre o corte no orçamento da Lava-Jato em Curitiba. Janot, com seu jeito trôpego de petista, está bem quietinho:


A futura procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou na semana passada um ofício ao atual titular do cargo, Rodrigo Janot, com 40 perguntas sobre o orçamento do Ministério Público Federal (MPF) para o ano que vem. A medida foi a primeira tomada por Raquel após sua aprovação pelo Senado para substituir Janot. Ela assume a chefia da PGR no dia 17 de setembro.

No documento, Raquel Dodge pede explicações sobre o valor a ser destinado à força-tarefa que atua nas investigações da Operação Lava Jato em Curitiba. Em um trecho do ofício, questiona: “A força-tarefa da Lava Jato, sediada em Curitiba (PR), solicitou R$ 1,65 milhão. Foi apresentada a proposta de somente R$ 522,6 mil. Qual a razão dessa redução para a FT [força-tarefa] da Lava Jato? Qual o valor programado para 2017?”. (Veja.com).

3 comentários:

Anônimo disse...

O gato comeu! Quer dizer, o rato...

Anônimo disse...

Saia dessa Janotesquerdóide da Dodge!
Dizem que esse picareta quer se candidatar a Governador de MG!
Será que a mineirada ainda votará num esquerdão desse, mesmo depois do Pimenthéu?
Ele mais se parece com outro petista infiltrado por Dilmatrevida nos poderes!

Vajra Prema disse...

Não sei, não. Meu sexto sentido me diz algo! Não confio muito netsa Dodge...