quinta-feira, 26 de novembro de 2009

"Adolfinejad" obriga uso de véu...na Bolívia!

"Adolfinejad", aliado de Lula e do bolivarianismo, financiou um hospital na Bolívia, mas cobra o uso de véu pelas enfermeiras. Valores "ocidentais" no Irã teocrático, nem pensar. Imposição de seus costumes e dogmas em países estrangeiros, ah, isto é obrigação.
Em qualquer lugar do mundo, o multiculturalismo só favorece o fanatismo islâmico. Não há contrapartida na maioria dos países muçulmanos.
Sim, sim, os costumes e a maneira de pensar do "Ocidente" são seculares e, portanto, depravados, decadentes, satânicos etc.
O patético é que as esquerdinhas "pós-modernas" estão no mesmo barco do fundamentalismo e nem percebem.
Ideologia, de fato, emburrece.
(Grato, Karlos).

44 comentários:

Anônimo disse...

Alô Tambosi
veja se encontra a foto do Lula com modelito à lá Evo,dando boas vindas ao Sarkozy
é de matar!!!!
kkkkkkkkkk
abraços
karlos

Paulo Henrique disse...

Professor, eu ia comentar isso lá no meu blog. Isso me ocorreu quando vi uma mulher muçulmana no Ontario Museum of Science só com os olhos de fora, coberta com uma túnica preta. E ela era funcionária! Pensei: se eles podem desfilar seus modelitos no Ocidente, por que raios os ocidentais não podem se vestir normalmente em qualquer país islâmico? Quer dizer que a tal da tolerância religiosa é uma via de mão única?

Anônimo disse...

Alô Tambosi
ainda há esperança:

got a talent da Ucrânia:

http://www.youtube.com/watch?v=heMgid4rkzU&feature=related

pode ficar frustado,morando ao lado deste montão de areia mal sai um castelinho!!kkkk
abraços

Anônimo disse...

Sarkozy bem que está tentando devolver na mesma moeda, mas o pessoal do politicamente prontamente acode aos islâmicos.
Na Alemanha, apesar de todas as permissividades, nas escolas é obrigatório a fala do idioma oficial do país.

Anônimo disse...

Mas o Ahmadinejad usa terno.

Judah

Hugo disse...

Não vou me cansar de dizer e avisar:nossa tolerância para com o Islã vai ter como preço a perda de nossa liberdade e a destruição do que construímos e chamamos de civilização ocidental.Infelizmente,muitos ingênuos e muitos mal-intencionados ainda acham que dá pra conviver com esta Idade Média ambulante das areias das Arábias.

Anônimo disse...

Hugo, mas qual é a solução para os cristãos? Matar todos os islâmicos?

Anônimo disse...

Acho interessante é a recusa do governo iraniano em usar gravatas, por considerá-la um símbolo ocidental, praticamente um estandarte. Ué mas não são também o terno, o automóvel, o celular...

Anônimo disse...

Alô Tambosi
alô anônimo 10;30
dê uma olhada na entrevista do Willian Wlack ao Jô Soares....a respeito de terno,cruzar pernas,etc..
interessante.
ao "outro"anônimo,lembro que a gravata é muito mais que símbolo ocidental para os muçulmanos,tem algo a ver com cruz e morte!!
abraços
karlos

Anônimo disse...

e note bem a explicação do Jô sõbre o LIVRO VERDE -dos pensamentos de KHOMEINI,(aquele que iniciou a radical islamização)edição de 1.979.
abraços
karlos

Anônimo disse...

Alô Tambosi

falha nossa:
RADICAL ISLAMIZAÇÃO,isto existe?
abraços
karlos

Anônimo disse...

Alô tambosi
hoje estou com a corda toda.
Ótima notícia para o pessoal ligado à ciência(olhos azuis) e ocidentais.
geração de energia por OSMOSE!!!!!
o professor de química vai às lágrimas.
Pode apostar.

AQUI:
http://en.mercopress.com/2009/11/27/norway-opens-worlds-first-osmotic-power-plant-prototype
parece coisa de "FRICCÇÃO CIENTIFICA".eheheheh
abraços

Anônimo disse...

Alô Tambosi

Tem pauteiro e tudo esse blog!

Anônimo disse...

