domingo, 11 de novembro de 2007

Magnatas da propaganda

3 comentários:

Maria do Espírito Santo disse...

Os sintetissíssimos jogos de palavras do Sponholz são geniais, a canoinha batizada com o nome do mais célebre achado do Oswald é um achado, mas por que será que ele sempre desenha Lulinhas tão fofinhos? Outra coisa: o Lula tá com quatro dedos em ambas as mãos. Afinal de contas, estamos na era em que tudo precisa ser representado exatamente como é. O hiper-realismo cedeu lugar à hiper-ideologia que na ótica míope petralha corresponde ao caminho, à verdade e à vida. Licença poética? Foi cassada, ou pior: caçada pelos ex-petralhas, agora, depois do mar de petróleo recém-descoberto, petrolhas. E a trolha, desta vez penetrará até o âmago na exploração das riquezas, por mares nunca dantes perfurados. Foi um presente de Deus... Invertendo, a la Saramago, a frase de Cristo na cruz: irmãos, perdoai-o porque Ele não sabe o que faz!

Anônimo disse...

Do jeito que o PT é, é capaz de a Petrobras comprar um equipamento, com todos os jabás que tem direito e que não tem;

Como se sabe tais equipamentos só se obtêm na base do aluguel, de tão caros que são.

Maria do Espírito Santo disse...

E papo furado é o que mais tem no Grotão: na situação, na pseudo-oposição, entre os que adoram o Lula, e - pasmem! - até entre os que odeiam o Lula visceralmente. Petróleo e Papo Furado, dá pra tudo quanto e lado, na terra, no ar, na água. A diferença é que quando o petróleo dá na água é preciso perfurar e o Papo Furado é muito mais simples de se capturar: está na crista das ondas! Não é por acaso que o curso de jornalismo da Fuvest teve 41,63 candidatos para cada vaga. É impressionante! Com o Papo Furado comendo solto - na terra, no ar, na água - ainda tem esse monte de gente querendo se graduar em Papo Furadismo!