quinta-feira, 11 de outubro de 2018

O PT sempre tratou aliados como inimigos. Queria o quê?

Recusa de formação de “frente” pró-Haddad é reflexo dos maus tratos do PT a aliados. Dora Kramer, via Veja:


A equipe de Fernando Haddad reclama do “apoio crítico” do PDT. O PT queria mais, apoio incondicional semelhante ao já oferecido por Ciro Gomes em outros carnavais eleitorais. Esperava também uma palavra amiga de Marina Silva e chegou a dar como certa a adesão pública de Fernando Henrique Cardoso devido às boas relações do ex-presidente com o ex-prefeito.

O anseio pela da formação de uma “frente democrática” pró-Haddad ficou só no desejo e não poderia ser diferente. Inesperada não foi a recusa, mas a esperança do PT de que pudesse ser atendido. Logo ele que jamais integrou frente alguma, jamais atendeu apelos a integrar movimentos em que não fosse o protagonista absoluto e sempre tratou aliados como inimigos.

Dos agora pretendidos presenteou com manobras de aniquilamento. Sapecou em FH o carimbo da “herança maldita” após receber dele uma transição muito civilizada, dizimou Marina com sórdidas mentiras na eleição de 2014 e agora não faz 15 minutos que passou uma rasteira em Ciro impedindo uma aliança do PDT com o PSB. 

O PT queria o quê? Semear o fel e colher o mel? Pois é. A recusa pela formação da “frente” é consequência direta dos maus tratos do partido aos adversários e também a aliados.

8 comentários:

Iara Mãe D'água disse...

A vingança do Ciro foi dar adeus ao PT.

Boa!!! Ciro Gomes, essa me pegou de surpresa.

Cearense disse...

Ciro Gomes e Jair Bolsonaro se entendem e se respeitam. Vão sacramentar acordos "ganha ganha" e o Brasil será o grande vencedor. Quem viver verá.

Anônimo disse...

Bolsonaro não precisa do apoio dos mesmos políticos e partidos que enfiaram o Brasil onde ele está. PMDB (MDB ou o nome que quiser), PSDB, PSB, PDT, PV, PSOL, PCdoB, PSTU, DEM, Rede, PP são fiadores do PT seja coligando-se, apoiando ou fazendo falsa oposição, na hora de extirpar o PT do poder todos estes partidos ou deram apoio ao PT, ou condenaram Bolsonaro ou se fizeram de isentos coloque neste bolo o velho partido NOVO que é o novo PSDB da praça. Aliás partidos polítcos e politicos derrotados em eleição estão sem força alguma, não são donos dos votos que receberam.

Anônimo disse...

As boas relações do ex-presidente fhc com o ex-prefeito fh só têm explicação na cara de pau de cada um. Por que este não vai procurar também o "dr." paulo maluf, de quem também já recebeu desinteressadíssimo apoio?

Anônimo disse...

Orlando o pt vem sendo derrotado em tudo nestes últimos três anos. O brasil acordou e já mandou muitos recados para a esquerda de que sabe quem jogou o país nessa lama e miséria econômica. Bolsonaro vai ser o tiro final.

Anônimo disse...

AGORA É A HORA DA VERDADE. QUEM FICAR EM CIMA DO MURO PODE PREJUDICAR O FUTURO DO BRASIL. OU É JAIR OU JÁ ERA! VOCÊ PODE ATÉ TER ALGUMA RESTRIÇÃO A BOLSONARO, MAS... PENSE NA VOLTA DO PT! É ISSO QUE VOCÊ QUER? CLARO QUE NÃO, NÃO É MESMO?! ENTÃO, 28 DE OUTUBRO: VOTE BOLSONARO 17.

leo guedes disse...

Há um fato interessante no campo das informações. A mídia induz à uma pseudo realidade tentando justificar o aparecimento de um sentimento nascido por uma corrente ideológica. O ódio que toma conta de quase todos os viventes. Há que se ter lentes objetivas para se evitar cair nesse engodo. Indução é hipnótica e pega principalmente naquele que se deixa levar pela pregação de quem considera autoridade. E a mídia, para muitos, é uma autoridade. Assim, há ódio no ar. Leio que representantes eleitos da esquerda se dispõem a enfrentar o ódio dos parlamentos. Pura ficção. Na política o que mais se vê é a mistura e o entendimento entre partes que supostamente se antagonizam. A mídia está, por conta de si mesma, antecipando dificuldades para a governabilidade caso Bolsonaro seja o escolhido pelas urnas. Não há coisa mais canalha do que impor um estado emocional onde o meio se expressa pela amistosidade. Que isso se expresse nas torcidas irracionais que levam a baderna ao campo, é inegável, mas que exista um Brasil raivoso, cheio de ódio e sem tolerância, vai uma distância absurda. Construir "realidades" parece ter sido o papel principal de quem deveria apenas informar, mas que passou, de uns tempos para cá, como fonte de formação.

O Libertário disse...

O PT não tem aliados, só instrumentos de uso temporário. O PT é um partido bolchevique na essência. Trabalha na mesma linha dos bolcheviques que ao se sentirem donos do poder destruíram mencheviques, socialistas revolucionários, social democratas enfim, todos que os ajudaram a chegar ao poder, ficando sozinhos como partido único, ente de razão suprema.