Alô Tambosi
alô anônimo 11:58
olhe lá encima..
"Iconoclástico, anti-ideológico e politicamente incorreto."

e prepare-se para ver a DIL-NEY sem a PERUCAAAAAA.
AQUI:
http://en.mercopress.com/2009/11/27/full-support-for-brazilian-incumbent-presidential-pre-candidate

abraços

Anônimo disse...

e mais esta..
vai guardando anônimo...
Alô Tambosi.
relembre os posts de vagas universitárias e veja como não precisa ser do MEC ou de outra m...governamental para observar o desmantelamento do ensino no GROTÃO.
o karlos estava certo.

aqui:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u658427.shtml

indice de CONCLUSÃO DE CURSOS!
kkk

abraços

Anônimo disse...

Alô Tambosi
e tem mais....
sacrifícios de animais nas ruas,transformam o Cairo no maior açougue à céu aberto:
aqui
http://www.eluniversal.com/2009/11/27/int_ava_egipto-se-convierte_27A3122691.shtml

eita muçulmanos
abraços

Hugo disse...

Não vou às lágrimas porque a teorização sobre a obtenção de energia via processo de osmose direta e inclusive reversa também é um antigo sonho acalentado pelo cientista britânico Jason S.Charles em 1935!.Tendo lido a reportagem e os argumentos usados para explicar o processo posso dizer que Charles tinha toda razão e inclusive algumas premissas enfocadas em 1935 estão no trabalho.Portanto,Charles você estava certo!Demorou um tempo mas será uma realidade ainda mais palpável no futuro que espero não demore tanto a chegar assim.

Anônimo disse...

alô Hugo
chegar???
está iniciando a operação,o que suponho já passou e bem pela fase de testes e maquetes.
abraços
karlos

Anônimo disse...

O futuro é a fusão nuclear.
Trará energia ilimitada, sem os inconvenientes da fissão, empregada nas usinas atômicas atuais.

Anônimo disse...

Deitem e rolem (but, watch your back..)

LARYSSA BORGES
Direto de Brasília
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou como "loucura" o episódio narrado em um artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo segundo o qual ele próprio, quando esteve preso em 1980, teria tentado estuprar um colega de cela. Lula, que tomou conhecimento na manhã desta quinta-feira das declarações do autor do artigo, César Benjamin, está, conforme explicou seu chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, "triste, abatido e sem entender" o motivo do ataque.
"Isso é uma coisa de psicopata. Para nós é uma coisa que só pode ser explicada pela psicopatia. O presidente está triste e falou que isso é uma loucura", disse Carvalho, ressaltando que não existe intenção de processar Benjamin, que foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT).
"Não vamos dar a mínima importância (ao episódio). Vamos nos sujar se fizermos isso. Quando a coisa é séria a gente reage. Quando não é (ignoramos)", disse.
O artigo de Benjamin, que militou no movimento estudantil, afirma que Lula disse ter tentado "subjugar" um colega de cela quando ficou preso por cerca de um mês. O texto narra uma conversa que o autor diz ter tido com o então candidato à Presidência da República, em 1994.
Benjamin afirma que Lula perguntou quanto tempo teria ficado preso durante a ditadura militar. Surpreendido com a resposta de que o autor passou "alguns anos na prisão", o presidente teria dito: "Eu não aguentaria. Não vivo sem b...".
Segundo o artigo, a vítima era conhecida por "menino do MEP", em referência a uma extinta organização de esquerda. Benjamin afirma que Lula teria ficado surpreso com a resistência do menino, "que frustrara a investida com cotoveladas e socos". Segundo o autor do artigo, estavam na mesa da conversa o publicitário Paulo de Tarso e o segurança de Lula.
De acordo com Gilberto Carvalho, ele próprio conversou com o empresário Paulo de Tarso, que negou a veracidade do episódio. "Falei com o Paulo de Tarso, e ele disse que não dá pra entender o que deu na cabeça desse menino (César Benjamin)".

Maria do Espírito Santo disse...

Se já é chato hospital cristão esbanjando crucifixos pelas paredes afora, imagine obrigar enfermeiras a usarem véus em hospital financiado por muçulmano.

Qual é a finalidade de qualquer hospital? Cuidar da saúde das pessoas e pronto.

Adolfinejad, o Insano, se sente no direito de exigir submissão ao Deus dele lá, também conhecido pelo nome de Alá, o Misericordioso, por ter financiado um hospital.

