terça-feira, 26 de junho de 2018

Dois fantasmas rondam Lula: Palocci e Valério, que sabem de tudo.

Lula tem pela frente Valério e Palocci, íntimos da máquina petista; PSDB foge da festa; e Bolsonaro só se diverte. Coluna de Eliane Cantanhêde, via Estadão:


As sucessivas derrotas para obter ao menos prisão domiciliar são apenas uma parte das agruras do ex-presidente Lula. E a menor delas. Com a decisão do Supremo de liberar a Polícia Federal para acordos de delação premiada – uma prerrogativa até então do Ministério Público –, dois outros fantasmas rondam a cela de Curitiba: Antonio Palocci e Marcos Valério. Eles sabem das coisas. E estão abrindo a boca.

Palocci é Palocci, o homem forte do início do governo Lula, o homem forte do início do governo Dilma Rousseff, a ponte entre o PT e o mundo financeiro e apontado por Marcelo Odebrecht como gerenciador pessoal das contas secretas de Lula na empreiteira. Imagine-se o que o ex-ministro pode contar para amenizar sua pena...

Quanto a Marcos Valério: ele acaba de emergir das profundezas do mensalão do PT como um fantasma ferido, traumatizado, inconformado por não passar de um operador, mas ter sido condenado à mais dura de todas as penas na estreia do PT no inferno dos escândalos de corrupção. Uma pena que, segundo o próprio Valério, corresponde a prisão perpétua.

Em entrevista à revista eletrônica Crusoé, Valério repetiu a mesma tática de Palocci num depoimento ao juiz Sérgio Moro: não passou informações objetivas, mas mandou recados graves a quem interessar possa. Um desses recados, o mais contundente, é de que ele está “amargamente arrependido” de não ter contado tudo o que sabia sobre o envolvimento de Lula, então presidente, no mensalão.

Tanto Palocci quanto Valério focam em Lula por um ótimo motivo – do ponto de vista deles, claro. Como a situação de ambos na justiça é gravíssima, têm de jogar um anzol de bom tamanho, e com isca apetitosa, para fisgar o peixe mais graúdo da Lava Jato e de seus desdobramentos conexos para terem alguma chance de ganhar as graças da PF e reduzir suas penas.

O prêmio é (ou deveria ser) equivalente à importância da delação. Se apenas choverem no molhado, contando o que Moro, o MP e a própria PF já sabem, mirando em bagrinhos e sardinhas, nada feito. A delação não encanta, o prêmio murcha.

É espantoso que Lula, condenado em segunda instância e preso, seja convocado como comentarista da Copa do Mundo e ganhe um espaço privilegiado como palanque de uma candidatura à Presidência que não passa de miragem. É um meio descarado de campanha eleitoral, pois não?

Lula, porém, já está pagando sua pena, continua sob pressão do sítio de Atibaia, do Instituto Lula, dos caças da FAB, da operação Zelotes e agora enfrenta as ameaças de Palocci e Valério. Logo, o PT anda em maus lençóis, com um candidato que nem pode ser candidato nem permite alternativas.

Mas o que dizer do PSDB, contraponto direto ao PT durante décadas? Triste? Constrangedora? Lamentável? Difícil escolher um adjetivo para definir a decisão do partido de comemorar hoje seus 30 anos não apenas sem festa, mas às escondidas. Ano eleitoral é hora de se expor, de aparecer, de disputar espaço e mídia. Mas os tucanos abdicaram do auditório Nereu Ramos, na Câmara, onde a sigla foi lançada em meio à Constituinte de 1988 e com a promessa de “ser diferente”. E vão se trancar num hotel de Brasília.

A conclusão imediata é de que o PSDB está acuado, tem medo de a festa se transformar em pesadelo e de as perguntas ficarem em cima das agruras de Aécio Neves na Justiça, da prisão de Eduardo Azeredo, das denúncias contra o ex-secretário de Alckmin em São Paulo.

Enquanto PT e PSDB sofrem, Bolsonaro se diverte. Seu vídeo no barbeiro, com as ideias rasas de sempre, sacode as redes sociais. Irrita os letrados, mas é um inegável sucesso de marketing político moderno.

2 comentários:

Anônimo disse...


Jose Altair Moretti Leal
Jose Altair Moretti Leal Por Airton Bueno
DELAÇÃO DE PALOCCI VASA
Entre centenas de falcatruas estão:
- Lula e Dilma possuem bilhões de dólares e euros em bancos internacionais em nome de laranjas de várias nacionalidades entre elas Chineses, Palestinos e Cubanos.
- As urnas foram um projeto para implantação do Socialismo na América Latina , mas frustrou com reação da DIREITA sobre a lisura da máquina. Segundo PALOCCI a lista dos eleitos já saia em todo pleito de uma reunião entre todos partidos.
- Os funcionários comissionados federais, estaduais e municipais eram contratados para agirem promovendo e esforçando atos da implantação socialista.
- Os recursos emprestados a outros países era na verdade destinados as contas internacionais de Lula e DIlma. Segundo Palocci FHC e Sarney eram também Beneficiados conjuntamente.
- Acordo firmados com Indústrias automotivas desmobilização recursos e carros para campanha que na verdade só servia para máscara a organização eleitoral.
- O cancelamento de aposentadorias por doença no INSS e a propaganda da falência do Instituto era para disfarçar os recursos desviados para manter a organização. Com congelamento das aposentadorias desviados cerca de 8 bilhões para nosso fundo.
- A exportação do petróleo a preço de custo a países comunistas eram para subsidiar o projeto do Foro de SP.
- No plano existiam 5 níveis de graduação 1o. Os Pai e Mãe apelidos utilizados 2o. Os filhos e filhas 3o. Os primos e primas 4o. Companheiros e companheiros 5o. Olheiros e Obreiros. A divisão dos recursos eram pelos níveis de graduação.
- Empresários, Agronegócio, ONG, Religiosos; mídia etc que não faziam parte da organização era automaticamente destruídos.
Qualquer opositor era desconstruido por propaganda financiada pela organização, e seus empreendimentos perseguidos por órgão de Fiscalização.
- A JBS é apenas uma das dezenas das empresas utilizadas para lavar o dinheiro do BNDS incluía também vários bicheiros e doleiros em todo país.
- Era tantos recursos que chegamos ao ponto de um projeto de comprarmos um banco para servir de fachada, milhares de envolvidos que recebiam dinheiro já chamando atenção nas transações.
- O maior erro foi acreditarmos que tínhamos subjugado o judiciário e achar que eram como os outros corrompiveis. Foi exatamente na firmeza dos jovens juízes e procuradores que fomos desarticulados.

Anônimo disse...

SMARTMATIC, só acompanhadas pelos Toffoli dos botequins = "BOM QUE OS ELEITORES SAIBAM QUE HOUVE ELEIÇÕES. OS ELEITORES DE NADA VALEM MAS OS QUE CONTAM OS VOTOS DECIDEM TUDO" - Stálin.
MAS ISSO ACABOU!