terça-feira, 11 de julho de 2017

Temendo condenação, Lula tenta atrasar a sentença de Moro. Perdeu de novo.

O juiz Sérgio Moro não caiu em outra armadilha de Lula e seus defensores, negando prontamente a inclusão de novos depoimentos - o que atrasaria a sentença, temida pelo tiranete. Como diz o ditado, quem deve, teme:


Na tentativa de atrasar a iminente sentença a ser proferida pelo juiz Sergio Moro, a defesa do ex-presidente Lula tentou uma última cartada na 13ª Vara Federal de Curitiba e pediu na noite de ontem a inclusão de 11 depoimentos para serem utilizados como “prova emprestada” na ação em que o petista é acusado de ter recebido, apenas no caso relacionado ao tríplex, benesses de 3,7 milhões de reais “oriundas do caixa geral de propinas da OAS com o PT”. Entre os depoimentos que Lula queria anexar ao processo do tríplex está o do empresário Jorge Gerdau.

A iniciativa da defesa do ex-presidente tinha a alegação jurídica de que “a prova emprestada pode ser utilizada para subsidiar o entendimento do Juízo quando tenha sido colhida originariamente com a participação da defesa técnica do acusado e não configure único elemento a embasar a motivação da decisão judicial”. O juiz Sergio Moro, porém, negou de pronto o pedido, informando que “a instrução já se encerrou faz tempo, as alegações finais foram apresentadas e o processo está concluso para sentença”. “Descabe o pretendido nessa fase e os depoimentos referidos sequer são relevantes para o julgamento da presente”, afirmou Moro.

A defesa de Lula ainda precisa ser intimada da decisão de Moro antes de o ex-presidente Lula receber a primeira sentença na Operação Lava-Jato.(Veja.com).

Um comentário:

Anônimo disse...

A oab, tão assanhadinha para "flechar" Temer quanto era indolente nos tempos do déspota cachaceiro e da oligofrênica, não fez, não faz nem fará p. n. para coibir os cambalachos do genro do cúmplice roberto teixeira.