Na verdade, não financiou um hospital: investiu em marketing religioso.

É de lascar!

Hugo disse...

Se o hospital é cristão tem o direito de usar crucifixos nas suas paredes mas nenhum hospital cristão vai parar 5 vezes ao dia todas as suas obrigações pra rezar,vai verificar o que lês,vai exigir o véu ás mulheres e vai direcionar as camas em direção a Meca-preceito que está nas sunas.Sem falar nos rituais ablatórios e outras ritualices ridículas até para um protestante que usa a Bíblia de modo axilar o dia inteiro.Ah!sim:Se você falar mal de Alá,te expulsam do hospital na hora.Já vi muito ateu fazendo piada da pesada em hospital cristão na frente de enfermeiras-freiras.E nada acontecia.

Anônimo disse...

Amigos

Admiro a inteligência e coerência dos comentaristas deste blog que luta pela liberdade e democracia e
pelos valores da civilização judaico-cristã ocidental.
Vejam a enorme diferença de valores entre o Ocidente democrático e o Islã totalitário:

http://www.youtube.com/watch?v=eM_cTvCwqio

Hugo disse...

E tem mais:as mulheres e os homens ficam em alas separadas e as visitas de mulheres sozinhas em um hospital muçulmano estão proibidas.Só pode ir com um parente ou familiar masculino.A Bolívia vai fazer um "ótimo negócio" com o Irã.Só quero ver estes bolivianos tolos explicarem-se pros iranianos quando estes silvícolas se embebedarem e se darem surras e brigas generalizadas comuns em seus festejos tradicionais ameríndios.

Hugo disse...

Eu não sabia que já estava pra entrar em operação.Portanto vamos comemorar mais uma fonte de energia para o mundo.Quanto a fusão nuclear é dificílima e qualquer falha explode de modo formidável.Ainda prefiro a fissão nuclear cada dia menos poluente e mais eficiente.

Hugo disse...

Dedico este vídeo ao anônimo 27-11 17:27 que deve considerar esta prática muçulmana elogiável:

http://www.youtube.com/watch?v=CNsAd6AV_c0

Isso mesmo,anônimo.Continue assim e de repente você se converte a este atraso.Com as bençãos de Alá.

Hugo disse...

Maomé casou-se com Aixa aos sete anos e consumou o casamento aos 10 anos.Khomeini recomendava o casamento com menores.Vários historiadores falam dos casamentos com menores de idade feitos pelos califas.E ainda tem gente que acha que eram só daminhas de acompanhamento no lugar das noivas de verdade....A quem querem enganar?A tolos como certos anõnimos?

http://www.youtube.com/watch?v=RYmtaXQHEtw&feature=fvw

Maria do Espírito Santo disse...

Não resta a menor dúvida de que as exigências literalmente ostensivas dos muçulmanos, são de lascar.

Mas o buraco é mais embaixo. Para mim, hospitais, tribunais e outros locais frequentados por pessoas de todas as religiões e também por aquelas que não têm religião nenhuma, não deveriam meter os seus respectivos Deuses - que a princípio são ubíquos, logo, já estão lá presentes de maneira inequívoca - em imagens, símbolos e ícones ostensivos e invasivos.

Um atleticano usa a camisa do galo todo feliz da vida. Mas, para mim, os religiosos convictos - com todo o direito de o serem - bem que poderiam evitar fazer da religião algo tão prosaico.

Aqui no Mineirão já fizeram um "espetáculo" chamado de "Torcida da Fé".

Fé espetacular não me convence. Seja ela de que tribo for.

Quando a gente ama de verdade alguém, não precisa ficar alardeando isso aos quatro ventos.

Amor combina com silêncio, intimidade e jamais com "ostentação" de amor.

Tenho cá pra mim que quem ostenta muito, no fundo no fundo, duvida do afeto que dedica ao objeto amado.

Hugo disse...

Este vídeo é dedicado aqueles anônimos que acham que Israel e somente ele comete crimes.Quem se alia com um muslim como estes está construindo sua própria tumba.

http://www.youtube.com/watch?v=o7RIcvW0Peg

Hugo disse...

