terça-feira, 22 de agosto de 2017

Universidade com Partido

O diploma, em nome dos analfabetos "dicentes" (!).
Percival Puggina comenta a outorga de título de doutor honoris causa (impedida judicialmente) ao réu Lula pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano, observando que é um retrato fiel da universidade brasileira. Assino embaixo: boa parte das universidades, principalmente nas humanidades, confunde ideologia com conhecimento, colocando os partidos acima de tudo. Isto demonstra a necessidade de um movimento como o Escola sem Partido:


A concessão do título de Doutor Honoris Causa ao réu condenado Luiz Inácio Lula da Silva pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) seria caricatura de um ato acadêmico sério, não fosse retrato fiel da universidade brasileira.

O que aconteceu ali se reproduz no nosso ensino superior, em pluralidade de formas e manifestações, com a apropriação do espaço docente por fazedores de cabeça a serviços de simpatias e paixões partidárias e ideológicas. As exceções não são significativas e não alteram o cenário geral. Nem prejudicam os objetivos, que são buscados mesmo quando, para alcançá-los, é necessário expor-se ao ridículo, como neste caso.

O juiz Evandro dos Reis ao deferir tutela de urgência em ação popular e suspender a concessão do título, apontou vício de iniciativa do proponente, observância incompleta ou irregular das formalidades requeridas para a concessão, ilegalidade da concessão e desvio de finalidade na oferta do laurel. De fato, a solenidade de entrega ao agraciado ocorreria em ato incluído na agenda política "Lula pelo Brasil". Em outras palavras, tudo foi pensado e feito para usar a UFRB como palco das pautas e objetivos do Partido dos Trabalhadores, cujos militantes aparelham e exercem domínio tirânico no mundo acadêmico brasileiro.

A entrega do título foi cancelada, mas o ato político permaneceu, sendo transferido para a porta da UFRB, onde o presidente Vagner Freitas, da CUT, afirmou que "Sem Lula, eleição é fraude". E acrescentou: "Companheirada, vamos levar isso como mantra, trazer no nosso coração e dizer a quatro pontos nesse pais sem lei". A companheirada de fora aplaudiu em uníssono com a companheirada de dentro.

O fato ficará marcado na história da decadência da universidade brasileira, que perdeu rumo e prumo, confiada a facções militantes. Já não se contentam com disseminar o mesmo vírus ideológico. Querem mais; querem, realmente, tomar as instituições e colocá-las a serviço das causas e pautas da ... companheirada. Quem usa a Educação para tais fins só pode ser contra o Escola Sem Partido. E essa é a razão de sua necessidade.

3 comentários:

Anônimo disse...

O Brasil é caricato. Infelizmente. E a "noça" universidade é um esboço de caricatura mal feito. O sujeito (a sujeita) entra querendo estudar e aprender e sai gritando mantras em louvor a um apedeuta e ladrão. Tudo pelo cocomunismo!

Anônimo disse...

LU LÁ ME RE CE!
O dipRoma a ser dado para o mega estelionatario Lula deveria ser dado na seguinte forma:
OS ALUNOS ESQUERDISTAS DA UFBA CONCEDEM AO MERITORIO(falsario*) LULA O RECONHECIMENTO DO BEM(dos maleficios) QUE TEM FEITO AO BRASIL"(à mafia PT).
*Tradução da linguagem esquerdista para o sentido real entre parênteses.

Anônimo disse...

Esses alunos orelhudos aprendem música com instrumento de uma nota só, o berimbau. Tom tom tom... tom tom tom ... tom tom tom...


Índio/SP