quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Os sem-esperança de agosto decidirão as eleições de outubro.

Setenta milhões de eleitores esperam ser encontrados por partidos e líderes que falem com eles, falem sobre eles, falem por eles. Coluna de Augusto Nunes em Veja.com:


As pesquisas eleitorais informam que, por enquanto, mais de 70 milhões de brasileiros continuam de costas para todos os candidatos à Presidência da República. Essa multidão de dimensões amazônicas abrange os que pretendem abster-se, votar em branco ou anular o voto.

É verdade que, nestes trêfegos trópicos, a opção pelo nenhum sempre seduziu muita gente. Mas a aliança informal dos céticos, dos desiludidos e dos indignados ameaça transformar o Brasil de 2018 no avesso do antigo viveiro de profissionais da esperança.

Os inscritos na corrida rumo ao Planalto teimam em perder tempo com manobras e palavrórios forjados para roubar votos dos adversários. Deveriam concentrar-se na elaboração de programas, propostas e discursos que lhes permitam sintonizar-se com o coração e a alma de uma parcela expressiva da imensidão de decepcionados.

No mundo inteiro, líderes e partidos políticos vivem em busca de eleitores. No Brasil, 70 milhões de eleitores esperam ser encontrados por partidos políticos e líderes que falem com eles, falem sobre eles, falem por eles. Os sem-candidato de agosto vão decidir o duelo travado nas urnas de outubro.

2 comentários:

Anônimo disse...

"As pesquisas eleitorais informam que, por enquanto, mais de 70 milhões de brasileiros continuam de costas para todos os candidatos à Presidência da República."

Não está por alí escrito que espera-se que estas aleições tenham o maior número de abstenções que as outras?

http://otambosi.blogspot.com/2018/07/os-ouros-naipe-da-sucessao.html
https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2018/04/23/interna_politica,675465/votos-brancos-nulos-e-abstencoes-devem-crescer.shtml

Anônimo disse...

Enquanto isto a conta de luz terá novo reajuste para pagar as placas solares instaladas nas tais "casas populares" dos malditos programas Minha Casa Minha Vida e em São Paulo do CDHU. Fui ver o preço pois me interessava colocar em casa para diminuir o absurdo da conta de luz: vinte mil reais. Conclusão não tenho condições de por em minha casa e pagarei mais caro a luz para que um bando de parasitas tenham em seus barracos estilizados financiados pelo governo, entenda eu novamente.