O crucifixo em tribunais é apenas uma marca inconteste de nossa cultura não o chamamento à conversão.Este é o problema dos dias de hoje:confundir laicismo com irreligiosismo.Quem disse que há imparcialidade no mundo irreligiosista?Não é também uma forma de impor uma opinião a outros?Vejam o caso da França:em nome de uma suposta imparcialidade proibe que judeus levem o solideu,que muçulmanos usem o véu,que cristãos levem crucifixos e que protestantes levem bíblias ou usem algum símbolo que os identifique.A alegação:é incomodo para os demais credos que alunos usem estes simbolos.Então alguém já perguntou para um destes alunos das 4 religiões citadas se não lhes causa incomodo ver alguém usar camiseta do Che Guevara,boné da Frente nacional de Le Pen,camisetas com apoio ao Hamas,camisetas em prol da liberação das drogas,camisetas e outros utensílios em prol de causas que causam sim incômodo a eles?Ou será que a argumentação do incômodo só serve pros outros e não pra estas pessoas que se identificam de modo claro com seus credos?Dois pesos e duas medidas advindos de uam decisão que deveria ser laica mas é na verdade irreligiosista.

Anônimo disse...

Ué, Hugo

Você falando mal de Maomé porque desposou uma criança? Mas se até bem pouco tempo, dos nossos avós, isso era prática corriqueira no próprio Brasil...
Os crimes de honra eram comuns e estavam até mesmo na constituição. (hoje não acontecem mais, graças a Deus) Nas igrejas e hospitais cristãos todo tipo de barbaridades aconteciam (fora os preços abusivos...).
Não vamos jogar pedras nos islamitas, pois o próprio Cristo nos advertiu contra isso, hein!

Maria do Espírito Santo disse...

Religião é algo supra-mundano, Hugo, ou melhor, se não é, deveria ser.

O inefável não deveria ser materilizado em forma de crucifixos ou luas verdes em quartos crescentes.

Você foi incapaz de perceber a sutileza do meu ponto de vista. O que sugeri foi respeito à própria crença, crença essa que não deveriam ser equiparada a outras "torcidas" mundanas.

Deus, Alá ou Jeová, em suas respectivas perfeições, suponho dispensarem tratamento dado a ídolos de rock.

Isso me parece tão óbvio... Mas, pelo visto, não é.

Hugo disse...

Para mim também é óbvio:um estado deve ser laico e laicismo é a doutrina pela qual é garantida a neutralidade do estado frente a questões religiosas e IRRELIGIOSAS.Portanto se um estado começa a tirar crucifixos ou outros símbolos religiosos de todos os lugares ditos públicos embora a maioria do povo da nação pratique a religião o estado está claramente tomando partido por uma postura antirreligiosa ferindo por isso o princípio da neutralidade e imparcialidade que um verdadeiro estado deve ter.Mais uma vez reporto os maus exemplos europeus:enquanto na Holanda se desrespeita em nome do laicismo a abertura de comércio ao sábados ou aos domingos exigida pela fé cristã ,o governo laico holandês admite que determinados bairros fechem o comércio na sexta-feira e que durante feriados religiosos islamitas não aja aulas em colégios PÚBLICOS da Holanda.Mais uma vez confunde-se laicismo com irreligiosismo anticristão multiculturalista.

Anônimo disse...

Alô Tambosi
Alô anônimo 18:15
Corriqueira a pqp...
Não misture doentes e desvios que provávelmente existem com a normalidade e a prática diária!.

abraços
karlos

Hugo disse...

Anônimo 27-11 18:15:Já sei a tua cor ideológica só lendo seu comentário infeliz.Quer dizer então que é lídimo hoje sacrificarmos crianças a algum tipo de deidade porque lá no tempo dos índios a prática era feita por nossos antepassados?E que a pedofilia dos islamitas deve ser tolerada porque existe também aqui no lado ocidental?Me diz uma coisa:aponte-me um país cristão onde a pedofilia é legal tal qual em vários países islamitas?O seu pobre argumento é que a existência de um crime seja ele muito difundido ou praticado no passado diminui a gravidade natural de um crime?Lapidações,clitoristomias,mutilações e enforcamentos devem ser relevados no caso muçulmano se existirem ocorrências similares aqui no ocidente?Um aviso pra ti:o que é prática comum lá é CRIME AQUI.Esta é a diferença,seu esquerdista.

Maria do Espírito Santo disse...

Quer dizer, então, que Estado laico é sinônimo de Estado que confirma, ratifica, endossa, a religião da "maioria"?

Laico, como todos nós bem sabemos, significa leigo. E leigo para mim é o Estado que, independentemente da minoria ou da maioria, cumpre com as funções que lhes são atribuídas.

E entre essas funções, não se enquadra a modalidade "seguir a religião da maior parte da população".

A função do Estado deveria ser a de neutralidade em matéria religiosa.

O Estado é público e a fé privada.

E "O referido é verdade e dou fé" é frase cartorial, onde o termo "fé" assegura apenas a veracidade do documento. Nada além nem aquém.

Hugo disse...

Estás errada,Maria do ES.Agora foi você que não entendeu o que escrevi.Eu não posso concordar que em nome de um suposto laicismo marrom o estado persiga manifestações religiosas e apóie iniciativas flagrantemente antirreligiosas ou mais exatamente irreligiosas.Não defendi jamais o endossamento oficial da religião da maioria mas sim o respeito pela condição de que o cristianismo é a religião da maioria dos brasileiros.A fé pode ser privada mas o estado não pode tomar partido por este ou outro lado.O Estado deve ser árbitro não executor da vontade de uma maioria ou minoria.Ele deve ser neutro e imparcial.E não enxergo nenhuma imparcialidade na decisão de erradicar símbolos religiosos sejam de que credo forem dos lugares públicos.Cheira a mais abjeta perseguição à ideía religiosa travestida de um suposto laicismo em pele de cordeiro.

Hugo disse...

Entendi seu ponto de vista:se tirarem os crucifixos mas colocarem pensamentos de autores irreligiosistas no lugar pode.Se tiver uma frase de um santo católico não pode; mas se tiver a frase de um irreligiosista pode colocar.Se tiver a foto de um crápula presidencial ou de um filósofo irreligiosista vale.Agora compreendi:para um irreligiosista só existe imparcialidade se forem postas em prática as idéias de seu lado.Do contrário é tudo parcialismo do mais rasteiro.

Maria do Espírito Santo disse...

Manter-se neutro não é tomar partido. Nunca foi nem será.

Apresente argumentos lógicos e lúcidos, Hugo.

Você não enxerga nenhuma imparcialidade na decisão de erradicar símbolos religiosos, sejam de que credo forem, das instituições públicas?

Então, segundo o seu entendimento, todos os símbolos religiosos, seja de que credo forem, deverão ser manifestos em instituições públicas.

Tu o disseste.

Crucifixo, lua verde crescente e um alguidar pra comida de santo em todas as instituições públicas!

Olha só o ponto de vista que você defende: mais ilógico impossível.

Maria do Espírito Santo disse...

Você não entendeu nada, Hugo.

Distorce tudo por lhe faltarem argumentos lógicos.

Não dá pra discutir com fanático.

Hugo disse...

A liberdade de expressão perpassa pela liberdade de dispor símbolos religiosos em repartições públicas.E lembrando de que não é obrigatório tê-los nas repartições.Coloca quem quer.Agora tirar todos eles apenas por causa de um ponto de vista torto do que é laicidade ou seja usar de uma laicidade hipócrita é tirania da mais pura e uma imposição das mais grosseiras.
Realmente discutir com fanáticos é perda de tempo.Mas o pior é discutir com quem é fanático e não se acha como tal.E também se achar um campeão da tolerância sendo um intolerante in maximus.

Maria do Espírito Santo disse...

No que eu creio ou descreio, ou melhor, se eu creio ou descreio, é assunto particular, exclusivo, meu, e ponto final.

Meu relacionamento com o metabiológico, com o metapolítico, só diz respeito a mim mesma.

Não levanto bandeiras relativas às minhas crenças ou descrenças. Isso, volto a repetir, não é da conta de mais ninguém.

Não defendo publicamente minhas preferências privadas.

Anônimo disse...

Alô Tambosi
E seguindo a trilha da "evolução"islâmica eis mais uma pérola:
http://www.20minutos.es/noticia/577051/0/latigazos/falda/joven/

50 chibatadas em uma menina que tinha um vestido na altura dos JOELHOS.

decisão sumária do juiz e cumpriu-se quase de imediato.

Anônimo disse...

Alô Tambosi
E a Suiça aparentemente VAI VETAR construçõe típicas islâmicas.
alguém está de olho aberto por lá.
aqui:
http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,suica-esta-perto-de-proibir-minaretes-no-pais-apos-referendo,473914,0.htm
abraços
karlos